sexta-feira - 18/05/2018 - 18:18h
Fábio Dantas

“Fake” criado por Ezequiel Ferreira tenta sobreviver à piada


Vamos repetir o que afirmamos logo que o vice-governador dissidente Fábio Dantas (PSB) foi apresentado como “nome certo” à sucessão do governador Robinson Faria (PSD), em fevereiro deste ano: ele não será candidato. De novo: ele não será candidato.

Manchete iludiu Fábio (Foto: reprodução)

A “candidatura” foi uma invenção do presidente da Assembleia Legislativa e do PSDB do RN, deputado Ezequiel Ferreira, o primeiro a abandoná-lo. Um blefe em que a maioria da imprensa caiu e o próprio Dantas.

Ezequiel oferece 89 prefeitos e 14 partidos para o vice-governador Fábio Dantas concorrer ao Governo”, dizia manchete do jornal impresso e online “Agora RN”, do Natal, no dia 27 de fevereiro deste ano. No evento de sua filiação ao PSB e lançamento de pré-candidatura em Natal, dia 17 de março, quase ninguém apareceu.

Três hipóteses furadas

Na postagem sob o título Indigência política do RN produz mais uma notícia hilariante, Blog Carlos Santos antecipava que a manchete não passava de uma brincadeira hilariante.

Quem “bolou” candidatura de Fábio Dantas ao governo precisava da renúncia do governador, para entronizá-lo e ter a máquina estadual para fazer campanha.

Outra hipótese era o PSB lançar uma postulação presidencial para bancar palanque no RN, mas o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa desistiu.

A terceira possibilidade seria o próprio PSDB com os “89 prefeitos e 14 partidos” (risos) ofertar esse lastro. Se o PSDB tivesse com todo esse capital, Ezequiel Ferreira seria o próprio candidato, ora, ora.

Esses três pontos foram antecipados por esta página no dia 18 de abril (há um mês), sob o título Fábio Dantas segue ‘entubado’, mas com esperança eleitoral.

Fábio Dantas é o primeiro “Fake” da disputa eleitoral deste ano, ignorado pelo eleitor e incapaz de cumprir a própria agenda que prometeu (mas não detalhou) recentemente, de visita a 40 municípios (outro fake).

Enfim, conta outra.

O tempo urge e ruge, obrigando-o a se reposicionar com agilidade, para não sobrar de vez na corrida eleitoral 2018.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política

Comentários

  1. Naide Maria Rosado de Souza diz:

    Com 89 prefeitos e 14 partidos, Ezequiel escolheria quem quisesse para o cargo de governador, inclusive ele mesmo.
    Com tudo tão próximo, com o estado se desmoronando, não há tempo para “fakes”. Além do desgaste de um homem em prol, talvez, de outro ou outros homens, “fakes” são malvados, desrespeitosos com o povo eleitor que não está disposto a brincadeiras.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.