terça-feira - 11/02/2014 - 17:37h
Prefeito e vice

Eleições suplementares de Mossoró podem ocorrer em maio


O que este Blog afirma há vários e vários meses, antes mesmo da avalanche de recursos no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), relativo às eleições de Mossoró, vai se confirmando: haverá pleito suplementar a prefeito e vice este ano (veja postagens mais abaixo).

É muito provável, que o pleito aconteça no primeiro domingo de maio, dia 4.

É importante ser salientado, que Mossoró vive recadastramento biométrico iniciado no dia 29 de janeiro e vai até o dia 4 de abril deste ano. Como o TRE fará para administrar as duas questões, deverá ser resolvido com a resolução que definirá as eleições suplementares.

O TRE aprovou pela primeira vez resolução que determinava eleições suplementares para Mossoró, em sessão do dia 17 de dezembro do ano passado.

Mandado de Segurança

Definira o pleito para o dia 2 de fevereiro de 2014.

Na mesma sessão, Pedra Grande, Marcelino Vieira e Carnaubais também tiveram novas eleições estabelecidas para a mesma data.

Mas no dia 30 de dezembro de 2013, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Marco Aurélio Mello (veja AQUI), derrubou a decisão do TRE em decisão monocrática.

Advogados que representam a prefeita e vice cassados e afastados de Mossoró, Cláudia Regina (DEM) e Wellington Filho (PMDB), entraram com mandado de segurança à tarde do dia 26 de dezembro, no TSE, solicitando a suspensão do pleito.

Mas Cláudia e o vice-prefeito Wellington Filho (PMDB) estão afastados do governo desde o dia 6 de dezembro de 2013, em face de pronunciamento nesse sentido do TRE, no dia anterior, 5 de dezembro.

Categoria(s): Eleições 2012 / Política

Comentários

  1. anatana maria diz:

    Como diria o “sabichão” Luis Inácio da Silva: Nunca, antes na história dessa cidade, se viu uma campanha igual a de 2012. Alguns fatos chamaram a atenção: o desespero de muitos empresários que temiam perder “a boquinha”, o derramamento de dinheiro, a baixaria em termos de politicagem, a falta de respeito às leis eleitorais, a falta de vergonha, enfim, mas nada chamou mais atenção do que um símbolo usado à exaustão na campanha, fazendo lembrar o “tamborete” na época de Geraldo Melo, o FAMOSO RODO. Pois é, o rodo foi tão utilizado que resolveu ser protagonista dessa história mesmo depois do fim. O RODO COMEÇOU SUA TRAJETÓRIA SOLITÁRIA PASSANDO POR EMPRESÁRIO, POR SECRETÁRIO, POR ASSESSORES, POR CARGOS COMISSIONADOS, POR ALGUNS “FANTASMAS” E POR FIM PELA PREFEITA “MÃOS LIMPAS” E POR SEU VICE. Mas Creio que não parou de passar, porque ele, como qualquer artista, quer aparecer, por essa razão tem algumas pessoas com tanto medo que estão no Rivotril e não usam-no nem mesmo em sua residência. Da mesma forma que Rosalba concebeu sua criatura (Cláudia) e esta tornou-se um estorvo em sua vida, assim também o “rodo” tornou-se um pesadelo para quem tanto o empunhou bravamente pelas ruas, becos, ruelas e avenidas da cidade, muito embora, alguns até contra vontade, mas OBRIGADOS. E como diz a letra da música tão brilhantemente composta: VAMOS PASSAR O RODO, PASSAR O RODO…….e haja Rivotril…porque a eleição suplementar tá chegando….será que é o rodo que vem trazendo?????????

  2. RC 50 diz:

    Veja a análise do Prof. Antônio Spinelli sobre as alianças do PMDB do RN.

    “PMDB se alia ao DEM, PSDB e PPS: legendas adversárias de Dilma Rousseff no RN
    A aliança que o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB), articula no Rio Grande do Norte, contempla partidos como DEM, PSDB e PPS, legendas que fazem confronto direto com o PT e os aliados na arena da discussão política e na disputa pelo poder no cenário nacional. O PMDB também negocia com o PSB, outra legenda adversária do PT em nível nacional, a participação desta legenda no palanque estadual. O PSB lançará o governador de Pernambuco e presidente nacional da sigla, candidato a presidente da República, sendo mais um adversário da presidente Dilma Rousseff.

