quarta-feira - 31/05/2017 - 12:30h
O outro lado

Ricardo Motta diz que todas as acusações contra si são mentiras


O deputado estadual Ricardo Motta (PSB) declarou, durante a sessão plenária desta quarta-feira (31), na Assembleia Legislativa, que não há qualquer fato que desabone a sua conduta como parlamentar e cidadão. No pronunciamento, o parlamentar também externou sua confiança na Justiça.

Ricardo Motta disse que resolveu falar, mesmo contrariando os seus advogados (Foto: João Gilberto)

Disse estar seguro que, ao final do processo, restará provada sua inocência. Ele referiu-se a denúncias que o envolvem com as operações “Dama de Espadas” e “Candeeiro”, que teriam desviado conjuntamente em valores atualizados, mais de R$ 28 mil reais, da Assembleia Legislativa e do

“Nada do que vem sendo propagado envolvendo o meu nome procede. Por respeito à história iniciada por meu pai, Clóvis Motta, que dá nome a este plenário, digo, com toda a convicção da minha alma e da minha consciência tranquila”, assegurou.

Satisfação

“Com uma vida pública de 30 anos e no exercício do sétimo mandato parlamentar, subo a esta tribuna hoje para dar uma satisfação, em primeiro lugar, à sociedade potiguar”, declarou o deputado.

Ricardo Motta disse que o seu nome foi envolvido em “denúncias prematuras, orquestradas com o intuito de submetê-lo a um linchamento moral, com exposição diária de inverdades e da pior forma possível, a conta gotas”.

O parlamentar contou que, após oito dias consecutivos de “ataques” à sua pessoa, ele quis romper o silêncio, mesmo contrariando o entendimento dos seus advogados. O deputado reiterou o seu compromisso com os melhores interesses do Rio Grande do Norte, agradeceu os eleitores e as inúmeras manifestações de apoio e orações e encerrou seu pronunciamento parafraseando o jurista Miguel Reale Júnior:

“Muitas vezes, a apuração não é dirigida para apurar a verdade, mas para obter condenações a qualquer custo”.

Ele foi aparteado por vários parlamentares.

Veja o que recai sobre Ricardo Motta em relação à Operação Dama de Espadas (AQUI) e na Operação Candeeiro AQUI.

Com informações da AL.

Categoria(s): Administração Pública / Política

Comentários

  1. João Claudio diz:

    Simples! Se não quiser ser achincalhado e chamado de ladrão pelo povo, seja em conta gotas ou não, é devolver a grana roubada e curtir um bom período no xadrez. Garanto que lá ninguém vai incomoda-lo.

    Quanta falta faz aquele tempo em que a policia arrancava bigode de ladrão safado com Torquês.

    Pensando bem….achou pouco mamar durante 30 anos e resolveu ganhar uns ”por fora”, num foi?

    Todo castigo pra ladrão é pouco. Pena que as penas na merda desse país sejam mais suaves que Maracugina.

  2. João Claudio diz:

    Haja vista todos os Santos usarem barbas e se tornar dificil a identificação de cada um, cabe perguntar se durante à Santa Ceia ele, São Ricardo, estava sentado à direita ou à esquerda de Jesus.

    - Aleluia! Aleluia!Aleluia! São Ricardo!

  3. Amorim diz:

    Concordo com o Nobre Deputado! palavra de politico não se põe em dúvida! Vejam só: todos os políticos arrolados na lava jato e demais ações são inocentinhos como nasceram!
    Pergunta difícil, quem acorda cantando: “daqui não saio daqui ninguém me tira”
    Sostô!!

  4. George Duarte diz:

    A cara do besta.

  5. Elves Alves diz:

    Talvez agora perca o mau-costume de, em época de eleições, comprar cabos eleitorais e depois de eleito se recusar a recebê-los em seu gabinete, fugindo deles como o diabo foge da cruz.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.