terça-feira - 24/03/2020 - 10:16h
Coronavírus

Ônibus lotado é exemplo de que estamos longe de vencer o mal


A circulação de ônibus em Natal segue bastante reduzida, mas mesmo assim não faltam cenas com lotação, ou seja, aglomeração de seres humanos, tudo que a Organização Mundial de Saúde (OMS) não recomenda em tempos de pandemia do coronavírus.

Coletivo vai daquele jeito, lotadinho, com grande aglomeração humana, que município 'acha normal'

A foto é de postagem do Blog Gustavo Negreiros, nesta terça-feira (24).

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Saúde

Comentários

  1. Carlos Andre Gomes de Araujo lima diz:

    Nobre jornalista, acompanho seu espaço a anos, com muito respeito ao seu trabalho, mas quero hj provocar o seu raciocínio, esse final de semana aproveitei o ósseo imposto pelo Estado para pesquisar um pouco sobre as últimas epidemias de gripe que passamos nas duas décadas passadas.

    FIquei surpreso sobre o que encontrei as quais elenco em alguns pontos:

    O coronavírus é uma gripe menos letal do que foi a epidemia de SARS, nem por isso Pararam o mundo por conta desta virose.

    A OMS no início de Fevereiro chegou a publicar artigo Relembrando ao povo europeu que as gripes sazonais que acontecem no inverno de lá são responsáveis por 60.000 óbitos anuais em decorrência de gripes que evoluem para pneumonia, e nem por isso os europeus deixam de viver e trabalhar.

    Em reportagem publicada no dia 23 de Março no Correio Braziliense especialista informa que as infecções por coronavírus podem ser até 11 vezes o que se conseguiu diagnosticar até o dia de hoje, então Levando em consideração o número de óbitos frente a quantidade de infectados veremos que a letalidade da gripe covid-19 é semelhante as demais epidemias de gripe, mais um fato que justifica que não há necessidade de privar pessoas saudáveis de trabalhar e viver.

    Números de casos de gripe que evoluiram para pneumonia e que levaram a óbito no Brasil entre os anos de 2015 a 2017 foram da ordem de 7 óbitos a cada hora, aproximadamente 22000 vítimas por ano, uma verdadeira “pandemia” que estava a frente de nossos olhos mas que a mídia não dava importância e nem fazia sensacionalismo, o que não levava as pessoas ao Pânico que estamos vivendo hoje, sendo assim a atual “epidemia e covid-19″ que estamos vivendo hj, nada mais é do que uma repetição do que vivemos num passado recente mas com uma abordagem sensacionalista por parte da midia, não justificando então impedir que pessoas saudáveis e fora do grupo de risco possam trabalhar e ganhar sua vida.

    Como existe especialistas para todos os gostos já li opiniões dos que preferem parar a todos para evitar o inevitável, a infecção e o contágio na grande maioria da população, como também li opiniões de especialistas que dizem quem resguardar somente as pessoas que compõem o grupo de risco e municiar reforçar o sistema de saúde para atender os casos graves que porventura apareçam.

    Quero enfatizar que o Brasil está longe de ter condições financeiras como os Estados Unidos e Europa para custear milhões de cidadãos que ficaram sem renda por serem impedidos de trabalhar.

    Pelo Direito de trabalhar e viver defendo a suspensão imediata dessa quarentena geral e restrita e que a quarentena seja somente para as pessoas que compõem o grupo de risco.

    Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja a sua vida?

    Mateus 6:26

  2. João Claudio - Mãos lavadas e enxaguada com água do poço. diz:

    Eu sou do tempo em que só os médicos usavam máscaras.

    As farmácias não vendiam.

    O quê o povão fazia para protejer boca e narizes?

    Simples! O mesno que os cowboys norte anericanos usavam em 1800 e cuspe.

    - Que marmota é essa, vovô?

    - Um lenço cobrindo a cara e amarrado na nuca, deixando apenas os olhos à mostra. Simples, fácil e barato.

    Como o estoque de máscaras hospitalares sumiu das prateleiras, eu sugiro que, durante essa pandemia, todos façam uso de lenços.

    O fato de o basilleiro gostar de fazer modelitos à lá tupiniquim, aqui vão algumas dicas de John Clodô:

    Os bacuraus devem usar lenços verdes com a estampa de uma mão fazendo o tradicional gesto de positivo: mão fechada e polegar erguido. Lenço verde e mão branca para contrastar.

    Os seguidores da Rosa, lenços na cor rosa com a estampa de um coração e a frase: ‘ADORO MOSSORÓ’.

    Os seguidores do Robinson devem usar lenços de cor azul com a estampa de um par de algemas ou a grade de uma cela de presídio. A frase ‘O governador da segurança’, é bastante sugestiva.

    Lenços de cor amarela serão usados pelos simpatizantes de Silveirinha.

    Os PTralhas não devem abrir mão do lenço vermelho com uma estrela branca ao centro. A foto de Lula também é aceita.

    Os comunistas podem e devem usar lenços vermelhos. Porém, para diferenciar do lenço do PT, eles devem estampar a imagem de uma foice e um martelo.

    Os bolsonaristas devem usar lenços verdes. Para não confundir com os lenços dos bacuraus, a sugestão de John Clodô é que seja estampada a imagem de um fuzil AK-48 ou uma metalhadora .50.

    Para os simpatizantes da Dilma, a sugestão é um lenço branco com a estampa de um Cata-Vento. Um luxo.

    Para os poucos simpatizantes do Temer, a sugestão é um lenço preto com a estampa de um morcêgo na cor roxa.

    Lembrando aos burros encantados que não é sugerido o uso da máscara do Zorro. O motivo: Não evita o contágio do Covid-19.

    - TODOS USANDO LENÇOS E IDENTIFICADOS CORRETAMENTE?????

    - SIMMMMMM.. !!!

    - Abram o comércio, bares, restaurantes, os shoppings e o Vuco-Vuco. Vamos às compras e ‘lá plaia’.

    -Eitaaaaaaaa….!!

  3. João Claudio - Mãos lavadas e enxaguada com água do poço. diz:

    Caro Carlos André.

    Na minha leiga ótica, pessoas acima de 50 anos iriam para a quarentena. Idade um pouco abaixo da faixa etária do grupo de risco.

    Abaixo dessa faixa, todos seriam liberados para o trabalho, observando que, TODOS teriam que proteger narizes e bocas usando máscaras, lenços, camisas, pano de prato e o escanbau, sob pena de multa severa, caso alguém fosse flagrado não fazendo uso do EPI improvisado. O improviso seria suspenso quano o governo desse inicio a destribuição (gratuita) de máscaras para todos os trabalhadoes. Patrões e empregados seriam passivos de multas pesadas.

    O custo das máscaras seria uma merreca se comparado com o preju com o país parado.

    As recomendações do ministério da saúde seria no sentido de alertar a população para higienizar o ‘pano’, tempo de uso, e as demais recomendações já em prática hoje; manter distância, lavar as mãos, etc.

    Não sei se essa idéia faz sentido na prática, mas sei que, a continuar tudo parado, sem entrar, PRINCIPALMENTE dinheiro no bolso de pessoas que tabalham no mercado informal, a vaca vai pro brejo antes de chegar o fim deste mês.

    Faltam 7 dias para março acabar.

    Não se surpreendam se até lá as compras com cartão de crédito forem suspenças, ATÉ SEGUNDA ORDEM.

    Oxalá João Claudio esteja bem erradin. Oxalá, oxalá e oxalá.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.