quinta-feira - 27/12/2007 - 15:41h

Sucessão municipal em Apodi

O município de Apodi, no Médio Oeste do RN, com 25.630 eleitores registrados, é uma enorme interrogação. Depois que o prefeito (terceira gestão) e médico José Pinheiro (PR) saltou do PMDB para a nova legenda, é difícil formar fileiras claras que definam o que é governismo e oposição. 

A política apodiense é uma das mais radicais do RN e há décadas separa famílias, desfaz amizades e distancia "bacuraus" de "bicudos". É uma herança dos tempos de extremos entre os já falecidos líderes políticos estaduais, Aluízio Alves e Dinarte Mariz, ex-governadores. 

A atual conjuntura coloca nomes, partidos e lideranças estaduais num enorme caldeirão. A miscelânea desequilibra essa tradição bipartidária e bipolar, que confunde até mesmo seus principais atores. Quem é quem? Eis a questão.

No governismo, o prefeito José Pinheiro é rompido com a vice-prefeita Gorete Pinto (PMDB). O comentário nos bastidores é de que o secretário de Obras, Célio Martins (PR), seria a opção de Pinheiro à prefeitura. 

Mas a médica Solange Noronha (PR), que ajudou na costura que atraiu o prefeito para o partido e à aliança com a governadora Wilma de Faria (PSB), quer ser ungida. O que não parece fácil.

Já a própria Gorete aposta no desgaste político do prefeito, a partir da radical alteração partidária e de tendência, para sensibilizar o eleitor. Os senadores Garibaldi Filho (PMDB), Rosalba Ciarlini (DEM) e José Agripino (DEM) seriam um suporte externo e influente, para sedimentar sua postulação.

O DEM do senador José Agripino, que durante anos rivalizava com o PMDB, vive uma entressafra de nomes e votos. Sustenta-se apenas com um vereador na Câmara Municipal, Aurindo Gurgel (DEM). É mero coadjuvante em todo o processo.

Categoria(s): Sem categoria

Comentários

  1. João Railson diz:

    AREIA BRANCA, FICOU MAIS LONGE ACHO EU, PRA SOUZA…

    MG: TSE nega a ex-prefeito retorno ao cargo
    O ministro do Tribunal Superior Eleitoral Carlos Ayres Britto negou liminar ao ex-prefeito de Campo Florido (MG) Otaliba Júnior de Melo (PSDB) e a seu vice-prefeito, Sivaldo dos Reis Caetano de Freitas (PP), que desejavam suspender recurso do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais, que determinou a cassação dos ex-dirigentes. Ex-prefeito e vice são acusados de abuso de poder econômico nas eleições de 2004 ao distribuírem comida e bebida ao eleitorado às vésperas do pleito. Otaliba e Sivaldo alegam não terem cometido abuso de poder econômico, pois, segundo eles, a distribuição de alimentos em comício não constitui infração eleitoral.

    Olhe o que acontece, país a fora!!!

  2. joao moacir diz:

    Garibaldi e Rosalba estiveram na festa de emancipação de Taboleiro Grande e falou ao blog http://www.joaomoacir.zip.net

  3. Westerley Ramalho Cavalcante diz:

    CONTRAPONDO-SE AS VELHAS RAPOSAS APODIENSES UNI-VOS, POIS O NOVO JA SE MOSTROU DA-LHE: FLAVIANO MONTEIRO,
    AFINAL UM DIA MERRECEREMOS DONSENVOLVIMENTO SUSTEN-TAVEL E RESPEITO A PESSOA.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011 - 2021. Todos os Direitos Reservados.