• Expofruit - Teaser - 20-07-18 a 21-08-18 - Topo
quinta-feira - 28/06/2018 - 17:38h
"Estado de leis"

Prefeito empossado há apenas dois dias é cassado


José Alexandre: posse anteontem (Foto: reprodução)

Por decisão judicial, o recém-empossado prefeito de Pedro Avelino (Sertão Central), José Alexandre Sobrinho (MDB), da Coligação União, Força e Trabalho, perde mandato conquistado em eleição suplementar no último dia 3 de junho.

Quem deverá ocupar a municipalidade é o vice Elson Batista da Trindade (PSD).

Eles foram empossados no último dia 26, ou seja, anteontem.

José Alexandre Sobrinho foi condenado à devolução do valor que recebeu como procurador do município de João Câmara, no mês em que entrou com recurso contra a municipalidade, devidamente corrigido e com juros, imediata perda do cargo público que ocupa (Prefeito de Pedro Avelino), suspensão dos direitos políticos por 8 anos, multa civil equivalente ao valor do prejuízo causado e proibição de contratar com o Poder Público pelo prazo de 5 anos.

Má-fé

A medida acontece com base em precedente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), determina que sejam encaminhados ofícios para a Câmara de Vereadores local e ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RN) com a comunicação referente a esta decisão. O processo foi julgado pelo Núcleo de Apoio ao cumprimento das Metas 4 (ações de improbidade administrativa e crimes contra a Fazenda Pública) e 6 (ações civis públicas) do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Segundo os autos, José Alexandre defendeu os interesses do então prefeito Ariosvaldo Targino de Araújo de João Câmara, apesar de ser procurador municipal. Inclusive, com procedimentos que teriam favorecido Targino, em flagrante má-fé, causando prejuízo ao erário.

Veja mais detalhes clicando AQUI.

Nota do Blog – No dia 12 passado, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) anulou o pleito suplementar do município de São José do Campestre (veja AQUI), também ocorrido no dia 3.

O Brasil pode ser tudo, menos um Estado Democrático de Direito. Em que outro país “democrático”, essa putaria aconteceria?

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Justiça/Direito/Ministério Público / Política
domingo - 03/06/2018 - 19:52h
RN

Eleições suplementares definem cinco novos prefeitos


Com informações do TRE/RN e Blog Carlos Santos

O domingo (03) foi marcado pelas eleições suplementares em Tocantins e em 20 municípios de outros nove estados brasileiros. No Rio Grande do Norte, o Tribunal Regional Eleitoral realizou as eleições suplementares para os cargos de prefeito e vice-prefeito em cinco municípios: Galinhos, Parazinho, João Câmara, São José do Campestre e Pedro Avelino.

Resultado encerrado, o MDB teve dois nomes eleitos, PR, PMN e DEM elegeram outros nomes.

A votação começou às 8 horas e transcorreu com normalidade, sendo encerrada às 17h. Durante todo o dia as Polícias Militar, Civil, Federal e Rodoviária Federal atuaram para garantir a segurança do pleito. Em João Câmara e em São José do Campestre, os eleitores enfrentaram chuvas no deslocamento para as seções eleitorais. As apurações em Pedro Avelino, São José do Campestre, Galinhos e Parazinho foram encerradas antes das 18h30 deste domingo, já em João Câmara, município com o maior número de eleitores, a totalização dos votos ocorreu às 19h00. Confira os resultados:

Galinhos – 52a Zona Eleitoral:

09 seções eleitorais

Eleitorado: 2305 (Comparecimento: 2130 Abstenção: 175 )

Votos Brancos: 07

Votos Nulos: 28

Votos válidos: 2095

PR e PTB – Coligação Galinhos não pode mais errar:

* Francinaldo Silva da Cruz (Irmão Naldo) e Ivone Lima Bezerra da Rocha – 1302 votos (62,15%)

PRB e PMDB – Coligação Vamos mudar Galinhos:

Ecinho  – 793 votos (37,85%)

Parazinho -  52a Zona Eleitoral:

16 seções eleitorais

Eleitorado: 4170 (Comparecimento: 3899 Abstenção: 271)

Votos Brancos: 27

Votos Nulos: 88

Votos válidos: 3784

PMN e PR – Coligação União Pelo Povo:

* Carlos Veriano de Lima (Carlinho de Veri)  e Marcos Antônio de Oliveira – 2208 votos (58,35%)

Democratas – DEM:

Atiliano Carlos de Souza – 1576 votos (41,65%)

João Câmara – 10a Zona Eleitoral:

85 seções eleitorais

Eleitorado: 21834 (Comparecimento: 19318 Abstenção: 2516)

Votos Brancos: 234

Votos Nulos: 625

Votos válidos: 18459

DEM:

* Manoel dos Santos Bernardo e Anna Katharina Bandeira da Costa Dias Almeida – 10390 votos (56,29%)

Coligação Unidos para Vencer (PSD/PP)

Lana Leite – 8069 votos (43,71%)

São José do Campestre – 15a Zona Eleitoral:

31 seções eleitorais

Eleitorado: 9442 (Comparecimento: 8234 Abstenção: 1208)

Votos Brancos: 94

Votos Nulos: 362

Votos válidos: 7778

MDB e PHS:

* Joseilson Borges da Costa (Neném Borges) e Eribaldo Lima – 3949 votos (50,77%)

PRB e PSB:

Luciano Alves – 3829 votos (49,23%)

Pedro Avelino – 17a Zona Eleitoral:

22 seções eleitorais

Eleitorado: 6828 (Comparecimento: 5708 Abstenção: 1120)

Votos Brancos: 38

Votos Nulos: 177

Votos válidos: 5493

Coligação União, Força e Trabalho (MDB/PSD):

* José Alexandre Sobrinho e Elson Batista da Trindade – 2888 votos – 52,58%

PRB:

Chico Hélio e Dr Rodrigo – 2605 votos – 47,42%.

