terça-feira - 27/02/2018 - 08:10h
Motores do Desenvolvimento

Ministro Meirelles e Flávio Rocha farão palestra em Natal


O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, será um dos palestrantes da 34ª edição do projeto “Motores do Desenvolvimento do RN”.

Meirelles: recuperação (Foto: Money Report)

Será na segunda-feira (5), às 8h30.

Quem também participará do evento marcado para o auditório do Hotel Holiday Inn (Avenida Salgado Filho, Lagoa Nova, Natal), é o empresário Flávio Rocha, presidente do Instituto de Desenvolvimento do Varejo (IDV).

O tema central do evento é “Caminhos para um novo Brasil”.

Meirelles falará sobre “Crise e recuperação, construindo um novo Brasil”.

Já Rocha abordará “Cenários possíveis na política e negócios”.

O Motores do Desenvolvimento do RN é uma iniciativa conjunta da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN (FECOMÉRCIO/RN), jornal Tribuna do Norte, Sistema Fiern, Universidade Federal do RN (UFRN), Ministério Público do RN (MPRN) e RG Salamanca Investments.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Economia / Política
terça-feira - 27/02/2018 - 07:30h
Hoje

Sonegação fiscal é objeto de operação em 6 municípios do RN


O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), a Secretaria de Estado da Tributação (SET), a Polícia Militar e a Receita Federal do Brasil deflagraram nesta terça-feira (27) a Operação Decanter.

A ação é fruto de um trabalho investigativo que durou dois anos e apura indícios de sonegação de tributos, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

No total, o prejuízo aos cofres públicos pode chegar a R$ 60 milhões.

A operação cumpre 26 mandados de busca e apreensão em seis municípios potiguares: Natal, Parnamirim, Currais Novos, São José de Mipibu, São Vicente e Lagoa de Pedras.

Ao todo, participam da ação 22 promotores de Justiça, 50 servidores do MPRN, 40 auditores da SET, 95 policiais militares e 11 auditores da Receita Federal.

As investigações ainda correm em segredo de Justiça.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Justiça/Direito/Ministério Público
  • Repet
segunda-feira - 26/02/2018 - 23:50h

Pensando bem…


“Todos os cafajeste que conheci na minha vida eram uns anjos de pessoas.”

Leila Diniz

Categoria(s): Pensando bem...
segunda-feira - 26/02/2018 - 22:10h
Uern

Governo segue sem proposta para por fim à greve


Mais uma vez foi infrutífera reunião entre segmentos da Universidade do Estado do RN (UERN), representantes do Governo Robinson Faria (PSD), deputados estaduais e outras pessoas, na busca de um entendimento que colocasse fim em greve nessa instituição. Ocorreu hoje (segunda-feira, 26) pela manhã em Natal, na Governadoria.

Governo não fez promessa alguma (Foto: cedida)

Em alguns momentos, a reunião teve ânimos exaltados.  Mas nenhuma fórmula surgiu para entendimento que pudesse levar servidores técnicos e professores da Uern a colocarem um fim em greve iniciada dia 10 de novembro.

Os secretários Tatiana Mendes Cunha (Gabinete Civil), Cristiano Feitosa (Administração) e Gustavo Nogueira (Planejamento) expuseram que o estado não tem meios para fazer um acordo garantindo salário em dia, calendário de pagamento e rápida cobertura de atrasados.

Em contraponto, representantes dos grevistas ratificaram a continuidade da greve. “Não se pode trabalhar sem receber”, vociferou Rivânia Moura, presidente da Associação dos Docentes (ADUERN).

Ainda participaram da audiência o reitor Pedro Fernandes Neto, Elineudo Melo que preside o Sindicato dos Trabalhadores Técnicos da Uern (SINTAUERN), Glisiany de Oliveira como dirigente do Diretório Centro dos Estudantes (DCE), Josevaldo Cunha do Sindicato Nacional dos Docentes das Instiuições de Ensino Superior (ANDES) e os deputados estaduais Manoel Cunha Neto (PHS), o “Souza”, e Larissa Rosado (PSB).

Leia também: A tragédia da omissão que se repete na terra do já-teve.

