segunda-feira - 12/11/2018 - 13:34h
Uern

Professores vão decidir sobre indicativo de greve


Aduern: outra greve engatilhada (Foto: arquivo)

Do Blog Saulo Vale

Em assembleia realizada na manhã desta segunda-feira (12), a Associação dos Docentes da Universidade do Estado do RN (ADUERN) convocou os professores da instituição para um novo encontro, com objetivo de decidir sobre um indicativo de greve.

Será no próximo dia 20, às 9h, na sede da Aduern, em Mossoró.

Na pauta, atrasos salariais e a falta de pagamento do 13º salário de 2017, que o Governo do Estado ainda não pagou para quem recebe mais que R$ 5 mil.

Greves

A última greve da Uern aconteceu no governo Robinson Faria (PSD) e durou 127 dias.

Teve como principal reivindicação a atualização dos salários dos servidores, o que até hoje não aconteceu.

Nota do Blog Carlos Santos – A última paralisação do professorado foi encerrada em assembleia no dia 16 de março deste ano (veja AQUI). Começara dia 10 de novembro de 2017. Em 2015 ocorreu o recorde de 147 dias.

Só durante o atual governo, os docentes da Uern somaram 274 dias de greve. Na era Rosalba Ciarlini (DEM, hoje no PP) foram duas paralisação, uma com o total de 106 e outra com 66, totalizando 172 dias.

De 2011 até março deste ano, a instituição teve 446 dias de greve dos professores.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI.

Categoria(s): Gerais

Comentários

  1. Jose Manoel diz:

    Haja maluquice. esses ptistas, pcdobistas, psloistas etc. que comandam as universidades vivem em um mundo paralelo sem qualquer conexão com a realidade.
    Final de governo Robson, o que eles esperam ganhar?
    Começo do governo da aliada deles, o que eles pretendem obter pressionando desse jeito?
    Se amigo eles tratam assim, imagine se fosse inimigo.
    Malucos, para não dizer, irrsponsáveis.

    • Ana diz:

      José, você (concursado) trabalha de graça para o poder público?
      Faça uma reflexão. Você não sabe o que a família dos professores está passando. Muitas contas atrasadas, todos os meses uma boa parte do salário vai embora com os juros das faturas vencidas.
      A greve, infelizmente, é a única tentativa. Se a greve não resolve, você imagine uma reunião. Tem que tentar.

      • Danilo diz:

        A questão é que todos os órgãos do poder publico estadual estão na mesma situação e somente a UERN se manifestou para realização de greve. A uern teve uma greve esse ano sem resultado algum, destacando que esse ano estava em jogo a reeleição do Governador Robinson Faria. A UERN se aliou com a categoria da saúde e mesmo assim não conseguiram o pleito defendido. O momento não é oportuno, estamos a menos de 2 meses para finalização do calendário letivo e do fim do governo Robinson.
        A uern precisa compreender que: Ou se fortalece como instituição, buscando seu funcionamento, ou a continuação de greves vai ser responsável pela própria depreciação da universidade. Evasão de alunos e professores. A ultima greve trouxe consequências lastimáveis.
        Novamente, a UERN insiste em querer fazer greve próximo ao SISU e caso isso aconteça, terá novamente um desastre de alunos matriculados. Ninguém entra em universidade em greve.
        O correto é segurar a situação atual e esperar que o próximo governo, como muito tem prometido, atender os pleitos que os professores tanto merecem.
        Simplesmente o governador não fará nada e a universidade que já esta atrasada, estará prejudicada. Espero que essa greve não ocorra, pelo bem da própria universidade.

  2. François Silvestre diz:

    Esse governo velhaco torrou dinheiro de outras áreas, inclusive dos fornecedores, para simular uma “folha em dia” durante a campanha. A única coisa boa é que essa gangue tá no prazo de despejo. Robinson e Rosalba são os Garibalde e Agripino de amanhã. Aposentados pela vassourada das urnas. Vade retro…

    • Lsv diz:

      Batendo em cachorro morto em aposentado do alto da serra ? Faltou o “diazepam ?”
      Vou aguardar os bons textos que você escreve .
      Se manifeste sobre a ” pirada ” que comanda a Aduern , em alguns momentos, ainda bem .

  3. Hermiro filho diz:

    O Sinte – RN está caladinho, não observei nenhuma movimentação para um indicativo de greve reivindicando aumento salarial para os servidores da educação em relação ao governo vindouro, hehehe.

  4. João Claudio diz:

    Deve ser a despedida da greve, haja vista que, a partir de 1 de janeiro e em respeito ao PT, a classe vai passar 4 anos sem reivindicar nada. Tudo vai estar às mil maravilhas, mesmo que fumo esteja atolado no ( * ) de cada um deles.

    Com o PT no poder, os funcionários da Petrobrás passaram 13 anos bem caladinhos, mesmo sabendo que o PT estava metendo a mão no cofre e jogando na lama o nome da empresa. Os funcionários (farinha do mesmo saco) só vieram a estrebuchar, a mostrar as unhas e gritar FORA, no dia seguinte à posse de Temer. Fato, fato e fato.

    Alô, natalenses honestos. O bandido Zé Dirceu vai desembarcar aí. Fiquem atento. Mãos nos bolsos e garganta afinada para gritar PEGA LADRÃO. Prometo estar em Natal para engrossar o caldo.

    Boatos dão conta de que o bandidão vai alugar a casa do colega de ‘profissão’, ex governador Fernando Freire, em Ponta Negra.

    Aguardem a chagada de João Claudio, The Cruel.

  5. João Paulo diz:

    Professorado da UERN não precisa de nenhum agente externo para afundar a própria universidade. Eles mesmos já fazem isso. Os terceirizados estão com salários atrasados, mas mesmo com possíveis paralisações pontuais nas aulas, os professores devem continuar com suas atividades. Uma greve agora, depois de uma que mais uma vez se encerrou sem nenhum ganho para a categoria, é bom para os técnicos e políticos do estado que veem na UERN uma despesa insuportável para os sofres da máquina executiva estadual. Falta compreensão de realidade objetiva e fria de boa parte da esquerda sindicalista da UERN.

  6. M.D.R. diz:

    Passou quatro anos mentindo, inclusive, falando o tempo todo da EX-GOVERNADORA ROSALBA, recebeu com muitas dívidas e sai pior do que Ex-governadora.

  7. Raniele Costa diz:

    A sugestão que dou aos professores da UERN é que peguem o embalo e se aposentam, só assim eles acabam com as greves infinitas pois ainda não colocaram as aulas em dia desde as últimas greves.

  8. Carlos diz:

    Gostaria de saber se quem é a favor de trabalhar sem receber faz algum trabalho voluntário.

    • Armando Lucio Ribeiro diz:

      Sugiro ao dce e lideranças estudantis que, havendo greve, façam movimento imediato para que a greve seja reconhecida ilegal. Afinal, o movimento estudantil defende o quê? É greve o que os estudantes querem?

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.