sábado - 10/06/2017 - 14:29h
TSE

O peso de um tribunal


Sejamos sinceros:

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nunca foi levado a sério por quem vive cá embaixo, no mundo real.

Seu alto custo e papel nem sempre republicano são conhecidos.

Não vale o que pesa à nação.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Só Pra Contrariar

Comentários

  1. François Silvestre diz:

    O Brasil é o único país do mundo que possui “justiça eleitoral”. Justiça eleitoral quem faz é o eleitor, e os crimes eleitorais podem e devem ser julgados pela justiça comum. É mais uma boquinha a mamar nas tetas magras do povo. Inclusive substituindo ilegitimamente o eleitor. A lei, no Brasil, é desculpa pra tudo, inclusive delinquir. E todos assistem passivamente, como os anjos da Rua Conde Lage. (Você lembra o que são eles?)

  2. naide maria rosado de souza diz:

    Perdi um bocado do que escrevi. Em notebook novo, presente dos meus seis filhos, incluídos aí genros e nora, ainda me adaptando.
    TSE…” não vale o que pesa à nação.” Muito bem. Vejamos o que pude salvar do “julgamento” de ontem, de cartas marcadas.
    .Ministro Herman Benjamin : brilhante, sereno, didático, postura adequada a um ministro…resistiu às provocações com dignidade. Foi vencido, mas deu uma bordoada em seus pares dissidentes que vão ter de carregar em seus lombos, para o resto da vida,a frase histórica “Não sou coveiro…”
    .Ministro Luiz Fux: brilhante, destemido e didático. Notável. Relembrou o seu aprendizado na UEG, hoje UERJ, à qual não poupou elogios. Aí, entro no contexto. Minha Faculdade. Fomos contemporâneos. Tem mais. Em seu voto, reconheci dois pontos que comentei aqui…e, sem nenhuma modéstia, pensei: Fux veio ao “Nosso Blog”, com a intenção de me ler. Na minha tristeza, lavei a alma.
    .Rosa Weber: brilhante, dulcíssima, expôs seu voto inteligente e lúcido, como numa canção de ninar.
    O que deplorei:
    .A presença de dois ministros nomeados recentemente por Temer, que não tiveram a capacidade de proclamar seu impedimentos.
    .O ministro Napoleão que destemperou-se e evocou uma punição islâmica para desafeto, fazendo o gestual de cortem-lhe a cabeça. Sinistro.
    .Gostaria de não falar sobre G.Mendes. Todavia, sendo essa uma visão minha e generalizada, não dá para pular.
    É soberbo, sente-se senhor da verdade, poderoso. Fala, com voz grave,demonstrando convicção em terreno lodoso.
    Por mais que o veredicto fosse cantado em verso e prosa, a própria audiência mostrou o contrário. Ora, se não havia a menor chance da vitória de Herman, meu ídolo atual, qual o motivo da expectativa? Um resíduo de esperança que não se concretizou. Nesse público, estava eu, mas já dei a mão à palmatória.

  3. João Claudio diz:

    2,5 BILHÕES é o custo anual da inutilidade, cujo dinheiro poderia ser melhor aproveitado.

    Repito: o país está errado de A a Z.

    Ou passa uma borracha, apaga tudo e recomeça do zero, ou ficará na mesmice para sempre, assim como tem sido desde 1500.

    País riquíssimo em minerais, solo, água e clima, porém paupérrimo quando se trata de administração.

    Os governantes atuais e anteriores além de desconhecerem o ”ramo”, entram no jogo com o objetivo de ”se arrumá”. É fato.

    P.S – riqueza não é sinônimo de educação, civilidade e primeiro mundo.

  4. Elves Alves diz:

    Diante da indignação nacional com o vergonhoso acórdão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) absolvendo a chapa Dilma-Temer, ainda que comprovados fartos crimes cometidos nas Eleições 2014, muitos têm se perguntado: quanto custa a inutilidade da corte suprema da Justiça Eleitoral do Brasil?
    Os links abaixo respondem:
    ✔️ De acordo com o portal de fiscalização Contas Abertas, o TSE dispõe de um orçamento anual de quase R$ 2 bilhões. Isso quer dizer que, para funcionar, o TSE gasta impressionantes R$ 5,4 milhões por dia;
    [Fonte: Estadão → https://goo.gl/ZeVtPB
    ✔️ A suntuosa nova sede do TSE foi inaugurada em dezembro de 2011. Só o projeto arquitetônico, assinado pelo escritório de Oscar Niemeyer, custou R$ 5,9 milhões;
    [Fonte: O Estado de S. Paulo → https://goo.gl/tsYJ0c
    ✔️ Conforme dados do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (SIAFI), quando o projeto foi anunciado, em 2007, a nova sede do TSE tinha um custo estimado em R$ 89 milhões. Em 2008, a dotação prevista pelo Orçamento-Geral da União foi aumentada para R$ 120 milhões. Em 2010, o Tribunal informou em seu site já ter gasto nas obras cerca de R$ 285 milhões até o meio do ano;
    [Fonte: #Estadão → https://goo.gl/tsYJ0c
    ✔️ A obra da nova sede foi concluída na gestão do então presidente do TSE, ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal. O custo final foi alçado a impressionantes R$ 360 milhões, valor 367% maior que o orçamento inicial;
    [Fonte: G1 – O Portal de Notícias da Globo → http://glo.bo/rQfwef
    ✔️ A empreiteira responsável por erguer o multimilionário elefante-branco do TSE foi a famigerada OAS Empreendimentos — aquela do triplex do Lula e do sítio de Atibaia —, encrencada até o pescoço na Operação Lava Jato;
    [Fonte: UOL → https://goo.gl/ZIkyVy
    ✔️ OBS.: O site oficial do Tribunal Superior Eleitoral não oferece qualquer informação ao Povo Brasileiro sobre quem executou a construção da nova sede. No entanto, a Carta de Habite-se emitida em 14 de dezembro de 2011 pelo Governo do Distrito Federal revela o nome do engenheiro responsável, que é da OAS.
    [Fonte: Justiça Eleitoral → https://goo.gl/A6PKAg

  5. naide maria rosado de souza diz:

    Santo Deus, Elves Alves, que monstruosidade ! Dados dolorosos.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.