Nota do Blog – Paralelamente, o professorado prometeu um grande protesto presencial no Centro Administrativo (endereço da Governadoria) e um “Twittaço” (mobilização na rede social Twitter). Não ocorreu uma coisa nem outra.

A anemia toma conta de uma greve que cada dia mais se isola em si mesma. Vai morrendo por inanição. É a única paralisação no serviço público do estado.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Gerais
  • Repet
segunda-feira - 26/02/2018 - 21:30h
Mossoró

Poda causa estrago em diversas árvores


Várias árvores longevas e com densas folhagens foram praticamente decepadas nesse final de semana no pátio do Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM), em Mossoró.

A “poda”, digamos, causou muita estranheza em face do radicalismo do trabalho.

Numa cidade que vive em pleno semi-árido, praticamente de sol a sol o ano todo, o rigor para transformar árvores em esqueletos ou meros troncos, parece um ato de sadismo.

Desalentador.

O correto seria a limpeza das árvores a partir da retirada de galhos secos e cortes que objetivassem a segurança preventiva quanto a quedas e danos a edificações e ameaças à vida humana.

Mas não existe qualquer fiscalização para que esses critérios sejam obedecidos.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Gerais
segunda-feira - 26/02/2018 - 20:30h
TV Sal da Terra

“Tudo em Dia” recebe o Blog Carlos Santos nessa terça-feira


Aline: Tudo em Dia (Foto: divulgação)

A convite do programa “Tudo em Dia”, o editor do Blog Carlos Santos estará batendo papo com sua apresentadora, jornalista Aline Linhares.

Será nessa terça-feira (27), às 11h, no Canal 173 do sistema Brisanet, TV Sal da Terra.

A emissora gera sinal e tem produção própria a partir de Mossoró, alcançando estados do RN, Paraíba e Ceará.

Está no sistema cabo Brisanet e em breve também em canal aberto.

Vamos conversar sobre campanha eleitoral deste ano, jornalismo e outros assuntos.

O.K.

Combinado.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Comunicação / Comunicado do Blog
  • Repet
segunda-feira - 26/02/2018 - 15:20h
Nilson Brasil

Empresário passa por angioplastia e cateterismo no HWR


Nilson: acentuada melhora (Foto: arquivo)

O empresário Nilson Brasil Leite, ex-presidente da Associação Comercial e Industrial de Mossoró (ACIM), tem expectativa de alta hospitalar para quarta-feira (28). Ele sofreu um infarto sábado (24) à noite.

Nilson passou por procedimentos emergenciais que lhe salvaram a vida.

Segue internado no Hospital Wilson Rosado (HWR), onde passou por angioplastia e cateterismo.

Mas está em apartamento no próprio hospital, após atendimento preliminar em UTI.

- O quadro é de melhora continuada; sempre bem – adianta seu genro José Carlos Matos.

* Saiba o que é angioplastia e cateterismo clicando AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Gerais
segunda-feira - 26/02/2018 - 14:50h
Eleições 2018

Governadorável afirma que será candidata “de qualquer jeito”


Pré-candidata ao Governo do RN este ano, a vereadora grossense Clorisa Linhares (PSDC) garante que sua postulação não é uma ponte para 2020, ou seja, disputa à Prefeitura Municipal de Grossos. Contesta postagem sobre o assunto da Coluna do Herzog (veja AQUI).

Clorisa: sem plano à prefeitura (Foto: Web)

- Seremos uma alternativa diferente a tudo isso que está aí, que o povo rejeita – afirma ela ao Blog Carlos Santos. Ser candidata a prefeito não está nos sonhos nem nos seus planos, garante.

Segundo Clorisa, sua entrada na política aconteceu “meio assim por acaso”, mas sua postulação ao governo é hoje “uma vontade do partido, de cima para baixo”.

Com ou sem aliança

Mulher do delegado da Polícia Civil Johnson Kriecer do Vale Peixoto, que ensaiou candidatura a vereador no pleito municipal de 2016 em Grossos, Clorisa Linhares avisa que só não será candidata ao governo “se Deus não quiser”.

