segunda-feira - 21/05/2018 - 11:30h
COLUNA DO HERZOG

Em ascensão, Gutemberg Dias pode ser o vice de Fátima


Por Carlos Santos

O nome do ex-candidato a prefeito de Mossoró em 2016 na aliança PCdoB/PT, professor e geógrafo Gutemberg Dias (PCdoB), ganhou fôlego nos últimos dias como opção a vice na chapa da senadora Fátima Bezerra (PT).

Dias teve desempenho proeminente no último pleito municipal de Mossoró, empalmando a maior votação nominal à prefeitura de um candidato de esquerda no município. Somou 11.152 votos (8,45%). Superou até o recorde que perdurava desde 1992, quando o professor Luiz Carlos Martins (PT) amealhou 6.557 (8,43%) votos.

Gutemberg Dias (em foto de campanha) tem percurso em ascensão e números e geopolítica que o favorecem como vice

Por enquanto, é pré-candidato a deputado estadual, mas pode ser deslocado para a majoritária – também por uma questão de geopolítica, em face da importância de Mossoró no contexto eleitoral. É o segundo maior colégio eleitoral do estado.

Internamente, o PCdoB tomou como uma de suas prioridades a defesa de espaço na majoritária, em reunião de seu comando partidário estadual no fim de semana (veja AQUI).

Existem outras opções na legenda além do ex-candidato a prefeito, mas é sem dúvidas a figura de maior projeção eleitoral que a legenda dispõe no momento em Mossoró e região.

No PT, a própria senadora Fátima tem posição pessoal clara: não quer  uma chapa “puro-sangue”.

Leia tambémGutemberg sobe de patamar para ser opção real adiante, postagem desta página no dia 3 de outubro de 2016 (um dia após as eleições), em que já analisávamos e prevíamos sua ascensão.

PRIMEIRA PÁGINA

Troca-troca na caça ao voto em São Gonçalo do Amarante – Viraliza nas redes sociais denúncia documentada de que o prefeito de São Gonçalo do Amarante, Paulo Emídio de Medeiros, o “Paulinho” (PR), fertiliza a pré-candidatura a deputado estadual de sua mulher, Terezinha Maia (PR), com generosas e diversas portarias na prefeitura que comanda. Trabalha para fazê-la uma das campeãs de voto à Assembleia Legislativa. Assunto para o Ministério Público Eleitoral (MPE). Ainda bem que esse “fenômeno” não ocorre noutras prefeituras.

Paulinho e Terezinha: eleição a caminho (Foto: Web)

Rafael Motta e o PSB podem apoiar Fátima Bezerra – O deputado federal e pré-candidato à reeleição Rafael Motta (PSB) pode compor elenco de apoios à postulação da senadora Fátima Bezerra (PT) ao governo estadual. A congressista é simpática a ideia de tê-lo em palanque. Mas existem resistências de setores mais irascíveis no petismo, pelo fato de ele ser “golpista”. Na festa de aniversário de Fátima na sexta-feira (18) em Parnamirim, Rafael compareceu para cumprimentá-la e chegou a ser hostilizado com vaias.

“Partidos” fortes para a campanha estadual - Até aqui, por movimentações que podem ser vistas a olho nu, logo se percebe que os “partidos” mais fortes à campanha estadual no RN este ano são o PGE (Partido do Governo do Estado) e o PAL (Partido da Assembleia Legislativa). Outros partidos fortes também são o PPMN (Partido da Prefeitura Municipal do Natal), PPMM (Partido da Prefeitura Municipal de Mossoró) e o PPMSGA (Partido da Prefeitura de São Gonçalo do Amarante). Nenhum deles tem registro partidário, mas tem ‘máquina’ eleitoral forte. Ô RN Sem Sorte!

Gustavo Carvalho faz contatos políticos em Mossoró – O deputado Gustavo Carvalho (PSDB) pernoitou em Mossoró na última sexta-feira (18). Gustavo aproveitou a passagem rápida pela cidade para se encontrar amigos e correligionários. Entre estes, o prefeito e ex-prefeito de Grossos, respectivamente José Maurício Filho (MDB), o “”Mauricinho”, e João Dehon, além do ex-deputado estadual Gilvan Carlos. (Do Blog da Chris).

Robinson começa a preparar retaguarda para campanha – O governador Robinson Faria (PSD) adianta providências quanto ao marketing e outras decisões relativas à retaguarda de sua campanha à reeleição. Ninguém se surpreenda se contar com mais de dez partidos arrebanhados para coligações proporcionais e de apoio à majoritária.

Carlos Eduardo não está disposto a ceder a chantagens – Bem ao seu jeito, o pré-candidato a governador Carlos Eduardo Alves (PDT) tem deixado claro em algumas conversas: não vai aceitar nem ceder a chantagens de grupos políticos ou partidos. Até final de junho quer definir vice e eventuais apoios, freando quem tenta fazer leilão. Para dentro ou para fora. Perfeito.

