terça-feira - 29/09/2009 - 10:31h

Prefeita faz discurso politiqueiro em pleno evento da Uern


A prefeita mossoroense Fátima Rosado (DEM) destoou e tornou-se um corpo estranho à Assembleia Universitária da Uern, à noite dessa segunda (28) no Teatro Municipal Dix-huit Rosado. Sem bússola.

O evento marcou a posse do reitor e vice da Uern para novo mandato, professores Milton Marques e Aécio Cândido, respectivamente. Apesar do formalismo apartidário à solenidade, a assembleia perdeu sua essência com a oratória da prefeita. Recheou um texto ufanista com "improvisos" caricatos.

Fátima chegou a ponto de atribuir o crescimento econômico do município, a partir de atração de empresas, à sua gestão. Também carreou para si a "maternidade" do Projeto do Complexo Viário do Abolição (obra viária que será bancada pela União e nascida no período Rosalba Ciarlini-DEM).

Em alguns momentos saiu do script para entoar bordões e alaridos, numa elevação súbita de voz – como é comum a seus discursos desconexos em público. Sem eco de claque, obteve o silêncio da perplexidade como retorno.

Algumas pessoas na plateia e à mesa pareciam angustiadas. Entreolhavam-se. Esvaziavam pulmões. Revelavam-se asfixiadas pelo vexame. 

Em retorno à mesa das autoridades, a prefeita teve que conviver – outra vez – com a companhia da prima-adversária e deputada federal Sandra Rosado (PSB). Ela lançou-a à política como candidata a prefeito (derrotada) em 2000.

Não se cumprimentaram em qualquer momento. Evitaram-se. Conservaram, com lampejo de elegância, apenas as roupas aparentemente caras com as quais se cobriam. Sem descuidarem do penteado semelhante e olhar diametralmente oposto.

Foto – Fátima Rosado e Sandra (Foto de Cézar Alves, que retorna ao manuseio magistral das câmeras, num fotojornalismo excepcional)

Categoria(s): Blog

Comentários

  1. Allison Araújo diz:

    Parabéns ao fotógrafo. Seu registro não precisa de palavras para dizer do que se trata, só a imagem, mesmo parada, já traduz a cena os sentimentos envolvidos.

  2. Ricardo Duarte diz:

    Ontem, na posse dos novos mesmos reitor e vice, todo mundo tentou faturar. A prefeita Fafá, ainda não alfabetizada de fato, leu, com muita dificuldade um texto que com certeza não foi escrito por ela. Tentou fazer um discurso de palaque, mas como você disse, não colou: a platéia era muito diferente da que ela costuma ter. A Governadora também leu um discurso que com certeza alguém da assessoria de Milton escreveu para ela, pois nitidamente não sabia do que estava falando, tropeçando nas palavras e tentando entender outras. Milton Marques tentou projetar, como sempre faz, sua imagem de homem honrado e honesto, aquele que Mossoró precisa para a prefeitura. Mas ficou claro seu teatro quando chamou Aécio Cândido de amigo pessoal, com que dividiu muitos momentos, alguns difíceis. Isso porque na UERN todos sabemos que mau se falam e que o próprio reitor tentou descartá-lo na última campanha, isso estando claro inclusive em entrevistas do reitor aos jornais locais. Fazia referência ao seu vice como “o fulano”, sem citar nomes. Muitos dos presentes também se entreolharam quando ela chamou o vice de amigo. Aposto que Aécio também não entendeu. Bom por último e não menos cômico, foi o pastor, que aproveitou para fazer uma pregação no mais alto estilo da sua igreja, teve amém e tudo por parte da Assembléia (com ironia, é claro). Enfim, o palco do teatro ontem serviu perfeitamente ao seu fim.

  3. CARLOS MELO diz:

    POXA MEU CARO CARLOS A PREFEITA PASSAR UM VEXAME DESSE? E PQ O CHICO CARLOS “MESTRE CUCA” DA GESTAO DE RESULTADOS NAO INTRODUZIU AS LINHAS GERAIS DA MAGESTOZA ORATÓRIA QUE LHE É PECULIAR????? SEI, SEI, ELE TBM TEM MANIA DE PULBLICO SAIR DO SCRIPIT E ENTOAR BORDOES E LEVAR A VOZ DE PASTOR QUE ELE POSSUI. BEM FEITO MAIS UMA VEZ SE VE Q AQUI FAZ AQUI SE PAGA….ARREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE

  4. maria de fatima rocha (abolição I) diz:

    O orçamento da UERN, segundo o reitor no seu discurso é de 140 milhões. Segundo a governadora, no seu discurso esse orçamento é de 121 milhões. O fato é que foi é que a governadora tem razão, mas isso é no papel, porque foi contigenciado quase 40% desse orçamento e, pasmem, antes de a UERN gastar o que tinha o sistema do governo do estado pelo qual a UERN empenha valores para gasto fechou. Pois é, o ano nem terminou e a UERN está sem um centevo para gastar. Os credores que o digam, vão ficar sem receber por um bom tempo. Mas é claro que isso não seria dito ontem no palco, afinal foi só teatro mesmo.

  5. romeroalcantara@bol.com.br diz:

    ricardo, um resumo desses acaba qualquer coluna social!!! kkkkkkk

  6. Robson Fernandes do Amaral (Paredões-Mossoró) diz:

    Eta, danado, faturaram legal. Walte Fonseca, que arquitetou muito desse avanços, nem foi citado. Tudos os louros foram para Milton, santo milagreiro da UERN, eta danado!

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.