* Chapa eleita.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Justiça/Direito/Ministério Público / Política
  • Expofruit - Teaser - 20-07-18 a 21-08-18
domingo - 03/06/2018 - 07:40h
Suplementar

Cinco municípios têm eleições a prefeito e vice hoje


Do G1RN

Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte realiza, neste domingo (3), eleições suplementares para o cargo de prefeito e vice-prefeito nas cidades de João Câmara, Pedro Avelino, Galinhos, Parazinho e São José do Campestre. O pleito ocontece de 08h às 17h.

Cerca de 23,8 mil eleitores serão mobilizados para escolherem os novos representantes de suas cidades. Os antigos tiveram mandatos cassados pela Justiça Eleitoral.

Ao todo, serão 46.857 eleitores distribuídos nos cinco municípios:
João Câmara: 22.886 eleitores e 98 seções eleitorais
Pedro Avelino: 6.944 eleitores e 22 seções eleitorais
Galinhos: 2.315 eleitores e 9 seções eleitorais
Parazinho: 5.133 eleitores e 16 seções eleitorais
São José do Campestre: 9.579 eleitores e 31 seções eleitorais

Em João Câmara

(PSD/PP)

Candidata a prefeita: Joserlania Jorlany Leite do Nascimento
Candidata a vice-prefeito: Raimundo Antunes de Miranda

(DEM)

Candidato a prefeito: Manoel dos Santos Bernardo
Candidata a vice-prefeita: Anna Katharina Bandeira da Costa Dias Almeida

Em Pedro Avelino

(PRB)

Candidato a prefeito: Francisco Hélio de Araújo
Candidato a vice-prefeito: Rodrigo Cavalcanti Contreras

(MDB/PSD)

Candidato a prefeito: José Alexandre Sobrinho
Candidato a vice-prefeito: Elson Batista da Trindade

Em Galinhos

(PRB/PMDB)

Candidato a prefeito: Mário Hélison da Silva Lima
Candidato a vice-prefeito: Francisco Caetano Júnior

(PR/PTB)

Candidato a prefeito: Francinaldo Silva da Cruz

Candidata a vice-prefeita: Ivone Lima Bezerra da Rocha

Em Parazinho

(PMN/PR)

Candidato a prefeito: Carlos Veriano de Lima
Candidato a vice-prefeito: Marcos Antônio de Oliveira

(DEM)

Candidato a Prefeito: Atiliano Carlos de Souza
Candidata a Vice-Prefeito: Francisca Bezerra do Nascimento e Silva

Em São José do Campestre

(MDB/PHS)

Candidato a prefeito: Joseilson Borges da Costa
Candidato a vice-prefeito: Eribaldo Lima

(PRB/PSB)

Candidato a prefeito: Régio Luciano Xavier Alves
Candidato a vice-prefeito: Afrísio Marinho dos Santos Neto.
Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política
terça-feira - 10/04/2018 - 16:44h
Novas eleições

TRE cassa prefeito e vice-prefeita de Ceará-mirim


Do G1 RN

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) cassou os mandatos do prefeito e da vice-prefeita de Ceará-Mirim, cidade da Grande Natal, por abuso de poder econômico. Na mesma decisão, proferida na sessão plenária desta terça-feira (10), o TRE determinou ainda a realização de novas eleições no município.

Barreto: com advogados (Foto: GE)

Marconi Barreto (PHS) e Zélia Pereira dos Santos (PSDB), prefeito e vice-prefeita, ficam inelegíveis após a decisão dos desembargadores do Tribunal. Pelo telefone, o prefeito Marconi Barretto disse que a situação está entregue aos advogados dele. “O que eles decidirem, está definido”, declarou. O G1 não conseguiu contato com a vice-prefeita.

Suspeição

Segundo consta no site do TRE, o juiz Wlademir Capistrano afirmou suspeição para atuar no feito, tendo sido substituído pela juíza Adriana Magalhães.

Ao final do julgamento, o advogado Donnie Allison dos Santos suscitou questão de ordem indicando da necessidade de suspensão da presente decisão até a interposição, julgamento e publicação do acórdão de eventuais embargos de declaração.

No entanto, ainda de acordo com o Tribunal Regional Eleitoral, a questão foi rejeitada por maioria de votos.

Nota do Blog Carlos Santos – O presidente da Câmara Municipal é o vereador Ronaldo Marques Rodrigues (PV), que deverá assumir o cargo de prefeito. Mas decisão cabe recurso.

P.S (22h32) - O TRE também cassou prefeita e vice de São José de Campestre, Maria Alda Romão Soares (PSD) e Eliza Assis de Oliveira Borges (MDB), por captação ilícita de votos e abuso de poder econômico. Novas eleições serão marcadas. Cabe recurso. Mas a princípio, o presidente da Câmara Municipal, Joseílson Borges (MDB)

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Justiça/Direito/Ministério Público / Política
  • Repet
quinta-feira - 28/09/2017 - 22:08h
Água Nova

TRE mantém cassação de chapa e define novas eleições


Chapa vencedora e cassada cassada (Foto: reprodução)

Na tarde desta quinta-feira (28), o Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE), julgou o Recurso Eleitoral (RE) 236-28, da relatoria do juiz Gustavo Smith. O RE na Ação de Investigação Judicial Eleitoral-AIJE apurou suposto abuso de poder durante as eleições municipais de 2016, em Água Nova/RN (conheça AQUI), cometido por Iomária Rafaela Lima de Souza Carvalho (PMDB) e Elias Raimundo de Souza (PMDB), prefeita e vice-prefeito do município reeleitos, e por Francisco Iromar de Carvalho, pai de Iomária.