Ela substituiu Kriecer na disputa à Câmara Municipal em 2016, porque o registro de candidatura dele foi negado pela Justiça Eleitoral. Não era um projeto seu.

Agora, não. Está decidida. “Vai ser com aliança ou de qualquer jeito”, sustenta.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
segunda-feira - 26/02/2018 - 10:14h
Mossoró

Prefeitura promete, mas não entrega insulinas


“Insulinas não chegaram e não têm previsão de chegar”.

Informação passada agora há pouco por um webleitor, que tem a mãe como usuária em Mossoró.

“Fui lá hoje pela manhã pegar a insulina de minha mãe e me informaram isso. Segue nosso drama”, desabafa Ronaldo Vale.

O Blog pediu esclarecimentos oficiais ainda à tarde de sábado (24), a uma fonte da Prefeitura Municipal de Mossoró, mas não obtivemos qualquer retorno.

A PMM tinha divulgado que sexta-feira (23) receberia um lote do fornecedor, para regularizar distribuição. Mas não noticiou nada sobre o alongamento do atraso.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Saúde
segunda-feira - 26/02/2018 - 08:30h
Justiça

Greve de vigilantes não pode impedir acessos a banco


O presidente do Sindicato Patronal das Empresas de Segurança Privada do Rio Grande do Norte (SINDESP), Edmilson Pereira de Assis, adianta que a decisão da juíza do Trabalho, Janaína Vasco Fernandes, garantirá a presença dos vigilantes bancários em seus postos de trabalhos nas agências da Caixa Econômica Federal (CEF), nesta segunda-feira, 25.

Está definida para hoje uma greve da categoria, encabeçada pelo Sindicato dos Vigilantes (SINIDSEGUR).

A liminar concedida pela magistrada, na última sexta-feira, 23, assegura o acesso de funcionários, prestadores de serviços, estagiários e clientes nas agências da CEF e ainda prevê que, em caso de descumprimento, o Sindsegur seja multado em R$ 100 mil.

Trata-se tão somente de um “movimento político em busca de palanque”, comenta o dirigente sindical.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Gerais
  • Repet
segunda-feira - 26/02/2018 - 08:04h
RN

Governo vai vender folha de pagamento de servidores


O Governo do Estado do RN publica na edição de hoje (segunda-feira, 26) do jornal impresso natalense “Agora RN”, Aviso de Licitação (Tipo Maior Oferta), para negociar sua folha de pessoal.

Já tinha sido publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) do sábado (24).

O pregão presencial 01/2018, processo 224.859/2017-15, proporcionará a “contratação de instituição financeira para prestação, de forma exclusiva, dos serviço referentes ao pagamento da folha de servidores”.

Alcançará o total de 104.618 servidores ativos e inativos.

A abertura do pregão será no dia 15 de março, às 9h.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública
segunda-feira - 26/02/2018 - 07:38h
Mossoró

Paróquia define calendário para Sacramento do Matrimônio


A Paróquia de Santa Luzia de Mossoró divulgou nesta semana o calendário anual de preparação para o Sacramento do Matrimônio – o popular “curso de noivos”. Os encontros serão promovidos pelo Setor Pré-Matrimonial da Pastoral Familiar da Paróquia nos meses de março a novembro deste ano (vide calendário completo).

As reuniões acontecerão em duas etapas sempre aos sábados, das 18h às 21h, e aos domingos, das 7h ao meio-dia, em salas do Colégio Sagrado Coração de Maria (Colégio das Irmãs).

As atividades incluem palestras, testemunhos, orações, e café da manhã e missa no domingo. A formação para o Sacramento do Matrimônio tem validade por seis meses a contar da data de sua realização.

A inscrição gratuita deve ser feita pessoalmente na Secretaria da Catedral de Santa Luzia em horário comercial, das 8h às 18h, de segunda à sexta-feira. Mais informações pelo telefone: (84) 3321-3157.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Gerais
  • Repet
segunda-feira - 26/02/2018 - 06:34h
Futebol

América vence o Baraúnas no Arena das Dunas


Em um jogo de poucas oportunidades, o América-RN venceu o lanterna Baraúnas pelo placar mínimo, neste domingo, na Arena das Dunas. O zagueiro Negretti, aos 14 minutos do segundo tempo, garantiu o magro 1 a 0 no marcador.

