sexta-feira - 12/07/2019 - 14:32h
Economia

Reforma Tributária deve mexer em temas delicados


Do Congresso em Foco

Pesquisa exclusiva feita com os principais líderes do Congresso aponta boas chances  de aprovação da reforma tributária. Não se trata de manifestação fortuita de políticos em êxtase com o elevado ímpeto reformista que o plenário da Câmara acaba de exibir na votação das mudanças na Previdência (veja AQUI).Os dados são de levantamento de campo feito entre 13 e 19 de junho pelo Painel do Poder, pesquisa trimestral realizada por este site, em parceria com a empresa In Press Oficina, com o objetivo de colher as percepções de quem manda no Congresso Nacional sobre diversos temas da conjuntura.

A primeira revelação inesperada: nada menos que 80,3% dos entrevistados concordam total ou parcialmente com a mudança central promovida pela PEC 45/2019. A mudança em questão é a reunião em um só tributo de três impostos federais (PIS, Cofins e IPI), um estadual (ICMS) e um municipal (ISS), todos incidentes sobre o consumo.

Impostos sobre renda e patrimônio

Surpresa maior vem agora. Chega a 88,5% o apoio dos líderes do Congresso à ideia de “cobrar mais impostos diretos sobre a renda e o patrimônio dos ricos e menos impostos sobre a produção e o consumo das famílias”. O percentual indica forte inclinação a rever a maneira como a carga tributária é distribuída no país.

Nem por isso os líderes acreditam muito que o Legislativo venha a aprovar neste ano a tributação de lucros e dividendos de pessoas físicas.

Saiba mais detalhes clicando AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Economia / Política

Comentários

  1. Amorim diz:

    Bando de reacionários, bando de imprestávéis! Só porque painho me indicou como Embaixador no Estados Unidos da América, vcs dizem que não tenho capacidade, vejam só : “Eduardo Bolsonaro disse se considerar apto para assumir o cargo e lembrou antigas experiências nos Estados Unidos, como “fritar hambúrguer” e estudos para aprimorar o idioma inglês.”
    Fonte: G1
    Taí bando de abestados!

  2. Inácio Augusto de Almeida diz:

    Duvido mexer com a IMORAL lei que só beneficia os ricos.
    Refiro-me a total isenção de impostos pelos portadores de doenças grave e incurável.
    Qual a faxineira ou gari que é beneficiada por esta lei?
    Já os que têm salários acima de 10 mil reais ficam dando gargalhadas.
    Os que têm salários estratosféricos nem se fala.
    Faxineira tem renda para pagar IR? Gari compra carro novo?
    Já os ricos se livram do pagamento de IR, IPTU, IPVA e todos os outros impostos e ainda desfilam de carro novo sem pagar um centavo de imposto.
    Sabem quando vai aparecer alguém para mudar esta lei? NUNCA!
    Todos têm que pagar impostos.
    Incrível é ter quem está beneficiado por esta lei, doença grave e incurável, exerça outra atividade remunerada sem faltar a um só dia de expediente, dirija veículo, suba escada aos pulos e achando tudo isto pouco, ainda consegue ser condenado por prática de corrupção por TJ a vários anos de cadeia.
    Imagine um pobre recebendo auxílio doença fizesse tudo isto. Perderia ou não o direito ao benefício?
    Este é um país em que as leis são feitas por eles para eles.
    O povo que se exploda.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.