A chapa obteve 54,82% dos votos válidos no pleito de 2016.

A Corte eleitoral potiguar, à unanimidade de votos, e em consonância com o parecer da Procuradoria Regional Eleitoral, manteve a sentença do juiz da 65ª zona eleitoral, Osvaldo Cândido de Lima Júnior, em todos os seus termos, cassando os diplomas da Prefeita e do Vice-Prefeito.

Determinou ainda, por conseguinte, novas eleições no município, além da declaração de inelegibilidade por oito anos dos três recorrentes que, segundo a decisão do Regional, participaram ativamente do processo de captação ilícita de votos e de abuso de poder econômico.

Desta decisão cabe recurso ao TSE e o TRE deliberará, oportunamente, sobre a data da eleição suplementar no município.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

 

 

 

Categoria(s): Eleições 2016 / Justiça/Direito/Ministério Público / Política
domingo - 08/11/2015 - 20:54h
Hoje

PMDB vence chapas de Robinson Faria e Fátima Bezerra


Deu PMDB nas eleições municipais suplementares a prefeito e vice de Passagem, município do Agreste potiguar, neste domingo (8). Nem Robinson Faria (PSD) nem Fátima Bezerra, respectivamente governador e senadora, que tiveram outros candidatos, em palanques distintos.

Garibaldi, Tota Fagundes, deputado Tomba Farias e Henrique em comício na campanha (Foto: cedida)

O pleito foi vencido por Tota Fagundes e o vice Luciano Silvestre, peemedebistas.

O senador Garibaldi Alves Filho (PMDB) emitiu nota de agradecimento ao povo de Passagem/RN e congratulação aos novos eleitos na eleição suplementar, realizada neste domingo (8). Ele e o ministro do Turismo, Henrique Alves (PMDB), comemoraram a vitória da chapa “puro sangue”.

Robinson Faria apoiava a chapa Lívia Torres (PSD)-Ricardo Romeiro (PSD). Sua aliada nas eleições do ano passado, senadora Fátima Bezerra (PT), optou pela chapa Lucinaldo Chaves (PT)-Irmão Robson (DEM).

Resultado final

Passagem tinha 3.597 eleitores aptos a votar. Desses, 3.066 compareceram às urnas. A abstenção chegou a 14,76 %.

A chapa de Tota obteve 1.312 votos (44,15 % dos votos válidos), Lívia Torres ficou em segundo lugar com 887 votos e a chapa de Lucinaldo Chaves e “Irmãos Robson empalmou 773 votos.

Ainda houve 21 eleitores votando em branco (0,68 %) e 73 votaram nulo (2,38 %).

O pleito foi realizado após a cassação do mandato dos candidatos eleitos em 2012, José Pereira Sobrinho, conhecido como “Dede de Babá”, e Josefa Cristiane Dionizio Chacon, ambos do DEM. Expurgo por abuso do poder econômico.

Um detalhe: nas eleições suplementares deste ano, Carnaubais e Luiz Gomes, o PMDB compôs palanque.

Acompanhe o Blog também pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
  • Expofruit - Teaser - 20-07-18 a 21-08-18
domingo - 05/07/2015 - 23:52h
Pleito suplementar

Onze cidades realizaram eleições municipais este ano


Além das duas eleições realizadas neste domingo no Rio Grande do Norte, em Carnaubais e Luís Gomes, outras 11 cidades escolheram novos prefeitos este ano. No estado, com ambas, também se inclui Pedra Pedra, em pleito ocorrido há poucas semanas.

Veja abaixo os demais municípios pelo país em igual situação excepcional :

Santa Maria do Pará (PA), Igarapé-Miri (PA), Cambira (PR), Bituruna (PR), Natividade (RJ), Almirante Tamandaré do Sul (RS), Itápolis (SP) e Paulo de Faria (SP), Presidente Tancredo Neves (BA) e Crissiumal (RS).

Categoria(s): Política
domingo - 05/07/2015 - 23:38h
Eleições municipais

Nem Henrique venceu nem Robinson perdeu


Nem Henrique Alves (PMDB) venceu as eleições em Carnaubais e Luís Gomes nem Robinson Faria (PSD) foi derrotado.

As eleições municipais suplementares de hoje nos dois municípios tiveram dinâmica própria, metabolismo próprio e uma natureza meramente paroquial.

Quem conhece o mínimo das duas realidades, sabe disso.

A influência de lideranças regionais ou estaduais foi quase imperceptível ou nenhuma, nos dois pleitos.

O propalado “terceiro turno” entre Henrique e Robinson nunca existiu em ambas situações.

Nos dois municípios, o forte foi a discussão de temas bairristas e o lengalenga comum e histórico entre adversários nativos.

Henrique Alves, que não venceu as eleições ao Governo do Estado no ano passado, tem nos prefeitos eleitos Júnior Benevides (PSB), Carnaubais, e Mariana Fernandes (PMDB), de Luís Gomes, dois aliados.

Robinson não deve vê-los como adversários.

A vitória de Júnior Benevides e de Mariana Fernandes não é uma suposta resposta dos eleitores ao Governo Robinson ou exumação de Henrique, derrotado ano passado.

