• Banner Lion Brazil Fim de 2019 - 05-12-19
quinta-feira - 29/11/2012 - 08:02h
Mossoró

Webleitor quer mobilização contra ‘indústria de multas’


Amigo Carlos,

Sei que você já escreveu sobre o tema, mas, faz-se necessário que o faça novamente, penso assim…

Me parece que, não há outra explicação para as reduções dos limites de velocidade em vias que, ao meu ver, não teria qualquer necessidade, pelo próprio numero baixíssimo de acidentes nesses locais.

Postei algo nas redes sociais, mas, penso que, precisamos nos mobilizar mais, como sociedade, para combater esse mecanismo que sabemos, é muito usado por nossos governantes para aumentar a arrecadação.

Bem sei que o sr. é muito bem informado e dispõe de bem mais informações do que eu. Se possível, gostaria de ver/ler uma matéria vossa, sobre o tema.

Segue meu texto, apenas para que leias o que estou questionando e defendendo.

Convido a todos que queiram, entrarmos com uma #AçãoCivilPublica requerendo perícias técnicas sobre limites de velocidade e nos pardais, bem como o cancelamento das multas aplicadas, se comprovado desnecessidade da redução da velocidade máxima permitida. Isso é imoral, estamos sendo lesados. Não, na verdade, roubados pelo #Município com pretexto de melhorar o trânsito. Vergonha!!! Daqui a pouco, até bicicleta estará sendo multada por excesso. Temos que tomar uma providência agora.

No Brasil, a indústria das multas é recorrente, acredito que temos fortes indícios aqui em Mossoró. MP e Judiciário, o cidadão pede Socorro!!!”

Grande abraço.

Samir Albuquerque

Nota do Blog – Algumas vias de escoamento de trânsito estão emperradas por redutores de velocidade em cima dos 50KM, como a Avenida Lauro Monte e a Avenida do Complexo Viário Vingt Rosado.

Os instrumentos utilizados para a multa eletrônica complicam mais ainda a vida dos motoristas.

Agora, na Avenida do Contorno, outro agravante. No semáforo entre os Abolição II e III existe o limite de 50KM, trecho que muitas vezes a velocidade excede por uma questão de fluidez de tráfego e segurança. Daí, tome multa. É um absurdo.

O trânsito mossoroense tem sido pródigo em produzir multas, mas sem melhoria ao tráfego. Estão complicando, quando deveriam descomplicar. Um paradoxo.

Categoria(s): Gerais

Comentários

  1. Togo Ferrário diz:

    Caro amigo/jornalista/beatlemaníaco Carlos Santos. Outro problema sério, do que se convencionou aqui em Mossoró chamar de trânsito, é o sincronismo dos sinais em seqüência, como podemos citar os da rua Santos Dumont, no centro da cidade, já a partir do farol na descida da ponte Castelo Branco, até o que fica na av. Augusto Severo com a rua Juvenal Lamartine, defronte ao cemitério São Sebastião. O GETRAN bem que poderia programá-los para que, a uma certa velocidade – 50km/hora, por exemplo – conhecido em centros maiores como ‘onda verde’, motoristas e motoqueiros, trafegassem com mais fluência, sem causar congestionamento e, principalmente, evitaria que carros ficassem parados nos cruzamentos das ruas transversais, conhecido como ‘fechar o cruzamento’. Simples, não?

  2. Herbênia Ferreira diz:

    Concordo totalmente com a proposta porque realmente é absurda um limite de velocidade 50 km em uma BR e o que acontece é um emperramento do trânsito,enquanto os cofres dos gestores se empanturram com nosso dinheiro!!!

  3. Alexandre Rêgo diz:

    Praticamente todos os semáforos presentes em BR estão recebendo esses radares, como podemos notar na Presidente Dutra (semáforo do Hotel Sabino), Felipe Camarão, Estrada do Contorno (praticamente todos os semáforos). O pior desses radares é que não medem apenas o avanço do sinal vermelho, mas também a velocidade a via.