    Além de optar por adversários de Dilma, o PMDB, que nacionalmente já confirmou a aliança com a presidente, indicando o atual vice-presidente Michel Temer (PMDB), para ser companheiro de chapa novamente da petista, exclui o PT do palanque potiguar, justamente por conta das preferências da aliança, enfraquecendo o projeto nacional petista de eleger uma senadora no Rio Grande do Norte – no caso, a deputada federal Fátima Bezerra (PT).

    Na visão do cientista político Antonio Spinelli, DEM e PPS, legendas que deverão ser aliar ao PMDB na disputa eleitoral de 2014, além de oposição ao governo federal, “se caracterizam por um radicalismo de direita muito forte, uma posição ideológica e programática direitista em todos os níveis”. Ele declarou que, neste sentido, “o PMDB local está entrando num barco que vai navegar por águas turbulentas”.

    Ao avaliar a aliança articulada pelo PMDB, Spinelli aponta que não há qualquer alinhamento ideológico ou programático. “O PMDB é o típico ‘partido ônibus’, um partido pega tudo. É um tipo de partido que persegue cargos e posições e não tem nenhum compromisso programático e ideológico definido, a não ser compromisso da reprodução da ordem que aí está”, afirma o cientista político Antonio Spinelli.”

  3. Inácio Augusto de Almeida diz:

    O PT não lança candidato no RN porque a direção nacional não deixa. Alegam que isto prejudicará o tal PROJETO NACIONAL.
    Um político que poderia representar uma total renovação na política norteriograndense, FERNANDO MINEIRO, fica com as mãos atadas e o povo sem uma opção para votar.
    Eu estou cansado de dizer neste blog, ÚNICO LUGAR QUE ME CEDE ESPAÇO, que se a economia parafusar os Alves estarão no mesmo palanque que a Governadora Rosalba Ciarlini, já que eles abrem mão de tudo, menos das tetas do Governo Federal.
    Economia em crise, Alves apoiando Rosalba através do tal PROJETO NACIONAL, já que Dilma enfraquecida não poderá prescindir do apoio de uma Governadora de Estado.
    O que acontecerá no RN acontecerá no MA, onde a candidatura do Flávio Dino será rifada caso o PT considere imprescindível o apoio do Sarney.
    Eles pouco estão ligando para os anseios populares.
    Para os políticos petistas que estão em Brasília só interessa o poder.
    Pela manutenção do poder eles se aliam a Sarney, Renan, Collor, Jáder Barbalho e até mesmo Cachoeirinha, se preciso for.
    E pelo poder, como dizia o grande líder Leonel Brizola, eles pisam até no pescoço da própria mãe.
    Infelizmente falta também um pouco de coragem a quem, como Fernando Mineiro, poderia libertar o RN das oligarquias.
    Desconhece estes candidatos a líder de um povo, que antes de qualquer coisa, o líder não pode ter apego a posições e muito menos a dinheiro.
    Che Guevara, por exemplo, quando viu que o seu companheiro de tantas lutas tinha enlouquecido e passava, ao invés de libertar, escravizar o povo cubano, RENUNCIOU ao cargo de MINISTRO e seguiu na luta pela libertação dos povos oprimidos da America do Sul.
    Emiliano Zapata renunciou ao cargo de governador de uma província mexicana, equivale a estado, e seguiu na sua luta em favor do explorado povo do México, até que terminou assassinado a mando de Pancho Villa.
    Para libertar um povo é necessário antes de tudo desprendimento, total ausência de ambição pessoal e CORAGEM.
    Será que FERNANDO MINEIRO preenche estes requisitos?
    TUDO QUE OS CONSAGRADOS CRONISTAS POLÍTICOS ESCREVEM AGORA SOBRE A POLÍTICA DO RIO GRANDE DO NORTE, EU VENHO ESCREVENDO HÁ MAIS DE UM ANO.
    BASTA CONFERIR COMENTÁRIOS MEUS DE 2013.
    E PENSAR QUE EU JÁ BATI EM TODAS AS PORTAS DE EMISSORAS DE RÁDIO DE UMA CIDADE DO INTEIROR DO RN…
    SE DEUS QUER ASSIM…
    ////
    OS HOMENS QUE SE DEIXAM DOMINAR PELAS EMOÇÕES ESTÃO CONDENADOS AO FRACASSO.
    Inácio Augusto de Almeida

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.