O resto é guerra de propaganda e contra-propaganda, que em tempos de redes sociais ganha proporção maior, carregada de sofismas.

Enfim, nada de importante.

Categoria(s): Política
  • Repet
domingo - 05/07/2015 - 22:18h
Eleições suplementares

Luís Gomes elege Mariana Fernandes para prefeito


Deu Mariana Fernandes (PMDB) em Luís Gomes, região Oeste do Rio Grande do Norte. Ela, aos 22 anos, venceu as eleições municipais suplementares do município, realizadas hoje.

Prefeita eleita é carregada por partidários por ruas de Luís Gomes (Foto: Blog Carlos Santos)

Encabeçou chapa à Prefeitura, com maioria de 721 votos sobre a médica Antônia Abrantes (DEM), adversária na contenda deste domingo (5). A Democrata  teve como vice o empresário Joanismar Sobreira (PSDB), o “Naninha”.

Filha do ex-prefeito (três vezes) e médico Pio X Fernandes, Mariana é vereadora e bacharela em direito. Tem como vice o também vereador petista Luciano Pinheiro.

O atual administrador de Luís Gomes é o prefeito interino Francisco Joseilson (PR), o “Nilsinho”. Ele chegou a se apresentar como candidato à Prefeitura, mas desistiu em favor de Antônia Abrantes, que também foi apoiada pelo prefeito cassado e afastado Francisco Tadeu Nunes (PSB).

O pai de Mariana concorreu à Prefeitura em 2012, sendo superado por Tadeu.

Números

Dos 8.113 eleitores aptos a votar, 6.042 compareceram às urnas. Mariana obteve 3.237 votos (55,98%)

Antônia Abrantes empalmou 2.516 votos.

Maioria de Mariana sobre Antônia Abrantes foi de 721 votos.

Mesmo não tendo feito campanha, Nilsinho teve 29 votos.

Foram ainda computados 42 votos em branco e 218 nulos.

Categoria(s): Política
quarta-feira - 01/07/2015 - 16:20h
Carnaubais

Pleito suplementar tem atmosfera de ‘terceiro turno’


As eleições suplementares em Carnaubais, a prefeito e vice, ganham conotação de “terceiro turno” de 2014.

Há uma atmosfera de confronto indireto entre os candidatos Robinson Faria (PSD) e Henrique Alves (PMDB).

O pleito será domingo (5).

O prefeito interino Júnior Benevides (PSB) representa o palanque de Henrique, encabeçando chapa também tratada com a pecha de “acordão”.

O empresário Dinarte Diniz (DEM) conta com o governador Robinson Faria ao seu lado, na disputa da Prefeitura.

Domingo saberemos o resultado desse terceiro turno extemporâneo.

Categoria(s): Política
  • Repet
domingo - 14/06/2015 - 12:46h
Carnaubais

Eleição suplementar junta arqui-adversários em palanque


Luizinho-Zenildo com Garibaldi (Foto: Blog Aluizio Lacerda)

A disputa pela Prefeitura de Carnaubais, no Vale do Açu, conseguiu um feito até então inesperado ou visto como “impossível” na política paroquial. No mesmo palanque, adversários-inimigos de longas datas fizeram conciliação pública.

Na movimentação política desse sábado (13) – veja postagem mais abaixo ou AQUI -  o prefeito cassado e afastado Luizinho Cavalcante (PSB) e o ex-prefeito Zenildo Batista (PMDB) abraçaram-se.

Abraços e apertos de mãos sob o testemunho de dezenas de correligionários, além do beneplácito do senador Garibaldi Filho (PMDB).

Cerco judicial

Os dois apoiam a chapa governista encabeçada pelo prefeito interino Júnior Benevides (PSB) e a ex-primeira-dama Alzenir Moura (PMDB), a “Alzenir de Zenildo”.

A cassação recente de Luizinho é creditada por muitos a um cerco político-judicial desencadeado por Batista.

Luizinho obtivera vitória nas urnas àquele ano com 4.042 votos (53.74%).

Na campanha de 2012, Alzenir era vice de Dinarte Diniz (DEM), novamente candidato à Prefeitura nesse pleito suplementar marcado para o próximo dia 5 de julho.

A chapa de ambos alcançou 3.480 Votos (46,26%).

Veja bastidores políticos e notas em primeira mão em nosso TWITTER, clicando AQUI.

Categoria(s): Política
segunda-feira - 01/06/2015 - 10:01h
Em Luís Gomes

“O PT mentiu para o Brasil”, diz Rogério Marinho


O deputado federal Rogério Marinho, presidente de honra do PSDB no Rio Grande do Norte, participou na noite deste domingo (31) da convenção que homologou as candidaturas de Dra. Anôonia Abrantes (DEM) e de Naninha (PSDB) a prefeita e vice-prefeito de Luís Gomes, cidade que realiza eleição suplementar dia 5 de julho. Na oportunidade, o tucano disse que o “PT mentiu para o Brasil”.

“Estamos passando por um momento muito importante do nosso país, quando a população está refletindo bastante em relação a última campanha eleitoral. A presidente Dilma Rousseff foi reeleita se utilizando de um absurdo estelionato eleitoral. O PT mentiu para o Brasil”, disse o parlamentar.

Terminou relembrando promessas de Dilma Rousseff na campanha e ações concretizadas nestes primeiros cinco meses de governo, como o corte de direitos trabalhistas, o aumento de impostos e da energia elétrica, por exemplo.

