domingo - 16/09/2018 - 09:12h

Prioridades do negócio rural de nossa região


Por Josivan Barbosa

O negócio rural brasileiro tem importância ímpar na geração de postos de trabalho. No fim de 2017, a população ocupada no agronegócio somava 18 milhões de pessoas, ou 19,6% de toda a força de trabalho ocupada no país.

O Semiárido Nordestino, região de atuação direta da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA), apresenta excelente potencial para a produção de frutas tropicais e algumas microrregiões, a exemplo do Seridó (RN) e Sertão Central (Quixeramobim) são tradicionais na produção de leite e derivados. Há, também, no Semiárido Nordestino um crescimento da atividade da agricultura familiar, cujos produtos necessitam de avanços no tocante ao controle de qualidade.

O Semiárido Nordestino se destaca ainda na aquicultura (principalmente camarão e tilápia) e na atividade da caprinovinocultura e apicultura.

O Rio Grande do Norte participa das cadeias globais de valor de frutas e do Sistema Agroalimentar Mundial (SAM), destacando-se na exportação de frutas (melão, melancia, banana, manga e mamão, principalmente).

O Rio Grande do Norte integra através da Chapada do Apodi e do Vale do Açu o Polo de Agricultura Irrigada RN-CE, um dos principais polos de produção de frutas do Semiárido. O Estado desenvolve desde o início da década de 80 competência para conquistar a cada década novos mercados e ampliar a participação na balança comercial do país.

Uma análise da situação atual do desenvolvimento do negócio rural do RN e pensando no incremento da agricultura irrigada visando aos mercados externo e interno, recomenda-se como prioridades os seguintes projetos:

Construção de faixas de velocidade lenta ao longo da BR 304 para melhorar o fluxo de veículos pesados para os Portos de Natal, Mucuripe e Pecém e, como consequência, melhorar o fluxo de veículos pequenos.

Ligação da BR 304 a BR 406, com a construção de duas pontes (Macau e Areia Branca) facilitando o escoamento da produção da agricultura irrigada para o porto de Natal e, como consequência, facilitando o fluxo de turistas na Costa Branca.

Reinício do projeto de irrigação Santa Cruz do Apodi com o redirecionamento para um perímetro irrigado de agricultura sustentável (agricultura orgânica, agroecologia, agricultura sintrópica e similar).

Requalificação da área de lazer da Barragem de Santa Cruz visando melhorar o fluxo de turistas da região e, como consequência, atrair a população que trabalha no negócio rural da Chapada do Apodi.

Construção da Estrada do Arenito para beneficiar os produtores da microrregião da Chapada do Apodi (Apodi – Severiano Melo) e arredores, ligando os municípios de Severiano Melo e Apodi ao município de Tabuleiro do Norte (Olho Dágua da Bica), facilitando a ligação com a BR 116 e, consequentemente, com os portos cearenses (Mucuripe e Pecém).

Retomada da construção da Estrada do Melão para beneficiar os produtores das microrregiões da Maisa e de Baraúna, facilitando o escoamento da produção via BR 304 ou via RN 015 (Mossoró-Baraúna), e, como consequência, facilitar o escoamento da produção de derivados da indústria do calcário, já que na região há três fábricas de cimento e inúmeras fábricas de cal.

A estrada do melão terá também um grande benefício para atrair a população do Vale do Jaguaribe para as praias da Costa Branca do RN, notadamente Tibau, Grossos e Areia Branca.

Construção de uma via ligando a BR 110 a RN 117 a altura dos assentamentos Monte Alegre I e II para beneficiar o escoamento da produção das microrregiões de Caraúbas – Upanema – Governador Dix-Sept Rosado.

Instalação da infraestrutura para o funcionamento do Segunda Etapa do DIBA (Distrito Irrigado Baixo-Açu) para ser uma alternativa de expansão de área para os produtores da microrregião do Vale do Açu e região circunvizinha (Afonso Bezerra, Jandaíra, Parazinho e outros).

Requalificação do sistema de poços profundos dos assentamentos da região da grande MAISA como forma de beneficiar os produtores do assentamento mais populoso da nossa região.

Duplicação da RN 015 (Mossoró-Baraúna) facilitando o desenvolvimento da agricultura irrigada, da indústria do calcário e atração da população do Vale do Jaguaribe para o setor de comércio e serviços de Mossoró.

Requalificação da Estrada do Cajueiro, facilitando o acesso à Chapada do Apodi (Limoeiro do Norte e Tabuleiro do Norte).

Integração das águas da Barragem de Santa Cruz com a Lagoa do Apanha Peixe como forma de perenizar a mais tradicional lagoa da região do Apodi – Caraúbas e Felipe Guerra.

Ampliação da área livre de mosca-das-frutas beneficiando os produtores exportadores de frutas que estão produzindo nos municípios de Governador Dix-Sept Rosado, Caraúbas e Severiano Melo.

Construção da Estrada ligando o município de Upanema à BR 304 (Assu) como forma de facilitar o escoamento da produção de frutas de Upanema e Caraúbas pelo Porto de Natal.

Josivan Barbosa é professor e ex-reitor da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA)

Categoria(s): Artigo

Comentários

  1. Luís Rodovalho diz:

    Prof. Josivan,

    Gostaria de parenbenizar pelos seus artigos publicados semanalmente neste Blog pois são de grande conhecimento para milhares de pessoas que o acompanham. Parabéns mais uma vez.
    Gostaria de sugerir que se possível a publicação de um artigo sobre a história do aquífero que se localiza em nossa região, como extensão, limites geográficos, comparação com outros pelo b
    Brasil a fora.
    Sou pernambucano mas resido em Mossoró a mais de 30 anos e embora admirando essa quantidade toda de água que sai do nosso subsolo diariamente, especialmente para a fruticultura irrigada, me parece que é uma fonte inesgotável de água, pois quando aqui cheguei diziam que Mossoro tinha apenas 10 anos de suprimento.

    Conheci um grande professor, doutor é grande intelectual da (na época ESAM) professor Maurício, a quem tive o prazer de conversar bastante sobre esse e outros assuntos, o mesmo esclarecia que o aquífero era imenso, mas que tudo poderia ter seu fim.
    Portanto sugiro, em função de tecnologias existentes, se essa fonte pode ser inesgotável.

    Um abraço

  2. ALDENOR FERNANDES DE SOUSA diz:

    Quero externar, caro jornalista, o meu apreço pelo Colega Josivan, cujo, tive oportunidade de conhecê-lo durante meu mestrado na antiga ESAM (UFERSA).
    O colega expressa em seu artigo, tudo que é preciso fazer para desenvolver uma microrregião do Estado do RN com extensão ao vizinho CE, em um texto não muito longo, mas, conciso e verdadeiro, sem arrodeios e factível.
    Aos candidatos governadoráveis, cabe abraçar a proposta e divulgá-la quando em suas campanhas na região.
    Parabéns Colega Josivan.

  3. JONISTON ALVES BARBOSA diz:

    Faltou Falar professor Josivan nos testes positivos para se produzir uvas na região de Mossoró e Assú, como também dotar o campo de aviação de Mossoró para o escoamento dessa produção de frutas em nossa região, nos moldes de Petrolina-PE,Abraço!

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.