sexta-feira - 29/05/2015 - 07:42h
Hoje

Audiência discute circulação de táxi e alternativos em Mossoró


Nesta sexta-feira (29), a partir das 9h, no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas de Mossoró (CDL), será realizada uma audiência pública no sentido de se debater sobre as medidas adotadas à serem implementadas a partir do dia 10 (dez) do mês de junho, sobre o embarque e desembarque de usuários de táxi e alternativos procedentes de outras cidades que se destinam a Mossoró.

Essa medida tem causado polêmica, sobretudo pelo fato dos veículos não poderem  adentrar no perímetro urbano para que o passageiro possa desembarcar  no destino para o qual fretou o serviço.

Essa medida causará também prejuízo ao comércio de Mossoró, entende muitos comerciantes/empresários. O consumidor faz compras em uma determinada loja, e se é impedido que o táxi de sua cidade possa ir pegar os produtos, ele então poderá migrar para outros mercados.

Participarão dessa audiência, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a CDL, os Presidentes de Câmaras Municipais de diversas cidades do médio e alto Oeste, assim como os respectivos prefeitos e as associações de taxistas.

Nota do Blog – Novamente o prefeito mossoroense Francisco José Júnior (PSD) faz a coisa certa de modo errado. Não dialogou antes com entidades e prefeitos da região; não preparou estrutura mínima para fazer funcionar o que parece coerente.

Mossoró recebe diariamente uma população flutuante que deve passar dos 15 mil indivíduos e em certos dias de cada mês, o número tende a ser bem maior. Poder público e entidades empresariais quase não zelam esse excelente e crescente capital.

Criar dificuldades para quem mantém boa parte do meio circulante comercial, industrial e de serviços de Mossoró, não é inteligente.

Há cerca de cinco anos este Blog sugeriu – e nunca foi ouvido, claro – à gestão Fafá Rosado que fossem construídos terminais para receber passageiros de táxis e carros alternativos, de outras cidades, em pontos fora do perímetro central de Mossoró.

Até sugerimos que o próprio terminal rodoviário (hoje Centro Administrativo Integrado Diran Ramos do Amaral) fosse um deles, funcionando com uma espécie de shopping popular, em que se instalariam boxes diversos com artesanato, lanchonetes, banheiros completos (inclusive para banho dos usuários) e uma unidade de apoio para informação.

Nesses terminais ficariam táxis e mototáxista que aí fariam o tráfego desses passageiros para o centro, alimentando os dois serviços e ao mesmo tempo reduzindo consideravelmente o problema de estacionamento no centro da cidade.

O sistema de ônibus passaria a ter meios para sobreviver e atender seus objetivos também.

Repetindo: nunca fomos ouvidos.

Mas a ideia continua atual e se for  usada tem como arrefecer os ânimos e minimizar essa situação ou até  mesmo solucioná-la.

Categoria(s): Administração Pública / Economia

Trackbacks

  1. [...] o assunto, o Blog já tratou hoje e repetiu sugestão feita há vários anos (veja AQUI). Categoria(s): Administração [...]

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.