Rogério disse que, ao contrário de Dilma Rousseff, Dra. Antonia e Naninha não tem nada para esconder do povo de Luís Gomes. “São pessoas íntegras, de caráter, conhecidas por todos vocês e com longo serviço prestado a cidade. São pessoas verdadeiras”, disse o deputado federal.

Quem também esteve presente no evento foi o ex-deputado federal Betinho Rosado, presidente estadual do PP, além de diversos vereadores e lideranças da cidade e região.

Categoria(s): Política
  • Repet
domingo - 31/05/2015 - 23:34h
Eleições suplementares

Luís Gomes terá três chapas à Prefeitura em julho


Luís Gomes, na região do Alto Oeste potiguar, terá três candidatos a prefeito. As eleições suplementares a prefeito e vice vão ocorrer no próximo dia 5 de julho.

No sábado (30), o PR homologou os nomes de Francisco Joseilson (Nilsinho) e Júnior Cassiano (Júnior do Posto) como candidatos a prefeito e vice-prefeito, respectivamente.

Nilsinho é o atual prefeito interino.

Hoje (domingo, 31), a vereadora e filha do líder político “Doutor Pio X Fernandes” (prefeito três vezes de Luís Gomes), Mariana Fernandes (PMDB), oficializou candidatura a prefeito. O petista e vereador Luciano Pinheiro será seu vice.

A médica Antônia Abrantes (DEM) é o terceiro nome à disputa, com o empresário Joanismar Sobreira (PSDB), o “Naninha”, como vice. Também teve convenção neste domingo.

Antônia Gomes era vice do prefeito cassado, Francisco Tadeu Nunes.

Francisco Tadeu Nunes e ela foram cassados por abuso de poder político e econômico.

Categoria(s): Política
domingo - 31/05/2015 - 21:57h
Carnaubais

Empresário é novamente candidato a prefeito


O empresário Dinarte Diniz (DEM) é novamente candidato a prefeito de Carnaubais. Vai enfrentar o sistema governista outra vez.

Em convenção municipal ocorrida na Câmara Municipal de Carnaubais no sábado (30), ele formalizou coligação que terá o vereador Keide Morais (PSD) como vice.

A senadora Fátima Bezerra (PT) prestigiou o evento.

Outros partidos vão compor coligação para a disputa de pleito suplementar (veja postagem mais abaixo) no dia 5 de julho próximo.

Estarão com Dinarte e seu vice o Solidariedade, PR e o PRB.

Dinarte terá apoio do governador Robinson Faria (PSD), que já teve foto sua exposta na convenção ao seu lado.

Categoria(s): Política
  • Expofruit - Teaser - 20-07-18 a 21-08-18
sábado - 13/09/2014 - 14:50h
Lengalenga que segue

Ipanguaçu empossa novamente prefeito e vice-prefeito


Ipanguaçu está com novo prefeito. Que não é novo, que se diga.

Volta ao cargo o prefeito eleito em 2012, Leonardo Oliveira (PT), com o seu vice Josimar Lopes (PSB).

Ambos e a vereadora Luzineide Cavalcante tinham sido afastados a partir de denúncia por compra de votos e abuso do poder econômico, conforme espelhou o Ministério Público Eleitoral (MPE).

Nessa sexta-feira (12), os três tiveram seus mandatos de volta. Foram novamente empossados.

A decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aconteceu através do ministro João Otávio Noronha.

Eleição suplementar

A eleição suplementar aconteceu no dia 1º de junho.

O candidato Francisco Geraldo de Paula, “Geraldo Paulino” (PT), presidente licenciado da Câmara Municipal, foi o vencedor das eleições: obteve 4.985 votos, o que corresponde a 52,28% dos votos válidos. Seu vice-eleito foi Valdereto Bertoldo (PPS)

A candidata adversária, Maria Rizomar de Figueiredo (PMDB), obteve 4.551 votos, correspondentes a 47,72%. Os votos válidos foram 9.919, com 142 brancos e 240 nulos.

Categoria(s): Política
quarta-feira - 02/07/2014 - 07:37h
Política e Justiça

Juiz que sentenciou Larissa Rosado reage à “satanização”


Do Blog do Tio Colorau

A deputada estadual Larissa Rosado (PSB), que foi candidata a prefeito de Mossoró nas eleições suplementares, foi absolvida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) – (Veja AQUI) – da acusação de abuso de poder midiático. Ela havia sido condenada pelo Juiz Eleitoral da 33ª Zona, Herval Junior, e também pelo TRE-RN, que manteve a decisão do Juiz. Tal condenação é apontada pelos seus correligionários como uma das causas de seu insucesso no pleito, tanto que foi martelada pelos adversários e pela própria Justiça Eleitoral.

Herval teve sentença reformada por colegiado do TSE (Foto: Portal Difusora)

Com a decisão do TSE a absolvendo da acusação, os correligionários passaram a procurar responsáveis. A frase mais entoada, nos órgãos de imprensa da família, está sendo: “E agora, quem será responsabilizado pelo prejuízo?”. Trata-se, claro, de uma alusão indireta ao juiz eleitoral Herval Júnior, que assinou a sentença condenatória. O magistrado também passou a ser cutucado nas redes sociais.

Errar é humano

Ele então resolveu responder. Escreveu em uma conta numa rede social: “Errar é humano mesmo, pode ter certeza, e eu às vezes erro, mas não é porque minhas decisões são reformadas que significa que errei. Fique claro”.

Na noite de ontem o magistrado, que não mais exerce a função de Juiz Eleitoral, esteve no programa TCM Debate (TV Cabo Mossoró), e novamente tratou do assunto, explicando as razões de sua decisão.

