quinta-feira - 30/04/2015 - 23:44h
Baraúna

Prefeitura e sindicato fecham acordo para fim de greve


A Prefeitura de Baraúna e o Sindicato dos Servidores Públicos de Baraúna (Sindserb) entraram em acordo para o fim da greve dos professores da rede municipal. O consenso foi obtido em reunião, no final da tarde de hoje (30), no Centro Administrativo Francisco Bezerra Sobrinho, sede do Executivo.

Município e Sindserb acertaram reajuste de 6,5% para os docentes, em maio; melhoria das condições de trabalho, com reforma e outros investimentos nas escolas municipais e envio à Câmara Municipal, este ano, de projeto para instituição de eleições diretas para diretor das escolas, de forma escalonada.

A proposta foi apresentada pela prefeita Luciana Oliveira (PMDB), auxiliada pelos secretários Marcos Antônio de Sousa (Educação) e Rosan Soares (Administração).

A comissão representante do funcionalismo garantiu, na reunião, que os professores retornarão ao trabalho próxima semana.

Com informações da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Baraúna.

Categoria(s): Administração Pública

Comentários

  1. Inácio Augusto de Almeida diz:

    É preciso saber se os professores com estes 6.5% de aumento passarão a receber a piso nacional de salário para a categoria. Não é possível que Baraúna não cumpra uma determinação do MEC.
    Aqui em Mossoró, hoje, os alunos não terão aulas.
    É o caos instalado na Educação. Não bastasse os alunos não receberem fardamento e material escolar, agora as aulas são interrompidas na véspera de um feriadão.
    Dispensável dizer que a Merenda Escolar servida em Mossoró é a pior do Brasil.
    Enquanto tudo isto acontece e ninguém dá um pio, o Vereador Genivan Vale aproveita o feriado e vai em companhia do Tomaz Neto, escondedor de relatório de auditoria, fazer politicagem na Zona Rural. Até aí tudo bem, como diz o cantor da música EU HOJE VOU ME DAR BEM. E teve Genivan Vale a coragem, para não dizer outra coisa, de falar na Rádio Rural que vai usando gasolina paga pelos contribuintes através da LEI DA MORDOMIA DOS VEREADORES.
    Vocês acham pouco ou querem mais? Nem a gasolina que eles usam para fazer politicagem pagam. E ainda dizem isto nas emissoras de rádio. E só não disse que as passagens aéreas, hotéis, restaurantes, IPTU, água, luz e assinaturas de jornais e revistas são pagos por nós contribuintes porque o tempo em rádio é curto. Mas teve tempo de dizer que a conta do seu celular nós pagamos e que se alguém tivesse contrariado com isto que entrasse com uma ação para acabar com a lei.
    Como entrar com uma ação para acabar com a LEI DA MORDOMIA DOS VEREADORES se condenados em primeira instância por prática de improbidade continuam exercendo cargos eletivos? Genivan falou que os insatisfeitos entrem com uma ação porque sabe que isto se arrastará por anos e anos sem fim.
    Em 2008 três promotores acabaram com esta imoralidade. Imoralidade que a Cláudia Regina ressuscitou e que Genivan Vale votou aprovando. Ele e o Tomaz Neto.
    Hoje nós pagamos a gasolina e o desgaste dos pneus e das peças dos carros do Tomaz Neto e do Genivan do Vale fazerem politicagem e se dizerem defensores da justiça social.
    Negue, Genivan Vale, que você confessou que usa gasolina por conta do contribuinte. Negue!
    Enquanto esta imoralidade acontece os professores paralisam as aulas na luta para receber o que tem direito. E as crianças? As crianças que continuem andando descalças e comprando blusa de R$ 15,00 se quiseram entrar nas escolas municipais. Até quando, Meus Deus, tanta injustiça?
    ////////
    Quando serão julgados os recursos Sal Grosso?

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.