domingo - 21/09/2014 - 06:03h

Rocas-Quintas


Por Paulo de Tarso Correia de Melo

Vive no subúrbio, a moradia
alugada, o trabalho extraordinário,
o ônibus, o dia a dia
e a aventura do crediário.

A novela-poesia
ao alcance do salário.
A televisão-fantasia
e a mágica do mobiliário.

Restos de infância e graça:
cinema de bairro, carrossel na praça
e o mar, quatro festa do ano.Mas o corpo é belo e passa:
frágil alvenaria, perecível massa.
Hoje te amo.

Paulo de Tarso Correia de Melo é poeta potiguar

Categoria(s): Poesia

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.