Jogo teve poucas emoções num confronto que deixou América em 2º lugar e Baraúnas na lanterna (Foto: Canindé Pereira)

Essa foi a primeira vitória do time sob o comando de Pachequinho.

A partida poderia ter mais gols. O Leão do Oeste, ainda no primeiro tempo, chegou a balançar as redes com Luiz Henrique e Negretti mandou para as redes logo após inaugurar o placar.

A arbitragem anulou ambas jogadas.

Com o resultado, o Alvirrubro chega aos quatro pontos e assume a segunda posição na tabela.

O time mossoroense permanece sem pontos e na última posição – soma apenas um ponto na classificação geral. Saiba mais detalhes clicando AQUI.

Globo

No primeiro jogo do domingo pela segunda rodada do segundo turno, Globo FC e Força e Luz ficaram no empate em 1 a 1 no Barretão em Ceará-Mirim. A partida marcou a reestreia do atacante Romarinho com a camisa da Águia, após período de empréstimo ao Fluminense.

Os donos da casa abriram o placar logo no início da partida. Aos oito minutos, Romarinho fez o cruzamento para Alex Sandro marcar.

O empate do Time Elétrico veio na etapa final com Ramon. Saiba mais detalhes clicando AQUI.

Leia também: ABC vence Potiguar em confronto no Estádio Nogueirão.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Esporte
domingo - 25/02/2018 - 23:58h

Pensando bem…


“Esperar o tempo certo é completamente diferente de perder tempo.”

João Chinelato Filho

Categoria(s): Pensando bem...
  • Repet
domingo - 25/02/2018 - 13:41h
Nilson Brasil

Empresário e ex-secretário sofre infarto


O empresário Nilson Brasil Leite, 73, está internado no Hospital Wilson Rosado (HWR) em Mossoró.

Nilson: hospital (Foto: cedida)

Sofreu um infarto à noite passada, quando estava em sua casa.

O socorro imediato salvou sua vida.

“Está na UTI, mas em franca recuperação”, comenta José Carlos Matos, seu genro.

Nilson já foi presidente da Associação Comercial e Industrial de Mossoró (ACIM).

Ele também já integrou equipes municipais de governos.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Economia / Gerais
domingo - 25/02/2018 - 10:32h
COLUNA DO HERZOG

A tragédia da omissão que se repete na terra do já-teve


Por Carlos Santos

A Universidade do Estado do RN (UERN) vive um momento crucial de sua história, que se aproxima dos 50 anos. Apesar de toda essa longevidade, ela não está firme, forte e consolidada.

Em boa parte, essa instabilidade pode e deve ser creditada à própria fragilidade do erário estadual e uma conjuntura nacional delicada. O governador Robinson Faria (PSD), chanceler da instituição estadualizada ainda nos anos 80, é o alvo das principais críticas, como se fosse culpado de tudo.

Mas é preciso também que olhemos nessa crise (que não é nova nem pontual) para a própria sociedade mossoroense, berço e útero da Uern, que costumo definir como “a maior obra humana de Mossoró”.

É estranho que nesse instante crucial da universidade, a sociedade praticamente fique alheia ao que acontece com a instituição. Para muitos, uma greve de mais de 100 dias não passa de radicalismo de professores e servidores em relação ao governo. Para outros, “devia fechar mesmo e pronto”.

Enfim, não é problema meu ou nosso.

Que a maioria pense assim, até por não ter capacidade crítica e conhecimento suficiente sobre o papel e importância da Uern, é compreensível. Mas é inaceitável que o próprio Executivo municipal não tenha uma atitude proativa no episódio. Esconde-se.

Como achar natural que entidades como Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Sindicato do Comércio Varejista (SINDIVAREJO), Associação Comercial e Industrial de Mossoró (ACIM), Rotary, Lions, Maçonaria e outras instituições de peso ignorem tudo e não se juntem – escudando “nossa Uern”?