Centenas de novos municípios podem ser criados – O Projeto de Lei Complementar 137/2015 em andamento na Câmara dos Deputados poderá “parir” cerca de 400 novos municípios no país. Houve aprovação da matéria em “caráter de urgência”. Atualmente, o país possui 5.570 municípios. Matéria que atende a interesses meramente eleitoreiros, coisa de uma gente irresponsável, incapaz de pensar no interesse coletivo, nas necessidades mais primárias do povo.

Kelps não é mais o que nunca foi de verdade – O deputado estadual Kelps Lima (Solidariedade) retirou sua pré-candidatura ao Governo do Estado no final de semana, em encontro da legenda em Natal. Ele nunca foi de verdade um pré-candidato ao governo. A estratégia (perigosa) poderia até desnutrir seu projeto real de reeleição à Assembleia Legislativa, o que alertamos ainda em fevereiro, quando ‘inventou’ essa peça de marketing (veja AQUI). A princípio, a intenção era levar esse “fake” até junho, mas se antecipou temendo maior desgaste. Quem ocupará seu lugar é a vereadora grossense Clorisa Linhares (Solidariedade), que não viabilizou sua postulação pelo PSDC, apesar de ter sido o primeiro nome lançado ao governo, ainda ano passado. Filiou-se à sigla em 5 de abril (veja AQUI).

EM PAUTA

Perda – Uma perda muito lamentada nesse domingo (20), em Mossoró, foi de Sandra Mendes Benevides da tradicional loja Di Ron Pop. Estava com câncer. Gente de boa extração familiar e com largo circulo de amizades, deixará saudades. Que descanse em paz.

Sandra: despedida (Foto: Web)

Floral - A médica Rosângela Arnt lançará o livro “Sistema Floral de Ação Quântica” às 19h30, da próxima quinta-feira (24), além de promover worksop sob o mesmo tema. Os eventos acontecerão no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas de Mossoró (CDL). O ingresso é um quilo de alimento não perecível.

Atacarejo - O atacarejo Dia a Dia do grupo mossoroense Rebouças, finalmente será inaugurado. O evento está definido para a quarta-feira (23), às 19h. Esse equipamento mercantil está localizado no prolongamento da Avenida Rio Branco em Mossoró, entre o Santo Antônio e Santa Delmira.

Gastronomia – O 12º Festival Gastronômico e Cultural de Martins, definido  para os dias 20, 21, e 22 de julho, fomenta alta procura por hospedagens em hotéis e pousadas no município. Perspectiva de outra edição de muito êxito.

Bandas – O Serviço Social da Indústria (SESI/RN) promoverá o II Encontro Norte-rio-grandense de Bandas Filarmônicas na próxima sexta-feira (25), na área externa da Arena das Dunas em Natal, a partir das 18h. O evento é totalmente gratuito e livre para todas as idades, em comemoração à Semana da Indústria.

Leontino - Vai ser na próxima sexta-feira (25), às 19h, no auditório da Faculdade de Serviço Social (FASSO), no Campos Central da Universidade do Estado do RN (UERN), em Mossoró, o lançamento do novo livro do poeta e professor Leontino Filho. “Anatomia do Ócio” é o título do novo trabalho. Espero estar na cidade para prestigiá-lo.

SÓ PRA CONTRARIAR

MDB, PT e PSDB juntos terão cerca de R$ 850 milhões do Fundo Público para uso na campanha eleitoral deste ano, de um total de R$ 1,7 bilhão. Como renovar a política assim?

GERAIS… GERAIS… GERAIS…

Saudações para José Heriwelto Dias, o “Betinho do Frango”, aniversariante desse último domingo (20). Mas a festa com os seus amigos é nesta segunda-feira (21) no Juca’s Bar, bairro 12 Anos. Apareço por lá.

A relação entre permissionários da Praça da Convivência (Mossoró) e Prefeitura Municipal de Mossoró está muito próxima da ruptura. É uma bomba prestes a explodir. Barulho que vem por aí pode também causar consideráveis estragos políticos. Esse esquipamento mercantil está extremamente sucateado, apesar de ser um marco da administração pública local e referência de lazer e turismo da cidade.

Obrigado à leitura do Nosso BlogEsdras Marquezan (Mossoró), Joana Tamires (Governador Dix-sept Rosado) e Jenner Tinoco (Natal).