Claro que a condenação em primeira e segunda instância da então candidata Larissa Rosado (PSB) teve um peso negativo na campanha, mas não acredito que tenha sido determinante para o insucesso nas urnas. A diferença de votos foi muito grande.

Em relação à reforma da sentença, é algo corriqueiro no Judiciário o juiz ter uma sentença desfeita por um órgão superior. Não é nada que mereça espanto

Nota do Blog Carlos Santos – Esse é o mesmo magistrado que deu sentenças desfavoráveis à prefeita eleita e cassada Cláudia Regina (DEM), adversária de Larissa.

Causou frisson entre correligionários e militantes mais empedernidos da candidata do PSB.

Era tido como “justo” e “imparcial”.

Cláudia e Larissa foram punidas por Herval: parcialidade?

Deve ser lembrado, ainda, que o mesmo magistrado também teve sentença prolatada em favor de Larissa, que foi  reformada pelo TRE.

As escalas recursais da Justiça servem de “filtro” às decisões desse mesmo poder.

Particularmente, entendo que ocorreu justiça em relação à Larissa.

Mas também vejo, que atribuir a sua derrota ao impasse judicial, é um desvio da verdade.

Menos, gente!

Sem o mínimo de distanciamento crítico, o conhecimento da política paroquial e até a análise e contextualização das recentes disputas municipais, é impossível entendermos os acontecimentos.

Resultado das eleições suplementares de Mossoró (4 de Maio de 2014):

- Francisco José Júnior (PSD) – 68.915 (53,31%);
- Larissa Rosado (PSB) – 37.053 (27,55%);
- Maioria pró-Francisco José Júnior de  31.862

Pesou a indefinição quanto à postulação, mas nem de longe foi determinante no resultado final do pleito, que analisamos em reportagens especiais. Seu grupo precisa se reciclar, fazer um “mea culpa” e repensar métodos. Os tempos são outros.

Larissa é, claramente, um quadro político diferenciado, com perfil popular e articulada, mas essa mesma Justiça que procuram satanizar, é a mesma Justiça que puniu de forma acachapante a adversária Cláudia Regina e seu grupo, com enxurrada de decisões incisivas.

Leia AQUI a postagem especial “Novo prefeito ganha para para dividir história ou confirmar os Rosado” e também AQUIFuturo já começou para Larissa Rosado após 4º insucesso“.

Categoria(s): Justiça/Direito/Ministério Público / Política
  • Repet
sexta-feira - 30/05/2014 - 06:39h
Mossoró e Ipanguaçu

Robinson prestigia posse e reforça palanque eleitoral


O vice-governador Robinson Faria (PSD) participou nesta quinta-feira (27) da posse e diplomação do prefeito de Mossoró, Francisco José Júnior (PSD) e  comício em Ipanguaçu ao lado dos deputados federais Fábio Faria (PSD) e Fátima Bezerra (PT).

Comício levou Robinson, Francisco José Jr e outros políticos a Ipanguaçu (Foto: divulgação)

Robinson parabenizou o prefeito de Mossoró pela posse. “Francisco José é um prefeito jovem que tem projetos modernos e fará uma gestão justa para beneficiar os mossoroenses”, afirma.

Em Ipanguaçu

Depois da posse em Mossoró, Robinson, Fábio, Fátima e o prefeito prestigiaram o comício do candidato a prefeito Geraldo Paulino (PT) e do vice Valdereto Bertoldo (PPS).

O deputado estadual Fernando Mineiro (PT), o presidente estadual do PT, Eraldo Paiva, o ex-prefeito Leonardo Oliveira (PT), vereadores e lideranças da região também participaram do comício.

A eleição suplementar em Ipanguaçu será no próximo domingo, dia 1 de junho.

Categoria(s): Política
quarta-feira - 28/05/2014 - 12:06h
Eleições suplementares

Robinson Faria participa de comício em Ipanguaçu


Robinson discursa em comício em Ipanguaçu (Foto: Assessoria de Robinson Faria)

O vice-governador Robinson Faria (PSD) participou nesta terça-feira (27) de caminhada e comício na cidade de Ipanguaçu, na região do Vale do Açu.

Ao lado do candidato a prefeito Geraldo Paulino (PT) e do vice Valdereto Bertoldo (PPS), além do ex-prefeito Leonardo Oliveira (PT), vereadores e lideranças da região, o vice-governador percorreu as ruas do conjunto habitacional Presidente Lula.

Robinson conversou com a população e destacou o trabalho dos candidatos pela cidade. “O povo de Ipanguaçu é livre e já escolheu seu prefeito. Um homem que tem palavra, simples e que vai continuar trabalhando por melhores condições de vida da população”, afirmou.

IFRN

O candidato ao cargo de prefeito é presidente da Câmara e assumiu a prefeitura em março promovendo ações voltadas para melhoria da saúde da população e infraestrutura da cidade.

Em seu discurso, Robinson também lembrou a parceria com o PT e o importante apoio do governo federal como o programa Mais Médicos e a instalação de um campus do IFRN na cidade.

A eleição suplementar em Ipanguaçu será no próximo domingo, dia 1 de junho.

O candidato adversário de Geraldo Paulino é o ex-prefeito José de Deus (PP).

