quarta-feira - 19/09/2018 - 23:58h

Pensando bem…


“O luxo, assim como o fogo, tanto brilha quanto consome.”

Marquês de Maricá

Categoria(s): Pensando bem...

Comentários

  1. João Claudio - (sem número) diz:

    Da série ‘Luz, Câmera…Olha eu aqui, Olha eu aqui’.

    Os ‘adevogados’ do criminoso que furou o bucho do Mito, entraram com um pedido na justiça solicitando que ele, o criminoso, seja entrevistado em um canal de TV.

    Se o pedido for aceito, advinha quem estará fazendo pose ao lado do criminoso? Quem? Quem? Queeeeeem???

    Ora, os ‘adevogados’, claro, né?

    Criminoso preso dando entrevista… Aberrações como essa só acontece em países de quinta.

    O outro criminoso em Curitiba, tá fumando numa quenga porque está proibido de instalar um estúdio de Rádio e TV no interior da cela onde se encontra preso.

    - Pra quê?

    - Ora, para fazer propaganda da grande quadrilha KKKKKKKKKKKK

    De lascar os tamancos, a alça do corpete e o elástico da anágua. Né não?

  2. João Claudio - (sem número) diz:

    Se as Senhoras e os Senhores estão pensando em passar um fim de semana ‘tranquilhão’, em Tibau, CUIDADO!

    As coisas ruins já desembarcaram lá. Estão na moita aguardando você chegar para….PERDEU! PERDEU! PERDEU!

    Os muros baixos das casas estão com os dias contados. Preparem os bolsos para comprar Cerca Elétrica, Concertina, Câmeras, Grade de Ferro para portas e janelas. Vista para o mar? ESQUEÇA. Redes armadas no alpendre? ESQUEÇA. Churrasqueira embaixo do coqueiro? Apague o fogo e corra para dentro de casa.

    Uma dica: Não vá de carro próprio, sob risco de voltar a pé com toda a sua família. Prefira a carona ou o Táxi.

    Estou sendo muito otimista, viu? Se você achar por bem se prevenir mais ainda, fique à vontade. Peço apenas que compartilhe esse comentário com o seu vizinho da direita, da esquerda, com os amigos, parentes e aderentes.

    Quem avisa amigo é. Né não?

    - O quê? A segurança pública em Tibau? Homi, a cidade só dispunha de uma viatura, um sargento e um soldado. Se o efetivo aumentou, eu não estou sabendo. O ‘modis operande’ dos bandidos funcionava assim:

    Um bandido ficava sentado na calçada da delegacia, de olho na viatura parada, um fone no ouvido, no boldo um celular com linha direta com os outros bandidos que atuavam, por exemplo, na Praia das Emanuelas.

    - ‘Aqui nus homi tá tranquilão. Parece qui a viatura nem combustivu tem. Num tenham pressa. Limpe tudo. Se sujar aqui eu digo. Num disligui o celulá. Quando terminá avise qui eu vô isperá lá nu Correi’.

    - ‘Aqui tá tranquilão também. Tá limpeza. As casa tão toda fechada. Já butamu a geladêra e a friza na carroça. Tâmu arrancando a bomba e os fí de cobre. A gente chega já. Vâmu guardá aonde?

    - Na casa de Naide Blutufi ou na de Chico Cangaia.

    - Tudo bem. Quando voceis chegá, a gente vai lá no Rei comprá cânu e juelho pá fazê os cachimbo.

    - Já arrancâmu a bomba. Só falta os fís de cobre. Daqui a pouco a gente sai. Num saia daí e fique de olho nus homi e na viatura.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.