quarta-feira - 20/01/2021 - 07:40h
Prefeitura de Mossoró

Previ cancela ‘aposentadoria por invalidez’ de ex-auxiliar de Rosalba

Yuri Tasso faz parte do 'núcleo duro' de ex-prefeita, já convivendo com vários problemas legais

O Instituto Municipal de Previdência Social dos Servidores de Mossoró (Previ-Mossoró) cancelou a “aposentadoria por invalidez” do servidor-engenheiro Yuri Tasso Duarte Queiroz – veja AQUI no Jornal Oficial do Município (JOM), edição 597a, de 19 de janeiro/2021. O benefício que correu no Previ-Mossoró em regime de urgência-urgentíssima-avexada no fim da gestão da então prefeita Rosalba Ciarlini (PP), conferia R$ 13.362,88 (treze mil, trezentos e sessenta e dois reais e oitenta e oito centavos) de proventos a ele.

Rosalba puxa Yuri para onde vai, politicamente, desde os anos 80; no Estado o botou na Caern (Foto: arquivo0

Rosalba puxa Yuri para onde vai, politicamente, desde os anos 80; no Estado o botou na Caern (Foto: arquivo0

A aposentadoria saiu faltando menos de uma semana para terminar a gestão da “Rosa” e está no Jornal Oficial do Município – edição 593C (veja AQUI).  O Blog Carlos Santos noticiou o fato em primeira mão (veja AQUI) e acabou refreando outras aposentadorias do gênero que estavam engatilhadas.

Yuri Tasso é engenheiro estatutário da Prefeitura de Mossoró desde 1988.

A portaria 019/2021, assinada por Paulo Linhares, presidente da Previ-Mossoró, estabelece que o engenheiro deve retornar à ativa da municipalidade, com vencimentos normais. Também sublinha que se houver constatação de “incapacidade laboral por laudo médico pericial, emitido por Junta Médica da Previdência Social (JMPS), o servidor deverá ser imediatamente submetido ao gozo de benefício por incapacidade temporária – auxílio-doença – a cargo do Ente federativo”.

Prestígio e vantagens questionadas

Em agosto do ano passado, uma investigação aberta pela 7ª Promotoria de Justiça da Comarca de Mossoró questionava justamente as remunerações pagas a ele pela municipalidade. Foi aberto um inquérito civil público (veja AQUI).

No início de 2017, quando Rosalba Ciarlini assumiu a prefeitura de Mossoró, após vencer as eleições do ano anterior, a remuneração fixa de Yuri Tasso era de R$ 1.941,85. Além disso, ele recebia R$ 6.322,98, referentes a vantagens de natureza pessoal. Nesta época, ele estava no cargo de secretário executivo de Infraestrutura.

Em maio de 2020, o servidor recebeu R$ 8.993,40 de remuneração fixa e outros R$ 13.527,42 de vantagens.

Em março de 2017, ele foi exonerado do cargo de secretário executivo de Infraestrutura, após recomendação do Ministério Público do RN (MPRN). Foi caracterizado que havia nepotismo, em face de ligação dos cargos dele e da mulher, Kátia Pinto, titular da Infraestrutura (veja AQUI).

Porém, continuou dando as cartas na área, pois desde a primeira gestão municipal de Rosalba (1989-1992) passou a fazer parte do chamado “núcleo duro” do rosalbismo, com alto prestígio.

Outro imbróglio foi logo em seguida, maio do mesmo ano (veja AQUI).

O MP instruía que ele devolvesse espontaneamente, em 30 dias, os valores recebidos indevidamente da Prefeitura de Mossoró no período de novembro de 2011 a julho de 2013. Nesse período, Yuri Tasso havia sido cedido ao Governo do Estado para exercer cargo em comissão de dirigente da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN). A governante estadual era Rosalba Ciarlini.

Leia também: Rosalba gosta de garantir aposentadoria aos mais próximos.

INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube (AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI e Youtube AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Política

Comentários

  1. Raniele Costa diz:

    Infelizmente isso vem acontecendo e ninguém faz nada , a corrupção sempre têm aval de quem é pago pra combaté-la, daqui a pouco um Juiz determina que ele continue recebendo a aposentadoria mesmo cheio de irregularidades , e o dinheiro que ele recebeu ? Duvido que devolva, quer apostar ?

  2. João Claudio diz:

    O nobre Carlos Santos pode ‘rasgar’ para o povo a rua o nome da ‘invalidez’ ‘sofrida’ por esse coitado ‘Gerson Rosado Vivaldino?’

    Invalidez por falta de dinheiro não é. Né?

    Constatada a não invalidez, a junta médica que passou a mão em sua cabeça será punida?

    É sabido que a junta do INSS nunca foi punida por ‘facilitar’ a vida de parentes, amigos e ‘do$ mai$ chegado$’.

    É brasil, o país de todos os Gersons.

  3. Inácio Augusto de Almeida diz:

    Se o INSS fizer um pente-fino nos aposentados por invalidez…
    Sugiro que iniciem pelos que exercem atividade laboral, a lei proíbe, e estejam condenados por prática de CORRUPÇÃO.

  4. Vladenilson Alves Duarte diz:

    Viva á todas as rosas… Rosas de todas as cores… Eita Brasil Véio de mãe preta e pai João!!!

  5. eniobezerra002@hotmail.com diz:

    Esta mulher é um poço de podridão, toda gestão tem falcatruas, enquanto pessoas humildes não passa na perícia, esses canalhas liberam aposentadorias de familiares e amigos dos Rosados antes do tempo, só que agora nossa cidade tem um prefeito honesto e não vai fazer o mesmo de Silveira jogar a podridão de Rosalba prá debaixo do tapete.Cadeia nesta mulher!

    • Wendell Stewart da Costa Silva diz:

      E ainda há parentes distantes desprezados pelo mago da família e pela derrotada que defende, sem vivenciar os problemas da cidade . Graças a Deus que a oligarquia perdeu, daqui a 3 anos e 9 meses será outra derrota.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011 - 2021. Todos os Direitos Reservados.