  4. Wilpersil diz:

    caso precise fazer um filme me Mossoró só vai ter artistas, vai faltar bandidos… Eita gestores despudorados…!!!

  5. chagas diz:

    O negócio é sério. Esta semana recebi uma notificação de autuação de infração de trânsito expedida pela GETRAN.
    Nela consta que no dia 08.10.2012, às 11:24 na rua João da Escóssia, próximo ao poste nr. R06779 da Cosern, eu e meu possante passamos a 61KM por hora, o permitido é 50.
    Como sempre ando nesta rua, achei interessante o dia que fui notificado. Primeiro dia pós eleições.
    Um dia antes 07, tomei na nuca, no dia 08, me passaram o rodo.
    Agora vou a procura do poste para me precaver, e não ser multado de novo.

  6. Samir Albuquerque diz:

    Apenas a titulo de esclarecimento, e, para que não pareça mais idiota do que já devo estar parecendo.

    Este “texto” foi um juntado de Twitters em que me dirigia a uma promotora, daqui de nossa cidade, acredito que isso esteja claro, mas, como nem todos tem a mesma percepção, quero esclarecer.

    Por obvil, quem tem legitimidade para promover a Ação Civil publica é o MP como expresso em nossa CF em seu art. 129. Nos referidos Twitters que foram juntados em forma de texto, buscava chamar a atenção da mesma e do nosso MP para a situação, pois, realmente entendo que há indicios (não certezas) suficientes para que o mesmo investigue e, se for o caso, promova a Ação Civil Publica.

    Fca o esclarecimento.

    Espero que MP inquira e, sendo o caso, promova a Ação, em defesa da população de Mossoró.

  7. Pedrinho vale diz:

    SO EXISTE A AUTUAÇÃO SE HOUVER A INFRAÇÃO!

    • Francy Granjeiro diz:

      Pois bem, a Prefeitura multa quando quer você, eu ou outros….Ora,nós não vamos saber e nem lembrar mesmo quando e onde fomos multados já que a multa vem com dias de atraso.

  8. marcos diz:

    por pensamentos como o de vocês que o transitode mossoro é um horror,ninguem respeita faixa de pedestre,sinal guarda o que for nesta cidade,e em relação as multas são poucas pois se realmente fossem multar os infratores ia faltar papel para tanta multa.

  9. Nizinho diz:

    Concordo que sejam colocados sensores de velocidade onde há trânsito intenso de pedestres como o centro da cidade e travessla de alunos para determinadas escolas devido o fluxo destes, mas que deviam ser revisto estes sensores de velocidade no caso da LAURO MONTE, 50 km/h para 70 km/h e o sensor localizado bem antes da UNP por faixa HORIZONTAL e sinalização VERTICAL para os alunos que cruzam a avenida JOÃO DA ESCÓSSIA nas lanchonetes e uma lombada eletrônica para o resto do trecho,

  10. Antonio diz:

    Realmente esse sistema eletrônico de fiscalização (pardal), quando bem utilizado, ajuda a organizar o trânsito nas cidades. Porém, em Mossoró, quando se arbitrou que a velocidade mínima é 50 km/h, nas principais vias da cidade, foi apenas para aumentar a arrecadação do município.
    Pois bem, no dia 25/12/2012 um bendito poste da COSERN (R06779), na rua João da Escóssia, viu quando fui multado quadro vezes (11:47h – 52km; 12:11h – 55km; 13:45h – 61km; 14:58h – 67km). Isso mesmo, 4X nesse mesmo dia e local.
    Esse foi meu presente de natal na visita que fiz para conhecer a cidade que meu filho escolher para estudar.
    Nossos gestores, cada vez mais, se utilizam de truques para fazer as pessoas acreditarem em aparências. Muitos querem mais “parecer” do que “ser”. E isto acaba gerando confusão e muita injustiça.

Trackbacks

  1. [...] a postagem de seu Blog (veja AQUI), não pude deixar de atentar para a preocupação de um leitor quando destaca a “indústria [...]

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.