• Banner Lion Brazil Fim de 2019 - 05-12-19
segunda-feira - 28/02/2011 - 20:19h

Operação Paulo Doido nasceu com equipe “tutti buona gente”



Ninguém se apresse a crucificar o "jornalista" Pedro Carlos, como ele pomposamente gosta de se autodenominar, até agora o principal implicado no caso do blog apócrifo "Paulo Doido". Nessa cruz cabe mais gente.

O suplício imposto a várias pessoas por essa página na Internet (veja postagens mais abaixo), durante vários meses, entre o final de 2009 e meados de 2010, não é obra e graça da engenhosidade de "Pedrinho Doido", como ele agora é tachado nas redes sociais da Web.

O "jornalista" Pedro Carlos é parte da engrenagem. Porém com papel subalterno, pau-mandado sob um soldo adicional ao que já recebia para defender seus patrões e atacar eventuais desafetos.

A organização criminosa que "bolou" essa estratégia para enxovalhar a honra alheia, teve em Pedro apenas um entusiasta capaz de executar a textualização de parte do material. Operário reles, estafeta que em sua vaidade doentia, de ególatra, tinha surtos de empolgação com a própria maldade que executava.

Falava demais. Algumas pessoas ouviam o suficiente.

– Olhe aí que já está no ar. Botei pra lascar nele – sussurrava Pedro ao telefone, no primeiro semestre de 2010, em sua cadeira de editor-geral do vespertino "Correio da Tarde". Do outro lado da linha, um dos financiadores da empreitada era lacônico, mas soltava sorriso no canto da boca, ansioso para ver o que seus mercenários tinham feito:

– Tá! Vou ver. Estou muito ocupado agora; depois nos falamos! 

Claro, portanto, que Pedro é apenas mais um na produção das postagens jocosas, levianas e agressivas. Mas em verdade onde e como nasceu o "Projeto Paulo Doido?"

Tudo teve início no último trimestre de 2009. A primeira reunião da organização criminosa que envolveu agentes públicos, jornalistas e colaboradores-informantes foi para apresentação do plano. Eureca! Logo foi abraçado como "genial" e capaz de desmontar o "inimigo".

Pacto de Silêncio

A parte seguinte foi mais delicada: montar equipe e estratégia de produção da página, de modo a evitar sobressaltos ou eventual descoberta. Um ponto-chave era o pacto de silêncio entre os componentes. Ninguém poderia bater com a língua nos dentes. Difícil, em meio a tantos egos inflados, como do próprio Pedrinho Doido.

Coube a um jornalista do bando, o ingresso no sistema Google (centrado nos Estados Unidos). A página gratuita de identificação "blogspot" (http://blogdopaulodoido.blogspot.com) foi registrada, com o uso compulsório de um e-mail para identificação e recebimento de comentários/postagens. O email era do próprio sistema Google (paulodoidomossoro@gmail.com).

A partir daí começou a tarefa dos mercenários, um pequeno grupo deslumbrado com a missão.

Os textos produzidos eram revisados e passavam por liberação do poderoso-chefão. A partir daí, um dos redatores o liberava à veiculação na página, muitas vezes com ilustração produzida por outro integrante, utilizando efeitos para distorção de fotos, montagens fotográficas etc.

O editor do Blog do Carlos Santos (vítima preferencial) teve informações privilegiadas quanto a alguns nomes que faziam parte dessa organização, bem antes que ações na Justiça começassem a desvendar essa operação infame. Fontes credenciadas apontavam delinquentes incrustados em jornais, uma autarquia estadual e repartição municipal, à frente das baixezas.

Um truque banal ajudou a desvendar certas dúvidas. Por várias vezes foram feitos comentários às postagens do Blog do Paulo Doido, com censuras e críticas pessoais a alguns dos suspeitos de pertencerem a esse bando. Em nenhum momento qualquer comentário com esse conteúdo foi liberado. Ou seja, os anônimos não permitiam ser provocados por anônimos.

Entretanto faltavam elementos comprobatórios, amparados na lei, para se desmontar essa quadrilha. As ações judiciais da deputada federal Sandra Rosado (PSB) e do seu filho e vereador, Lahyrinho Rosado (PSB), pegaram a corriola de calças curtas. Não imaginavam, seguros em sua arrogância, que a "casa" pudesse cair.

As apurações ainda têm muitos elementos e provas a serem coletadas. Adiante, outros nomes já conhecidos e manjados, interligados no mundo real, devem aparecer em destaque.

"Tutti buona gente", como exprime um bordão da máfia siciliana.

Veja adiante:

– Quem é Pedro Carlos?;   

- Os desdobramentos do “Caso Paulo Doido”;

- Ironia do “destino” mostra quem são os verdadeiros doidos e dignos de prisão.
.

Categoria(s): Segurança Pública/Polícia

Comentários

  1. MARCOS PINTO - Da AAPOL, ICOP, IHGRN e do IANTT. diz:

    Com certeza serei um dos muitos que ajuizarão a competente ação judicial contra esses vermes de sarjeta, ignóbeis e pútridos componentes da carniça humana, que pululam feito “tapurús” na caveira da decomposição moral. Creolina neles!

  2. Micael Melo diz:

    Só uma correção. A Google INC. não pertence a Microsoft. Na verdade são concorrentes e disputam à tapas o mercado web.

  3. NOTA DO BLOG DO CARLOS SANTOS diz:

    Micael, obrigado pela correção. Com base em sua observação, o texto foi reparado. Um abraço, saúde e paz.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.