Veja a Coluna do Herzog da segunda-feira (14/05) passado, clicando AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Coluna do Herzog

Comentários

  1. Naide Maria Rosado de Souza diz:

    Observo,sempre, as opiniões administrativas de Gutemberg Dias. É rapaz preparado. Embora eu não aplauda o PT, reconheço as qualidades de Gutemberg.
    Seria um nome importante, conhecedor dos problemas de nosso estado. Seria um nome importante, se ouvido.
    Seria um nome importantíssimo se participasse das decisões governamentais.
    Talvez, se escolhida a dupla Fátima & Gutemberg, eu tivesse menos medo do PT.
    Para quê novos municípios se não damos conta dos que temos? Que benefícios trariam, senão mais desgraças? Município novo com Fórum no vizinho? Utilizando Hospitais sobrecarregados dos vizinhos? Com prefeito e secretarias onerando o Estado? Não, para esse Projeto!
    Meus sinceros sentimentos à família de Sandra Mendes Benevides. Que receba o consolo de Nosso Senhor.

    • Naide Maria Rosado de Souza diz:

      Praça da Convivência, lugar interessante, alegre, acolhedor, ponto turístico de nossa cidade. Que prefeitura e permissionários cheguem a um bom entendimento, favorável a todos. Eis os meus “bons ofícios”.

  2. Amorim diz:

    Fátima Esganada Lulla da Silva?
    Lembram da cena grotesca dela ao fazer uma “refeição” quando ela e outras carpideiras ocuparam a mesa do senado?
    A maldita net não perdoa.

    • Naide Maria Rosado de Souza diz:

      Amorim. Aquela divulgação exagerada de Fátima comendo, doeu mim. Doeu porque virou escárnio. Porque imitaram-lhe o sotaque nordestino, em deboche. E saí em defesa dela. Porquê doeu em mim, como nordestina. Extrapolaram e ofenderam nosso sangue, através dela. Ela jamais soube que, muitas vezes, servi-lhe de escudo. Um abraço.

  3. Rocha Neto diz:

    Aguarde junho/julho para Mossoró e municípios ao seu entorno copiar o mal exemplo do Prefeito Paulinho de São Gonçalo. Lembro, Parnamirim também irá copiar. Aguarde!

  4. FRANSUÊLDO VIEIRA DE ARAÚJO diz:

    Oh, como não poderia deixar de ser, e, sob o signo do farisaísmo burlesco e esdrúxulo, o pessoal dá uma importância danada ás etiquetas ditas socais, esquecendo eles da essência das boas e necessárias, diria, imprescindíveis coisas da vida, inclusive no mundo da política, a qual eles só pensam diuturnamente em criminalizar….!!!

    Respeitosamente, ante esse contexto do mundo neo-liberal não pensante, peço vênia para transcrever artigo do Jornal Espírita “O IMORTAL”, vejamos:

    Farisaísmo na vida cotidiana

    Um homem, desempregado, veste sua única calça, uma camisa, calça um chinelo de dedo – ele não tem sapatos – e vai à audiência com o juiz.

    Mas seu pleito não é julgado. O motivo? Seu chinelo de dedo não está de acordo com “a dignidade do Poder Judiciário”, diz o juiz.

    Em contraponto, em outra vara, em outra cidade, um advogado pergunta ao juiz se seu cliente pode comparecer da maneira como se encontra no trabalho na lavoura, para que ele não perca a audiência sobre seu pedido de aposentadoria rural que havia sido negado pelo INSS, porque não pudera avisar o trabalhador a tempo. O juiz diz que sim. Apresenta-se, então, um senhor, rosto castigado pelo sol, mãos enfaixadas para proteger os calos que insistem em se abrir, sujo de terra da cabeça aos pés, e de chinelo de dedo. O juiz pede permissão para fotografá-lo (!). Fotografa-o e determina a inclusão da foto nos autos do processo – sua imagem era a prova viva de que seu pedido estava de acordo com a realidade. E julga o pedido procedente.

    Nós, os fariseus, somos escravos das convenções, da burocracia, do formalismo. Quanto serviço deixa de ser prestado, quanto bem deixa de ser feito por causa de nossa intolerância, de nosso convencionalismo. Esquecemo-nos de que a única veste que nos é necessária, segundo Jesus, é a veste nupcial com a qual devemos nos apresentar diante do Senhor.

    “Homens, diz-nos o Mestre, não se preocupem com o que há de comer, com o que há de vestir, como fazem os gentios – procurem antes o Reino dos Céus, porque Deus provê a todas as nossas necessidades.” Sim, se procurarmos, primeiro, o nosso aperfeiçoamento moral, tudo nos será dado em acréscimo como fruto de nosso trabalho, porque mesmo os pobres têm a posse do necessário, enquanto os miseráveis estão sendo provados ou se encontram em expiação.

