quarta-feira - 23/11/2016 - 11:56h
Fim de governo

Prefeito envia projeto que cria autarquia com vários cargos


Desembarcou ontem (terça-feira, 22) sorrateiramente na Câmara Municipal de Mossoró, projeto de lei de origem do Palácio da Resistência (Executivo) que dispõe sobre a criação de uma Agência Mossoroense de Regulação dos Serviços Públicos (AMR) no âmbito da Prefeitura de Mossoró. Matéria polêmica.

Lahyrinho: estranheza (Foto: Valmir Alves)

A autarquia traz em seu bojo, um elenco de dispositivos que contraria de forma incisiva a maior exigência na coisa pública na atual crise: redução de gastos com eficiência. Terá custo mensal de R$ 80.575,00 em cargos comissionados e R$ R$ 11.500,00 em funções gratificadas.

A AMR garante a criação de 21 cargos comissionados. O agravante é que o seu diretor-presidente será nomeado pelo prefeito Francisco José Júnior (PSD).

Mais: o diretor-presidente terá mandato (irrevogável) de cinco anos, salário de mais de R$ 11 mil, bem como autonomia para nomeação de todos os demais comissionados.

Arsep

O mesmo projeto estabelece que a AMR terá receita de 2% sobre o que for arrecadado pelos prestadores de serviços concessionários da Prefeitura, como empresa de ônibus, Companhia de Águas e Esgotos do RN (CAERN), empresas de limpeza urbana etc.

Essa autarquia é uma versão municipal da Agência Reguladora de Serviços Públicos (ARSEP) do Estado. A Arsep tem como missão, “assegurar a qualidade, modicidade das tarifas e a universalização dos serviços públicos no âmbito de sua atuação, em benefício da sociedade do Rio Grande do Norte.”

O projeto veio às claras na sessão de hoje da Câmara Municipal de Mossoró, porque o vereador Lahyrinho Rosado (PSB) o exumou. Achou estranho algo dessa importância desembarcar ao apagar das luzes da atual gestão, mas cobrou amplo debate e audiência pública para se discutir a proposição.

Para o vereador, é como se fosse criada uma “outra prefeitura”. Francisco Carlos (PP) reiterou a ideia de audiência pública, também considerando questionável algo dessa envergadura só agora ser protocolado na Casa.

Nota do Blog – O Blog voltará ao tema, em face de sua enorme importância e gravidade. Dissecará o projeto e seus bastidores políticos.

Acompanhe o Blog também pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Política

Comentários

  1. naide maria rosado de souza diz:

    Muito bem, Vereador Lahyrinho Rosado. O apagar das luzes carrega o Dragão de Komodo.

  2. Inácio Augusto de Almeida diz:

    Zé Buchudinho me faz uma pergunta até um pouco simplória:
    OS VEREADORES SÃO OBRIGADOS A APROVAR ESTE PROJETO?
    Zé Ruela ri.
    Chico Picardia lembra que estamos em Mossoró. E o que não acontecer em Mossoró não acontece em lugar nenhum do mundo. Mossoró, continua Chico Picardia, é uma cidade onde o surrealismo é a marca maior. E concluindo, diz Picardia: Em que lugar do mundo UMA CONDENADA POR PRÁTICA DE IMPROBIDADE se sente EXECRADA porque tem o nome divulgado nas rádios, jornais e blogs?
    Depois do que falou Chico Picardia é bom o vereador Layrinho cuidar muito bem deste, digamos, projeto.
    E ainda tem quem diga que o Chico Picardia é que pratica peraltices…
    ////
    OS RECURSOS SAL GROSSO SERÃO JULGADOS EM NOVEMBRO?
    CADÊ OS KIT ROBÓTICA COMPRADOS PELA PREFEITURA. QUANTO A PREFEITURA GASTOU NA AQUISIÇÃO DOS KIT ROBÓTICA? CADÊ AS BLUSAS QUE A SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO PROMETEU AOS ALUNOS?

  3. Augusto Ribeiro diz:

    Efetivamente há a necessidade de criar-se uma agência reguladora. Pode-se discutir o tamanho. OK! Entenda-se por exemplo a questão da CAERN que explora o fornecimento de água e esgoto por concessão municipal.

  4. JOÃO COSTA diz:

    Isso é caso de policia. É logico que o que ele quer é garantir uma receita futura para ele. Só um imbecil não ver isso.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.