terça-feira - 20/09/2011 - 18:47h
Não vale o que foi prometido

Prefeita evita servidores e decide não pagar FGTS


A prefeita Fátima Rosado (DEM) não cumpriu com a palavra empenhada e frustrou os servidores que esperam pelo pagamento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Essa é a conclusão a que chegou a direção do Sindicato dos Servidores do Município (SINDISERPUM).

Havia promessa da prefeita de que, após a conclusão dos cálculos, não colocaria obstáculos para que o município realizasse o desembolso.

“A prefeita prometeu que logo que os valores fossem feitos pela Justiça Trabalhista iria pedir a revisão dos cálculos para que o pagamento pudesse ser feito o mais rápido possível. Ela fez a revisão em 5 dias, mas apenas para questionar os valores, para botar dificuldades”, destaca Marilda Sousa, presidenta do Sindicato.

Na realidade, a prefeita não cumpriu sequer com o compromisso de receber a diretoria do sindicato para discutir a questão. Os dirigentes sindicais foram recebidos por uma comissão formada pelo procurador-geral do município, Olavo Hamilton; pelo chefe de Gabinete, Gustavo Rosado (PV); por Jaqueline Amaral e pelo secretário municipal da Cidadania, Chico Carlos (PV).

“A prefeitura está alegando que os valores estão elevados, que o juiz teria utilizado juros acima daqueles praticados no mercado. Na realidade, são apenas desculpas para não pagar. Não há mais nenhuma pendência jurídica. Falta apenas vontade política”, dispara Marilda Sousa.

Em assembleia realizada na tarde desta terça-feira, 20/9, os servidores decidiram que vão realizar paradas de advertência. A primeira delas acontecerá dia 11 de outubro. Será uma parada geral. O início se dará às 8h, com concentração na sede administrativa do SINDISERPUM. Em seguida, eles sairão em passeata até a prefeitura, onde será realizado ato público. Depois, os trabalhadores irão até a Câmara Municipal.

A segunda parada acontecerá dia 16 de novembro. A programação será idêntica a do dia 11 de outubro.

Com informações do Sindiserpum.

Nota do Blog – Hoje à tarde eu acompanhei ao vivo e em cores parte considerável da assembleia do Sindiserpum. Houve quem tentasse bloqueio das contas da prefeitura, pela via judicial, para cumprimento dessa aspiração. A sugestão não foi acatada. A própria diretoria se colocou contra, revelando maturidade.

Valeu o bom senso da luta pacífica, equilibrada e técnica.

Agora, será interessante saber como será o comportamento desse servidor no próximo ano, durante a campanha municipal.

Continuarão revoltados ou vão voltar a ser os carneirinhos arrebanhados de sempre?

Continuo achando que alguns políticos não merecem o crédito que o jogo do bicho possui. Prefiro o decente jogo do bicho. Vale o que está escrito. A palavra empenhada.

Categoria(s): Administração Pública / Política

Comentários

  1. Josué Moreira diz:

    Será que ficou alguma dúvida que esse sistema municipal é uma ditatura? Quem é mesmo a 9o) prefeita (o) de Mossoró mesmo? Francamente, nem a justiça pode com eles…oh! família forte! Como sempre sobrou ao povo, fazer justiça com seu próprio dedo, não votando neles em 2012.

  2. gabriela duarte diz:

    esse $indicato é que nem puliça; todos tem uma soda na emenda.

  3. gabriela duarte diz:

    ficam usando o servidor como moeda. Tõ ligado nesse angu.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.