• Banner Lion Brazil Fim de 2019 - 05-12-19
quarta-feira - 30/10/2019 - 09:44h
Saúde abandonada

Hospital desabafa sobre calote de Fátima e Rosalba

Diretor do Wilson Rosado aponta que situação pior é com a prefeitura, que ignora dívida e se esconde

Em entrevista nesta quarta-feira (30) ao radialista Joãozinho Graciliano, o “Joãozinho GPS” da Rádio Difusora de Mossoró, o diretor geral do Hospital Wilson Rosado (HWR), Bernardo Rosado, justificou paralisação de serviços que afetam milhares de pessoas. A divulgação ocorreu dentro do programa Super Manhã Difusora, apresentado por Haroldo Jácome.

Bernardo aponta boa vontade do governo estadual, mas não consegue mesma relação com município (Foto: Jornal de Fato)

Desde segunda-feira (28) que cirurgias gerais, ortopédicas, cardíacas, de cateterismo e angioplastias eletivas foram suspensas. O hospital também informou que pararia de receber pacientes nos 20 leitos de UTIs que disponibiliza para o sistema público. Seriam 18 meses em atraso de complementação da Prefeitura de Mossoró e 15 meses do Governo do RN.

“Tivemos que parar por questão de insolvência, isso devido ao não pagamento de débitos da Prefeitura de Mossoró e Governo do Estado”, relatou o cardiologista Bernardo Rosado.

“O regime de pagamento é tripartite: Governo Federal, Governo do Estado e Prefeitura de Mossoró. O Governo Federal está em dia. Mas nem o Estado nem a Prefeitura vêm honrando. E nós temos que custear os serviços. Nós pagamos diretamente aos médicos e eles não aceitam receber pela tabela SUS. Temos que honrar do próprio bolso esses profissionais”, esclareceu.

Justificou que o HWR foi obrigado a tomar essa posição para não quebrar literalmente. “Isso tem-nos levado à situação de penúria financeira. Se tivéssemos que trabalhar assim, acabaria em colapso”.

Estado dialóga, Prefeitura se esconde

O médico Petrônio Spinelli, secretário adjunto da Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP/RN), está em diálogo como interlocutor principal do Governo Fátima Bezerra (PT), para avançar num entendimento quanto ao impasse financeiro, disse Bernardo Rosado. “Ele tem tido compreensão e boa vontade. O que nós queremos é garantia de pagamento, até com parcelamento a longo prazo, na Justiça”, disse.

Em relação à administração da prefeita Rosalba Ciarlini (PP), o comportamento é diametralmente oposto. Censurável. “Por parte da Prefeitura de Mossoró não houve nenhuma convocação, nenhum tipo de justificativa, nenhum tipo de conversa. Até o presente momento nós não fomos procurados”, lamentou o entrevistado.

“Custeio tem três pernas: Estado está caminhando com boa vontade e interesse, Prefeitura de Mossoró que não conversa nada e Governo Federal está em dia. Até agora a Prefeitura não se manifestou em nada”, deixou claro.

“Dinheiro carimbado”

Sobre o volume dos débitos, Bernardo até se reservou não amiudar. “Eu prefiro nem dizer o montante. Está na justiça”, escapou.

Porém lembrou, que “fora isso, nós temos a UTI Pediátrica que há cinco meses não recebemos. Imagine manter essas despesas há cinco meses sem receber”.

Acrescentou achar estranho que recursos com rubricas específicas, liberados pelo Governo Federal, não cheguem ao prestador de serviço . “Ainda temos dois meses do SUS retidos também. É dinheiro carimbado”, alertou. “Tem uma anomalia que nós não podemos continuar trabalhando desse jeito”, apontou sem se imiscuir em minudências ou conjecturas.

Nota do Blog - Não existe força legal, humana, sobrenatural, psicodélica, intergaláctica que consiga fazer esses entes públicos cumprirem o acordado. E vai piorar. Sabe por quê? Porque os gestores não sofrem qualquer penalidade. Na hora de posarem para propaganda de eventuais feitos, aparecem. Quando as coisas não funcionam, a culpa é do antecessor, do Papa, da Xuxa ou do Pelé.

Tenham vergonha! Respeitem minimamente esse povo sofrido que precisa da saúde pública e, que, inocentemente, muitas vezes anda por aí lhes paparicando e deificando políticos como se fossem demiurgos, divindades terrenas.

Tenham vergonha! Parem de maltratar esse povo sofrido. Priorizem saúde, segurança, educação, em vez de festim para ludibriar a boa fé da massa-gente.

Leia também: “Parceria” – Fátima e Rosalba levam hospital a suspender atendimento.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Saúde

Comentários

  1. ALDENOR CORTEZ DE PAIVA diz:

    EU FICO ME PERGUNTANDO: SERÁ QUE ESSES GESTORES QUE ESTÃO FAZENDO ISTO COM A POPULAÇÃO MOSSOROENSE, AINDA PENSAM EM SE CANDIDATAR NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES?????? LAMENTÁVEL!!!!! ACORDA MINHA GENTE!!!!!!

  2. Vicente Venancio de oliveira diz:

    Na demora em bloquear valores, a justiça também é cúmplice com esse descaso

  3. FRANSUELDO VIEIRA DE ARAÚJO diz:

    ChororôOOO de barriga cheia….!!!

    Hospital privado, nascido das ignomínias e da corrupção deslavada do privatismo nacional, tendo sabidamente, enriquecido num átimo de segundo, exatamente em função do sucateamento do SUS e da saúde pública nacional, sucateamento esse, deliberado e direcionado pelos médicos e por grande parte da nossa classe política, sobretudo a que participou e ainda participa diuturnamente, do golpe contra os interesses nacionais, atualmente personificado na odienta, grotesca e dantesca figura espelhada na Cavalgadura Mor, Sr. JAIR MESSIAS ASCO NARO….!!!

    Acordem brasileiros e analisem detidamente, os efeitos deletérios efeitos da desinformação pautada e direcionada aos interesses da meia dúzia de sempre…!!!

    Até o mundo mineral sabe, quem de fato, salva grande parte da população excluída quando das dores e lamentos de uma situação de extrema complicação na saúde , sobretudo física, tem um nome: HOSPITAL PÚBLICO TARCÍSIO DE VASCONCELOS MAIA – ANTIGO TANCREDO NEVES…!!!

    Um baraço

    FRANSUÊLDO VIEIRA DE ARAÚJO.
    OAB/RN. 7318.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.