Talvez só percebam seu valor numa eventual perda. Aí ficará valendo aquela máxima: somos a “Mossoró do já-teve”.

A história de omissão se repete como uma tragédia. É a prova também de que o epíteto “Terra da liberdade” deve ser compreendido como uma piada de mau gosto. Farsa. Não o leve a sério.

PRIMEIRA PÁGINA

Tem zunzunzum por aí sobre articulação para rifar a candidatura à reeleição do senador José Agripino (DEM). A empreitada envolveria gente do empresariado e até do outro extremo – a esquerda. Não faltaria ainda o “fogo-amigo”, digamos. Ouvido ao chão, senador. Acautele-se. O mais inocente aí gosta  de dar rasteira em cobra e olhar a mãe do outro tomar banho nua.

Apesar de ter ruminado a ideia de ser candidato ao Senado no auge da sua aceitação político-administrativa no primeiro semestre de 2014, o ex-prefeito mossoroense Francisco José Júnior (sem partido) calibra os passos noutra direção. Ele e a ex-primeira-dama Amélia Ciarlini projetam fazer curso de medicina no Paraguai, mas com residência em Foz do Iguaçu-PR. Um filho do casal já cursa medicina no Ceará. A política pode esperar.

Amélia Ciarlini e Francisco José Júnior já têm um filho como acadêmico de medicina no estado do Ceará (Foto: PMM, 2014)

O presidente da Câmara Municipal do Natal, da Federação das Câmaras Municipais do RN (FECAM) e mais recentemente do partido Avante, Raniere Barbosa, decidiu que não será candidato à Assembleia Legislativa, como chegou a planificar e agir durante muito tempo. A “Operação Cidade Luz” (veja AQUI) arranhou sua fuselagem política. A aposta é mesmo numa candidatura à Câmara Federal, de sua mulher Karla Barbosa, e montagem de uma nominata que viabilize eleição de pelo menos um deputado estadual.

O nome do empresário Luiz Roberto Barcelos (sem partido) é o preferido por algumas lideranças políticas e empresariais influentes, como segunda opção ao Senado. Mas nada dessa balela de “chapa empresarial”. As conversas podem evoluir nesse mês de março. Ou não.

O governador Robinson Faria (PSD) anima-se e sonha com a possibilidade de ser reeleito. Suas movimentações na mídia na última semana deram sinais disso. A estratégia no campo administrativo é criar uma bolha de otimismo e viabilizar saneamento de deficit da folha de pessoal, além de sensação de melhoria na segurança/saúde. Na esfera política, ele começou a provocar polarização com o atual prefeito do Natal e virtual candidato ao governo, Carlos Eduardo Alves (PDT). O Blog Carlos Santos na Coluna do Herzog do domingo passado (18) postou comentário sob outro viés. Leia: Tratem bem Robinson Faria; vocês podem precisar dele.

Ninguém ouse pelo menos insinuar que o deputado federal Beto Rosado (PP) será encaixado como vice, numa chapa majoritária este ano. Seu pai e ex-deputado federal Betinho Rosado (PP) é absolutamente arredio a ideia. Seu irmão e líder do rosalbismo, ex-deputado estadual Carlos Augusto Rosado, sabe bem disso.

Pai e filho: vice, não (Foto: Web)

Alerta, alerta geral. Para 2018, os partidos terão que alcançar ao menos 1,5% dos votos válidos, distribuídos em, no mínimo, nove estados, com ao menos 1% dos votos em cada um deles. Trata-se da “Cláusula de Desempenho” (entenda melhor clicando AQUI). Como alternativa, as siglas devem eleger ao menos nove deputados, distribuídos em, no mínimo, um terço das unidades da Federação. As exigências aumentarão de forma gradativa até 2030. Se não atingirem um desempenho eleitoral mínimo, não terão direito ao tempo de propaganda e acesso ao fundo partidário. Morrerão por inanição paulatinamente. Por isso que a prioridade dos partidos este ano não é disputa a governador, mas à Câmara Federal.

