quinta-feira - 27/06/2013 - 21:10h
Propaganda

TSE reformula decisões que beneficiam Larissa Rosado


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) anulou multas em três processos por suposta propaganda eleitoral antecipada, em que a deputada estadual Larissa Rosado (PSB) Larissa Rosado (PSB) figurava como ré.

Ministra Luciana não viu apelo eleitoral em rádio

As decisões estão publicadas (25 de junho, no Diário da Justiça). Houve reformulação de decisões do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que condenavam a parlamentar.

O detalhe é que as decisões são da mesma ministra (Luciana Lóssio).

No dia 21 de maio deste ano, ela entendeu que a parlamentar usara o rádio para tirar proveito político. Sob essa ótica, sustentou sua decisão àquela data, negando o recurso especial dos advogados de Larissa contra as condenações impostas no TRE.

Entretanto, dessa vez, Luciana Lóssio não viu elementos, no acórdão da Corte Estadual, capazes de provar prática de propaganda eleitoral antecipada, e entendeu que pronunciamentos de Larissa Rosado no rádio, em 2012, não ultrapassaram limite da discussão de temas de interesse político-comunitário.

Pleito

“Vislumbra-se apenas o tratamento de temas de interesse comunitário, não se verificando associação com o pleito eleitoral que seria realizado em seguida, nem argumentos para ressaltar as qualidades da responsável pelo programa e denegrir a imagem de adversários políticos”, sustentou a ministra Luciana Lóssio.

“(…) Embora o Tribunal de origem tenha afirmado que “a preleção da pré-candidata é marcada por clara promoção pessoal, por meio do qual busca alavancar a sua candidatura e fixar o seu nome na mente dos eleitores” (fl. 334) e que “vincula cada temalançado (seja na área de saúde, segurança, educação, etc.) a discursos de campanha, apontando soluções diversas, por meio das ações políticas futuras a serem implementadas, caso seja escolhida prefeita, procurando demonstrar que a sua administração seria a mais benéfica para o referido município” (fl. 334), essas características não podem ser inferidas dos pronunciamentos da agravante em seu programa de rádio”, arguiu a ministra.

A deputada estadual foi candidata a prefeito de Mossoró no ano passado, em coligação encabeçada por seu partido, o PSB.

Lóssio é a primeira mulher a ocupar uma das cadeiras destinadas à advocacia no TSE. Foi empossada no dia 26 de fevereiro deste ano, em cerimônia comandada pela presidente do TSE, ministra Cármen Lúcia.

 

Categoria(s): Justiça/Direito/Ministério Público / Política

Comentários

  1. Pedrinho vale diz:

    Ficou feliz o nobre

  2. weverton diz:

    Confio em deus que ele ñ vai permitir, que as cortes superiores, apesar dos pauzinhos cor de rosa que vão se mexer por lá, que sua cassação será reformulada e vc vai vim como deputada ou até como candidata a vice-Governadora que isso tem deixado muito poderoso incomodado. A justiça vai devolver o seu diploma Deputada! a justiça divina ninguém compra!

  3. Raimundo nonato sobrinho nonato diz:

    Vereador Francisco Carlos deixe de demagogia com essa história de escola Verde; não que Alagoínha não mereça muito mais. Primeiro vamos abrir a UPA do BH, colocar médicos nas UBS, hoje é uma farsa, medicamentos que está faltando todo dia, segurança na cidade, hoje só tem no MCJ, uma quadra de esporte na Escola Dinarte Mariz e tantas outras prioridades que a prefeita não tem recursos para realizar. Hipocrisia tem prazo de validade.

  4. Raimundo nonato sobrinho nonato diz:

    De onde é que a prefeita vai tirar dinheiro para construir uma escola verde na Alagoínha. com tantas outras prioridades no momento. Me conta vai; quem sabe eu acredite.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.