 

Categoria(s): Política
  • Expofruit - Teaser - 20-07-18 a 21-08-18
quarta-feira - 07/05/2014 - 17:52h
Eco das eleições suplementares II

Pleito de Mossoró causa efeitos diferentes para jogo estadual

Henrique Alves e Robinson Faria têm interpretações distintas para mesma realidade e sobre o futuro

Para o governadorável Henrique Alves (PMDB), as eleições suplementares de Mossoró (ocorridas no domingo, 4) tiveram “configuração político-partidária” própria e “única”. Enfim, não terão relação direta com o pleito estadual de outubro deste ano.

Fátima e Robinson têm motivos para largo sorriso (Foto: Sem autoria identificada)

Fátima e Robinson têm motivos para largo sorriso (Foto: Sem autoria identificada)

Já o também governadorável Robinson Faria (PSD) pensa diferente: “O povo de Mossoró deu o primeiro ‘não’ ao acordão no Rio Grande do Norte”, estocando o provável adversário ao Governo do Estado, Henrique Alves.

Quem estaria certo: Henrique ou Robinson?

Ambos estão razoavelmente corretos e consideravelmente errados. É tudo uma questão de ângulo e interesse. Em parte, recorrem a sofismas, ou seja, argumentos falsos.

Cada um tenta impor seu raciocínio como verdade, sem que necessariamente o seja. Caso típico de dialética erística, a arte de vencer um debate, “mesmo não tendo razão”.

Se o palanque em que Henrique aportou tivesse vencido o pleito, com a candidatura da deputada estadual Larissa Rosado (PSB), é provável que pensasse diferente.

Se Robinson não tivesse ao lado do vencedor, prefeito provisório Francisco José Júnior (PSD), teria razões para pensar como Henrique.

“Primeiro turno”

O melhor entendimento do pleito e sua relação de influência quanto à disputa estadual, pode ser visto pelas próprias palavras de ambos, guardadas as devidas proporções e certo distanciamento crítico.

Tivemos uma espécie de “primeiro turno” da corrida eleitoral deste ano no estado, que definirá sucessor de Rosalba Ciarlini (DEM) e um nome para o Senado.

Mossoró é o segundo maior colégio eleitoral do RN. Teve um pleito especial no mesmo ano das eleições ordinárias marcadas para outubro. Claro que podemos ter desdobramentos que alcancem a corrida eleitoral estadual. Isso é óbvio.

Em 1985, por exemplo, na retomada de eleições nas *capitais de estado e outras cidades estratégicas que vinham tendo apenas prefeitos pela via indireta, Natal elegeu o então deputado estadual Garibaldi Filho (PMDB) à prefeitura. Derrotou Wilma “Maia”, hoje, Wilma de Faria (PSB, à época no PDS).

Três anos antes (1982), o PMDB tinha sido arrasado nas eleições estaduais. Mas em 1986, foi à luta pelo Governo do Estado e venceu um pleito tido como “perdido”, com a eleição do ex-vice-governador Geraldo Melo (PMDB). Geraldo coordenara a campanha de Garibaldi.

Temática paroquial

Claro que o pleito “atípico” de Natal influiu positivamente na candidatura de Geraldo. Não foi determinante, mas influiu. Outros fatores pesaram mais, como a “onda nacional” do “Plano Cruzado” do Governo José Sarney, programa econômico vendido como uma panaceia, que acabou levando o PMDB a vencer o governo em 19 das 25 capitais da federação.

Puxando a discussão para a atual conjuntura mossoroense e estadual, verificaremos que os dois palanques não podem adesivar pecha de “acordão” ao outro. Em ambos sobravam incongruências, misturas cavilosas e apoios oportunistas.

Henrique e Wilma: derrota que é um aviso (Foto: Nominuto.com)

Na prática, Mossoró não viveu uma campanha estadualizada ou nacionalizada. Curta, atípica, a corrida pelo voto acabou sendo baseada em temática paroquial e continuidade da judicialização de 2012, quando as duas bandas do clã Rosado se engalfinharam numa contenda paralela, munidas com infantaria de advogados.

Robinson Faria tinha interesse no resultado final das eleições suplementares. Henrique, idem.

As pré-candidatas ao Senado Fátima Bezerra (PT) e Wilma de Faria (PSB), não ficaram atrás. Desembarcaram em Mossoró com igual propósito do sucesso nas urnas, pois sabiam que o eco chegará ao pleito de outubro deste ano, como círculos concêntricos. O tamanho desse eco é difícil de se dimensionar hoje.

Sorriso largo

A chapa que se desenha com Robinson a governador e a deputada federal Fátima Bezerra ao Senado, só tem motivos para abrir largo sorriso. Henrique e Wilma de Faria sobram em preocupações.

Está ligado o sinal de alerta pros dois.

Robinson e Fátima inflam esperanças. Atravessaram com a chapa vencedora (Francisco José Júnior, prefeito-Luiz Carlos Martins-PT, vice) um desafio intimidador.

É surrado um célebre bordão do general romano Caio Júlio César (AQUI), mas não é despropósito relembrá-lo mais de dois mil anos depois de pronunciado: “Alea jacta est!” (A sorte está lançada!).

Henrique e, sua candidata ao Senado, “abram do olho”! Essa expressão tipicamente sertaneja é um aviso que não pode ser desprezado.

* Nas eleições de 1985 ocorreram disputas nas capitais de estados e territórios, além de cidades que eram estâncias hidrominerais ou que tinham importância estratégica sob ponto de vista militar. Ao todo, foram 201 cidades no país.

