segunda-feira - 27/10/2014 - 09:07h
Óbvio ululante

Desmoronamento de Henrique em Mossoró “estava escrito”


Candidato derrotado ao Governo do Estado, o presidente da Câmara Federal Henrique Alves (PMDB) teve em Mossoró a dimensão da fragilidade de apoios que recebeu. Sua postulação nunca foi prioridade.

No segundo turno, ele ficou entregue à própria sorte e todo esforço para unificar trabalho em seu favor foi em vão. Deu no que  deu. Mais do que previsível o estrago.

Apesar de contar com duas ex-prefeitas (Fafá Rosado-PMDB e Cláudia Regina-DEM), dois deputados estaduais (Larissa Rosado-PSB e Leonardo Nogueira-DEM) e uma deputada federal e também ex-prefeita (Sandra Rosado-PSB) como referências, Henrique foi “presa” fácil para a candidatura do governador eleito Robinson Faria (PSD).

Ele teve 29.494 (32,25%) votos em Mossoró no primeiro turno e 31.484 (28,34%) no segundo.

Só aumentou seu capital eleitoral 1.990 votos de um turno para o outro.

Já Robinson Faria ampliou sua votação em 26.733 votos de uma eleição para a seguinte.

Desmoronamento

Teve 52.886 (57,82%) no primeiro turno, com maioria de 23.392 (25,57%) votos.

Agora, 79.619 (71,66%). Maioria de 48.135 (43,32%).

Em pelo menos duas postagens, o Blog antecipou que o desmoronamento seria ampliado.

Veja AQUI a matéria “Dimensão de disputa em Mossoró é em números”, no dia 22 deste mês.

Antes, matéria analítico-opinativa dizia no dia 9 de outubro, quatro dias após eleições do primeiro turno: “Mossoró pode causar outro estrago em candidatura” (veja AQUI).

Dava diagnóstico do que fora o primeiro turno no município:

O rosalbismo em parte considerável votou no que considera um “mal menor”: Robinson. Ou nulo/branco.

A campanha de Robinson imperou praticamente sozinha, sob as ordens do prefeito Francisco José Júnior (PSD).

A campanha de Henrique foi marcada pela ausência de comando central e fracionamento de forças, além de vaidade e litigância entre seus principais apoios – Fafá Rosado (PMDB), Cláudia Regina (DEM) e Sandra Rosado (PSB) -, que tangiam outras prioridades.

Os recursos também foram escassos. Chegou ao final catando centavos e cada um no seu quadrado, se lixando para a chapa majoritária, que quase não teve campanha a maior parte do tempo.

Categoria(s): Política

Comentários

  1. João Claudio diz:

    Os Rosados derrotados e sem emprego a vista, apoiaram Riquinho na certeza de receberem em troca ”empregos” para toda a família

    Derrotados em poucos meses pela terceira vez, restam aos Rosados apenas dois ”empregos” garantidos com salario pago pelos contribuintes. Um em Brasilia e outro em Mossoró.

    Pelo caminhar do andor, o que está ”empregado” em Mossoró deve ser ”forçado” pela vontade do povo, a ceder a vaga a outro. Preferencialmente que não seja Rosado. O povo finalmente cansou. Aleluia.

    Alá me ouça.

    Silveirinha em 2016 outra vez. A Rosa definitivamente murchou e não floresce mais. Resta crema-la apenas em Mossoró. Os eleitores dos outros 155 municípios já se encarregarem de crema-la por lá.

    Vá com Deus e leve consigo a do Divino.

  2. AVELINO diz:

    Agora é enterrar de vez esses 5 zumbis de Mossoró e acompanhar a nova liderança emergente, prefeito Juninho!!! Celeridade no observar Fafá e esposo Leonardo que já estão pulando de galho e informando que fixarão residência em Tibau de duplicada rodovia… Será que só estão procurando e, verdadeiramente, querendo paz para as suas 3ª idades que se aproxima ou tramam com isso, em família, se socarem dentro da prefeitura de lá, os dois, hein??? Vocês sabem que esse povo que já mamou não sabe viver sem teta …seja qual for o tamanho, né, não???

  3. luis claudio diz:

    OS ELEITORES VOLÁTEIS DE ROBSON FAKE SÃO TÃO PREPOTENTES QUANTO ELE. VENCEU O VERDADEIRO ACORDÃO.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.