sexta-feira - 07/02/2020 - 07:40h
Virando jogo

Derrotado e ‘excomungado’, Rogério Marinho está vivo

Se você está atravessando o inferno…não pare.” (Wilson Churchill, chanceler britânico)

A nova ascensão política de Rogério Marinho (PSDB), ex-deputado federal potiguar que não se reelegeu em 2018, ontem nomeado ministro do Desenvolvimento Regional (veja AQUI), logo me trouxe à memória um escritor e um personagem político que converteram derrotas em vitórias, cada um a seu modo.

Em ambas reminiscências, uma analogia com a reviravolta na vida de Marinho.

Marinho tem uma "queda para o alto", depois de ter sido dado como "morto" pelas cassandras (Foto: Adriano Machado/Reuters)

O livro é marcante: “A queda para o alto”. Seu título é um primor como oximoro (figura de linguagem que coloca palavras de significados opostos lado a lado, criando um paradoxo).

A publicação foi umas das primeiras obras de autoria transexual no país, lançado em 1982, como autobiografia de Anderson Herzer, nome social da adolescente e poeta Sandra Herzer, que passou parte de sua curta vida em unidades da Fundação do Bem-Estar do Menor (FEBEM) em São Paulo.

Acolhido pelo então deputado estadual Eduardo Suplicy (PT), ela teve a chance de se refazer e buscar novas oportunidades. Sua morte trágica é também um revolução em sua própria imagem, a ponto do livro ter somado em 2019 a sua 25ª edição, com permanente sucesso. Livraço que me impactou àquela época.

A outra lembrança é de Aluízio Alves, o ex-governador potiguar que revolucionou o modo de se fazer política no RN a partir do fim dos anos 50. Em 1982, ele sofreu uma derrota acachapante na tentativa de voltar ao governo, após longo período de cassação política pelo regime militar.

Maior expressão política do RN

Dado como “morto politicamente”, começou a renascer com a vitória do sobrinho Garibaldi Filho (MDB) à Prefeitura do Natal em 1985 (primeiro pleito direto nas capitais após fim do poder verde-oliva), comandou eleição do ex-vice-governador Geraldo Melo (MDB) ao governo estadual em 1986, além de outros diversos sucessos eleitorais direta e indiretamente ao longo de vários anos seguintes, bem como o fato de ter sido ministro de dois governos.

As cassandras da esquerda potiguar e brasileira tinham praguejado também a morte política de Rogério Marinho, um fim de carreira sem volta, depois que esteve na relatoria da Reforma Trabalhista no Congresso Nacional.

A chegada do ex-deputado federal Jair Bolsonaro à Presidência da República criou novos horizontes para Rogério Marinho. Primeiro, como secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia; agora, como ministro titular da pasta do Desenvolvimento Regional.

Derrotado e ‘excomungado’, ele está mais vivo do que nunca. É, hoje, o nome de maior expressão da política do RN em Brasília, mesmo sem mandato. Com certeza, o mais influente.

Boa parcela do eleitorado pode ter desistido dele, mas a política teima em não largá-lo.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Opinião da Coluna do Herzog / Política

Comentários

  1. Kaio Fernandes diz:

    Esse tipo de ascensão, na verdade, é mais uma derrota disfarçada de vitória. Só não ver quem também concorda com ela; pois não consegue enxergar o retrocesso que estamos vivendo em termos econômico, politico e social. Estar desse lado da história é uma derrota por ela mesma.

  2. Kaio Fernandes diz:

    Esse tipo de ascensão, na verdade, é uma nova e bela derrota desse senhor. E só não enxerga quem não consegue ver o retrocesso econômico, político e social que estamos vivendo. Portanto, os fins não justificam os meios, e estar desse lado da história já é uma derrota por ela mesma.

  3. Victor diz:

    Rogerio ganhou uma aposta, mérito dele. Se colocou a serviço das fortunas brasileiras, primeiro acabando com a CLT, depois acabando com a previdência pública. Foi justamente rejeitado pelo povo e justamente recompensado pelos senhores aos quais serviu. O estranho disso tudo é o povo ter dado poder aos senhores que lhes tiraram direitos. Rogério Marinho continuará assim poderoso por algum tempo, então sairá da política e não precisará se preocupar com aposentadoria, mas entrará na história como inimigo dos trabalhadores, assim como Francisco Campos é hoje lembrado como o jurista dos ditadores.

  4. Q1naide maria rosado de souza diz:

    Sim, bem vivo, a maior liderança nordestina no governo! A governadora poderia fazer dele o seu melhor amigo. Seria muito bom para as terras potiguares!

  5. FRANSUELDO VIEIRA DE ARAÚJO diz:

    Interessante as palavras da Monarquista Naide Rosado, vejam só…Fazer do Neo-Escravocrata Rogério Marinho melhor amigo da governadora Fátima Bezerra, estamos ou não em tempos de destruição do País por Mar Terra e Ar….!!!???

    Em tempo,tão somente mais um disparate da adoradora da Cavalgadura Mor e sua família de Milicianos, Torturadores, Escravistas, Pastores Picaretas e Empresários Neo-Escravocratas….!!!

    Oportuno sublinhar que a Governadora Fátima Bezerra sempre esteve em luta permanente e ao lado dos trabalhadores excluídos e escravizados das Terras Potiguares e Tupiniquins. Portanto, não será agora à frente da governança Potiguar que se transformará juntamente com o Neo-escravocrata Rogério Marinho, em uma dupla de algozes desses mesmos trabalhadores excluídos e escravizados das Terras Potiguares e Tupiniquins….!!!

    Um baraço

    FRANSUÊLDO VIEIRA DE ARAÚJO.
    OAB/RN. 7318.

    • Q1naide maria rosado de souza diz:

      Dr. Fransueldo. Não sou o tema do texto, mas o sr.não consegue deixar a minha figura distante de suas catilinárias. É um fascínio. Uma obsessão sinistra. Carma! Valha-me Deus!

  6. João Claudio - Já é carnaval 'Olha a cabeleira do Zezé, será que ele éeee...!' diz:

    Quem destruiu o brasil foi o PT, babaca,

  7. João Claudio - Já é carnaval 'Olha a cabeleira do Zezé, será que ele éeee...!' diz:

    Quem destruiu o brasil foi a quadrilha do PT, capacho e serviçal de Lula.

  8. João Claudio - Já é carnaval 'Olha a cabeleira do Zezé, será que ele éeee...!' diz:

    O PT já é carta fora do baralho, penico de Lula.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011 - 2021. Todos os Direitos Reservados.