Categoria(s): Política
terça-feira - 06/05/2014 - 09:39h
Política

Henrique diz que eleição de Mossoró não afeta a estadual


Por Ciro Marques (Portalnoar)

A eleição suplementar de Mossoró foi um fato isolado, que nada terá a ver com o pleito estadual marcado para outubro. A análise, diferente do que pensa PT e PSD, é do presidente estadual do PMDB, Henrique Eduardo Alves, pré-candidato ao Governo do Estado. Segundo ele, não é possível comparar as duas disputas, sobretudo porque a mossorense teve um processo “absolutamente judicializado” e um palanque consideravelmente diferente.

Isso porque, apesar das alianças oficiais representarem prévias do que ocorrerá em outubro, colocando PSD e PT de um lado e PMDB, PSB e PR do outro, no pleito mossoroense membros importantes peemedebistas, como a ex-prefeita Fafá Rosado, apoiou a chapa pessedista, ou seja, o candidato Francisco José Júnior. Além disso, o PV, PSDB, PDT e PSC, que estarão ao lado do PMDB em outubro, também ficaram juntos do nome lançado pelo PSD.

Judicialização

“Processo absolutamente judicializado encerra, afinal, a eleição suplementar em Mossoró. Sua própria configuração político partidária, com partidos se dividindo em apoios também divididos aos candidatos revela o caráter único e pontualíssimo desse pleito”, afirmou o presidente da Câmara Federal Henrique Eduardo Alves, por meio de sua conta no Twitter.

“Querer enxergar além disso, projetando estadualização da disputa, (é) factóide que não resiste a um simples exemplo: Partidos que no palanque mossoroense vencedor de hoje já definiram seu palanque oposto para outubro”, afirmou Henrique, exemplificando o que diz com PV, PSDB, PDT, PSC e até dissidentes, como os do nosso PMDB (Fafá Rosado).

“O importante agora é que essa etapa – até vitimando candidaturas que foram proibidas – se encerra. E Mossoró respeitando a todos, vencedores e vencidos, possa se refazer;  desemprego, insegurança, serviços públicos sem qualidade. Mudança é o rumo. O RN espera também”, acrescentou Henrique, finalizando a análise.

Categoria(s): Política
  • Expofruit - Teaser - 20-07-18 a 21-08-18
terça-feira - 06/05/2014 - 08:41h
Eleições suplementares

Agripino afirma que votação aponta “insatisfação do eleitor”


O senador José Agripino (DEM) disse que os níveis elevados de abstenção, votos brancos e nulos nas eleições suplementares de Mossoró, nesse domingo (4), mostraram a insatisfação do eleitor pela ausência da prefeita afastada, Cláudia Regina (DEM), da disputa.

Agripino não questiona atos jurídicos (Foto: Assessoria de Imprensa)

“Os níveis de abstenção fora do padrão, a quantidade elevada de votos brancos e nulos significaram votos de protesto do eleitor que queria votar na candidata preferida, na minha opinião, Claudia Regina, e que não pôde fazer isso”, ressaltou o líder do Democratas no Senado. “O eleitor de Mossoró mostrou nas urnas um sentimento claríssimo de frustração”, acrescentou.

Ao lado

O senador também destacou o esforço pessoal para que Cláudia Regina participasse da eleição suplementar. “Eu estive ao lado dela [Cláudia] em todos os momentos para que pudesse ser a nossa candidata na eleição suplementar. Infelizmente, a justiça não permitiu e não vou questionar atos jurídicos”, afirmou Agripino.

O parlamentar disse que sempre esteve ao lado da ex-prefeita porque acredita nos projetos de Claudia Regina para o desenvolvimento de Mossoró.

“Eu estive do lado de Cláudia desde o primeiro dia em que ela foi candidata e ganhou a eleição para prefeitura de Mossoró. Desde a discussão dos temas de campanha até a assessoria jurídica, para garantir que ela participasse da eleição suplementar. Cláudia teve meu apoio político, jurídico, pessoal, partidário. Ela teve todo meu apoio. Infelizmente nós não tivemos êxito, mas estivemos juntos até o fim. Estivemos e vamos continuar por muito tempo”, ressaltou o senador potiguar.

Categoria(s): Política
segunda-feira - 05/05/2014 - 16:47h
Mossoró

Fafá, após eleições, sonha com mandato e controle do PMDB


Prefeito eleito e Fafá: foco no PMDB (Foto: Coligação Liderados pelo Povo)

O resultado eleitoral de domingo (4) em Mossoró, que resultou na eleição de Francisco José Júnior (PSD) a prefeito e Luiz Carlos Martins (PT) a vice, infla a ex-prefeita Fafá Rosado (PMDB).

Dissidente do seu partido, que por vontade de sua direção estadual (e municipal) fez morada oficial no palanque adversário da deputada estadual Larissa Rosado (PSB), Fafá renova esperança numa candidatura à Câmara Federal. E mais. Tem mais.

Passou a fazer parte dos planos de seu sistema, a ocupação do comando partidário local, que hoje cabe à vereadora Izabel Montenegro.

Quando desembarcou no partido no ano passado, Fafá e parte de seu sistema político-familiar não conseguiu o controle do PMDB.

Henrique Alves

O presidente estadual do peemedebismo, Henrique Alves, preferiu manter Izabel como presidente.

Nas eleições estaduais, o PMDB terá Henrique como candidato próprio a governador.

O prefeito Francisco José terá outra preferência à mesma disputa: o vice-governador dissidente Robinson Faria (PSD).

Eis um complicador para quem pretende dirigir o PMDB em Mossoró: fazê-lo governo ou mantê-lo na oposição? Ou adotar um modelo híbrido, totalflex, estando em dois lugares antagônicos ao mesmo tempo, como foi na campanha municipal suplementar?

Categoria(s): Política
Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.