quarta-feira - 08/07/2020 - 11:10h
Dificuldades

Com imagem em declive, Fátima percebe a distância do ‘céu’

Pandemia, Reforma da Previdência, compra de respiradores e folha inquietam a governadora do RN

De verdade, não tem sido fácil a vida da ex-senadora Fátima Bezerra (PT) na Governadoria. Bom mesmo era o “céu” do Senado, de onde saiu quatro anos antes de terminar o mandato obtido em 2014. “O Senado brasileiro é como o ‘céu’. Com uma vantagem: Não é preciso morrer para estar nele’, frase do então senador Darcy Ribeiro (1922-1997, PDT/RJ). “O Senado é o céu”, disse bem antes Agenor Maria (1924-1997), MDB/RN), que esteve lá.

Seu desgaste só aumenta. E deve continuar esse declive – mais ainda – na aceitação popular. Pesquisa na capital mostrou há poucos dias, que o nome preferencial do seu partido à prefeitura, deputada federal Natália Bonavides, é a mais rejeitada (10,8%). Pelo menos 60,7% dos ouvidos não votam num candidato apoiado pela governadora e sua reprovação administrativa atingiu 63,4%.

Nome apoiado por Fátima e seu governo têm dura rejeição, uma queda livre que tende a aumentar (Foto: Elpídio Júnior)

A dificuldade de se comunicar e convencer, no enfrentamento à pandemia da Covid-19, é a força mais corrosiva dessa depreciação de capital-imagem da governadora. Apesar de 66,80% dos natalenses aprovarem o isolamento social determinado por Fátima Bezerra, a maioria a rechaça e à eventual nome de seu partido – apontou pesquisa do Instituto Consult levantada entre 24 e 28 de junho.

Mas os problemas não param por aí.

Investigações em várias frentes desnudam e revelam as vísceras de uma boa ideia no papel, mas que na prática é um desastre: o Consórcio Nordeste. O colegiado dos governadores nordestinos pagou adiantado a compra de 300 respiradores mecânicos (30 seriam do RN) à empresa atravessadora Hempcare Pharma Representações Ltda., para uso contra a Covid-19. Até hoje não houve entrega de um equipamento sequer nem devolução de R$ 48.748.572,82 (R$ 4.947.535,80 do RN).

O caso é de polícia, improbidade administrativa. Mistura provável boa-fé de muitos e má-fé de alguns, que começam a aparecer nos esgotos desse enredo. Até aqui, pode-se listar Fátima Bezerra no rol das pessoas que procuraram fazer a coisa certa, mas com as pessoas erradas. Mesmo assim, lógico que responderá por eventuais danos ao erário e indiretamente a vidas humanas.

Reforma às escondidas

Na Assembleia Legislativa, ela faz esforço sobre-humano para aprovar a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) da Previdência Social do RN, que afeta sobremodo o servidor de menor ganho. Tem pressa que tudo seja votado de forma virtual, sem a presença física de setores sindicais fora e no interior da sede desse poder.

Janeayre do Sinsp/RN) apoiou Fátima Bezerra (Reprodução BCS)

É um paradoxo!

A ex-sindicalista tenta driblar sindicatos e aprovar PEC na surdina. Tudo que sempre combateu, inclusive a reforma previdenciária do governo federal, vista até como menos nociva do que a versão de Fátima. Quem pensa assim é o próprio movimento sindical, exemplo da presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público da Administração Direta do RN (SINSP/RN), Janeayre Souto.

A erosão financeira nos cofres públicos tende a chegar à folha de pessoal. Até quando o Governo Fátima Bezerra continuará conseguindo pagar o mês trabalhado, mesmo sem atualizar folhas passadas, é um grande mistério.

Não está fácil hoje, mas se houver esse esgarçamento do pagamento dos servidores, ficará quase impossível se sustentar no poder.

* INSCREVA-SE em nosso canal no Youtube (AQUI) para avançarmos projeto jornalístico.

Leia também: Sob nova pressão, governo recua de flexibilização;

Leia também: Deputados conseguem frear repasse de governadora ao Consórcio Nordeste.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo  TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUIYoutube AQUI.

Categoria(s): Política

Comentários

  1. Clovis diz:

    “Até aqui pode-se listar Fátima Bezerra no rol das pessoas que procuraram fazer a coisa certa”. Homi, é a mulher errando e parte da imprensa caçando um motivo de louvação! Gastar dinheiro público com consórcio fajuto, não instalar uma pia para lavar mãos, ter na conta 271 pessoas que morreram esperando um leito de UTI é procurar fazer a coisa certa? ô esquerda boa! Até numa reportagem, aparentemente sem tendência, se você procurar bem vai encontrar os lados do jornalismo.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.