domingo - 31/05/2015 - 21:20h

Quem precisa de uma vida atribulada?


Por Herbert Mota

É verdade que as obrigações, em função do tempo, nos priva de determinadas satisfações e prazerosas companhias de amigos, ainda que virtualmente. Entretanto, é verdade, também, que “tempo é uma questão de prioridade…”

Na realidade, a cada dia temos recebido menos e-mails, notadamente, em função do crescente surgimento e utilização de novos sites de relacionamentos, como é o caso do Facebook, WhatsApp, Twitter, Instagram, etc…, o que é uma pena.

Infelizmente vivemos num mundo com excesso de informações. Isto é fato.

Para se ter uma noção do quanto somos “bombardeados” com milhares de notícias ininterruptamente, uma criança de dez anos, atualmente, recebe mais notícias durante um dia, do que recebia o Faraó do poderoso Império Romano. E é exatamente esse excesso de informações que nos dá a falsa impressão de que o tempo está passando muito rápido.

Mas o que poderíamos fazer para não sermos totalmente contaminados pelo excesso de informações e termos, em contrapartida, uma vida mais tranquila?

Confesso que não sei se existe uma fórmula ideal para se levar uma vida tranquila. No entanto, eu, particularmente, adotei algumas estratégias que tem surtido efeitos extraordinários:

1 – nos finais de semana, desativo os meus celulares e faço uso, preferencialmente, do telefone fixo;

2 – tenho um celular privativo, cujo número apenas pessoas mais próximas conhecem, o qual é utilizado nos finais de semana;

3 – deixei de ver os telejornais das grandes redes de televisão; assisto apenas os telejornais da Rede Vida ou TV Século 21, que, por mais incrível que possa parecer, dão praticamente as mesmas notícias, porém sem o abjeto apelo sensacionalista;

4 – limitei o meu acesso às redes sociais: trinta minutos pela manhã, e igual período ao meio dia e à noite por volta das 18h;

5 – jamais atendo telefone dirigindo, participando de uma reunião ou audiência, ou quando estou conversando com alguém;

6 – mantenho o hábito saudável de ler jornais impressos e uma revista semanal;

7 – mantenho ativo o meu hobby ligado à música (cantar, tocar guitarra, violão), pelo menos uma vez por semana;

8 – pelo menos uma vez por semana encontro amigos para um bom papo regado a uma boa bebida socialmente degustada;

9 – pelo menos uma vez por semana ligo para um amigo só pra conversar coisas boas e bobagens importantes;

10 – todo dia ligo ou recebo ligação de meus três filhos e ao menos uma vez por mês almoçamos juntos;

11 – mantenho o hábito de conversar muito, muito com a minha esposa;

12 – nunca dou um SIM ou um NÃO que possa me causar constrangimento, ou seja, sempre com a mais extrema sinceridade;

13 – não levo trabalhos e assuntos profissionais para casa, e vice versa;

14 – vou à Casa de Deus ao menos uma vez por semana;

15 – Faço uso permanente das palavras “por favor”, “obrigado”, “com licença”.

Herbert Mota é advogado, músico e juiz do Tribunal Regional Eleitoral (TRE)

 

Categoria(s): Artigo

Comentários

  1. RAMIREZ AUGUSTO PESSOA FERNANDES (Advogado) diz:

    Brilhante!
    Também tenho adotado esta filosofia de vida com êxito.
    Abraço ao colega.
    Att.

  2. R.N.Paiva Lopes diz:

    Valeu gde amigo, também faço isto, e mais um que você não faz, piloto moto.

  3. naide maria rosado de souza diz:

    Não, não precisamos de uma vida atribulada. Com a licença do autor, acrescento o número 16 à lista. O meu celular é muito feio. Era bonito e sou cuidadosa, mas o verão passado veio para derreter as coisas e derreteu meu celularzinho azul. Ele foi se desmanchando como uma rosa ao desabrochar. Imediatamente os integrantes de meu núcleo familiar, marido e três filhos, ficaram horrorizados por eu andar para todo canto com meu monstrinho azul. Recebi três ofertas do núcleo para que eu o trocasse….presentes. Quis não, Herbert Mota, tive medo de me contaminar com essa doença da informática que engoliu a fala humana. Essa doença que distancia as pessoas robotizando-as. Então, fico com o meu celular derretido. Encerro com o mais notável do episódio: meu genro, compenetradamente, disse: “Minha sogra você não merece um celular desses. Vou lhe dar um de presente. Respondi, beijando-lhe a testa: Posso não querer???
    16- Tenha um celular horrível, para não acabar gostando….

  4. ROSANA diz:

    Eu não entendi por que o assunto filhos e esposa ficaram separados, não se trata da mesma família ? Bom , além de imoral, o segundo casamento é uma abominação aos olhos de Deus, pois só se forma uma segunda família, destruindo a primeira. Almoçar ao menos uma vez por mês com os filhos, isso é ser pai ? Se eles são adultos independentes, ok, ou se trata de outra imoralidade. Espero que tenha me enganado, que se trate de uma família de verdade, e não da família da hipocrisia. Quanto ao resto , concordo que o melhor é ter prioridades na vida, as melhores possíveis.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.