    Apesar disso, não conseguimos separar-nos do formalismo. Até mesmo criamos novas formalidades no decorrer de nossas vidas. Etiqueta, rituais e outras convenções sociais fazem parte da vida cotidiana. Thiago já alertava no séc. I de nossa era: nós, ao vermos um pobre, enxergamos nele alguém diferente de nós – por isso, não nos aproximamos dele, não fazemos dele nosso próximo, por não reconhecermos que todos somos iguais perante Deus – e quando chega à comunhão um homem rico, vamos logo lhe oferecendo os primeiros lugares e toda deferência, enquanto o pobre fica ao sabor do vento.

    Conhecemos um Centro que, apesar da simplicidade e sobriedade de sua construção, quase não é frequentado por pobres, porque estes, supostamente, não têm roupas adequadas, têm receio de sujar o piso com seus pés enlameados, sentem-se desconfortáveis na presença de pessoas de outras classes.

    Esse tipo de exclusão é resultante das convenções sociais inconscientes, de nossa cultura. Por isso a necessidade de analisarmos a nós mesmos e a sociedade, para descobrir quanto de preconceito herdamos e mantemos muitas vezes sem saber.

    Nossa cultura, a cultura brasileira, é toda calcada no poder aquisitivo. Temos preconceito racial, mas se o homem discriminado passa a ter poder aquisitivo, então é tratado com toda a deferência. O caso dos chinelos é sintomático. Hoje é moda andar de chinelo de dedo. É mesmo chique em certos ambientes.

    Mas nós nos perguntamos se, na audiência acima referida, o homem de chinelos fosse alguém de destaque na sociedade, ou simplesmente um indivíduo de posses, se seria tratado da mesma maneira. A diferença é que uma pessoa com poder aquisitivo dificilmente iria ao fórum de chinelos, enquanto o homem que foi discriminado não tinha escolha, porque não tinha sapatos.

    “O sábado foi feito para o homem, não o homem para o sábado”, diz-nos Jesus. Devemos, certamente, viver como os homens de nosso tempo. Devemos até mesmo sacrificar parte de nosso tempo em certos prazeres fúteis que nos deem o descanso físico e mental. Mas tudo isso sem ferir o código moral que esposamos, porque, como ensina Paulo, tudo nos é lícito, mas nem tudo nos convém.

    É preciso achar um ponto de equilíbrio. Devemos, no entanto, analisar nosso comportamento, nossas crenças, nossos conceitos e preconceitos para desfazer os condicionamentos formais e as atitudes ritualizadas. Só assim deixaremos de lado o nosso farisaísmo para nos conduzirmos segundo a vida simples proposta no Evangelho de Jesus.

    Fonte: Jornal Espírita “O Imortal”
    http://www.oconsolador.com.br/linkfixo/oimortal/2007/Julho_2007.pdf.

    Um baraço

    FRANSUÊLDO VIEIRA DE ARAÚJO.
    OAB/RN. 7318.

    • Naide Maria Rosado de Souza diz:

      Dr. Fransueldo. “Data venia”, não me fiz entender. Jamais desprezaria a veste nupcial, a do batismo, caridade e humildade. Dr. Bezerra de Menezes configura exemplo de compaixão em minha vida. Presente em mim o surgimento do discípulo de matemática que, sem ser esperado, facultou-lhe o pagamento de seu aluguel, e formou-se em Medicina. Generoso, bondoso, caridoso.
      Preciso lhe dizer, Dr. Fransueldo, que as aulas de etiqueta às quais me referi, não interferem na veste de luz.
      Suponhamos que o Sr. esteja ao meu lado diante de uma porta. Não a abriria para mim? Cordialmente, não daria prioridade à minha passagem, por ser mulher e idosa?
      Se ouvisse o Hino Nacional, de que forma se portaria?
      Ao receber um governante estrangeiro, saberia qual lugar lhe caberia à mesa? E a ordem das palavras? Quem falaria primeiro? Dentre outras, muitas, essas são regras de etiqueta que contribuem para a desenvoltura de um chefe de governo.
      O juiz que o Sr. exemplifica, não merece a toga que veste, porque esqueceu que sobre ela há de existir a veste espiritual que o faria agir de forma diferente, com compaixão, compreensão e humildade.
      No entanto, para usar a “veste nupcial” é preciso que se queira usá-la. Vale dizer, se me candidato a governadora, vou querer saber que traje usar para receber fulano ou sicrano. É uma forma de respeito a fulano ou sicrano. Não à mim.
      Gostaria de falar corretamente em homenagem ao meu povo, não por mim, pelo meu povo.
      As regras de etiqueta e estudo existem para que a luz conferida a nós, por Jesus, cheguem a todos.

  5. Carlos diz:

    Eu até tinha uma “fezinha” em Gutemberg, até antes dele aceitar um cargo no governo de Silveira.

  6. João Claudio diz:

    O ‘gopi’ também vai explodir as urnas.

    Já estou ouvindo o estrondo.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.