Costuras preliminares nos intramuros da política de Mossoró buscam a formação de um grupo político alternativo às próximas eleições municipais, lá em 2020. Nele, não entrariam as forças tradicionais nem emergentes que apareceram nas urnas nas eleições municipais de 2016. Ah, tá!

O PR pode ter um sobrepeso na chapa proporcional à Assembleia Legislativa neste ano. Nomes como do deputado estadual George Soares, da primeira-dama de São Gonçalo do Amarante, Terezinha Maia, além do empresário e ex-candidato a vice-prefeito de Mossoró em 2016, Jorge do Rosário, devem carregar a votação. Mesmo bem votado, alguém pode sobrar.

O quociente eleitoral (divisão dos votos válidos pelo número de cadeiras em disputa) da eleição à Assembleia Legislativa em 2014 ficou em 69.097 votos. A expectativa que se tinha à época, era de que chegasse aos 75 mil votos. Em relação a 2018, se houver confirmação de debandada de eleitores e ampliação de votos nulo/branco, esse número pode cair mais. Campeão de votos como Ricardo Motta (PROS à época, hoje no PSB), com 80.249 votos, é praticamente impossível. Vamos recapitular como ficou a distribuição de votos à AL àquela época: Votos apurados – 1.935.105; Votos válidos – 85,70% (1.658.348); Brancos – 6,43% (124.441); Nulos – 7,87% (152.316); Abstenção – 16,83% (391.478); Quociente eleitoral – 69.097. Veja AQUI a relação dos eleitos e respectivas votações em 2014.

A vereadora grossense Clorisa Linhares (PSDC) movimenta-se desde o ano passado como o primeiro nome declaradamente pré-candidato ao governo do estado em 2018. Mas seu olhar de verdade mira outra disputa executiva. Objetivo é a Prefeitura de Grossos (região da Costa Branca) em 2020, num ambiente político em que a oposição há anos racha e sempre favorece o governismo.

Partido do vice-governador Fábio Dantas, o PCdoB vai se inclinar à coligação com o PT da senadora e pré-candidata a governador Fátima Bezerra (PT). A saída da legenda do vice-governador e de sua mulher e deputada estadual Cristiane Dantas será o divisor de águas dessa alteração de rumos. Fábio e a mulher já afivelam malas para o troca-troca partidário. Ele costura desembarque no PSB. Ela pode se encaminhar para o PPL ou outra sigla de pequeno porte.

EM PAUTA

Diocesana – A Faculdade Diocesana de Mossoró (FDM) lançou nova campanha de Pós-graduação, com 19 novos cursos oferecidos. Ao todo, a instituição sediada em Mossoró alcança 34 pós-graduações e marca o seu projeto de extensão para outros municípios. A primeira cidade a ter a presença da faculdade é Apodi. Depois virão Assu e Caicó. Acesse AQUI a página da FDM.

Pneumonia – Depois de passar alguns dias em repouso e afastado do trabalho, o radialista Haroldo Jácome retoma ritmo normal na Rádio Difusora de Mossoró esta semana, com o programa “Super Manhã Difusora”. Um princípio de pneumonia o afligiu. Pádua Júnior substituiu-o com louvor. Saúde, meu querido. Simbora!

Haroldo: saúde (Foto: arquivo)

Diária – O Governo do Estado publicou nesse sábado (24) no Diário Oficial do Estado (DOE), Lei Complementar que “Dispõe sobre o pagamento de diária operacional. O valor fica em R$ 107,40 (cento e sete reais e quarenta centavos). Veja detalhes AQUI.

Sátiro – O ex-reitor da Universidade do Estado do RN (UERN) e um dos mentores de sua estadualização, padre Sátiro Cavalcanti Dantas, apareceu na assembleia geral dos professores na sexta-feira (23). Aos 88 anos, segue na defesa da maior obra humana de Mossoró (veja AQUI).

TJRN - Sempre tão criticado, também merece aplausos o êxito do Tribunal de Justiça do RN (TJRN), que alcançou o 1º lugar entre as 27 cortes congêneres do país, em termos de desempenho na resolutividade processual. Atingiu esse patamar com o percentual de 154,12% em 2017, julgando maior número de demandas do que o número recebido. Bravo!

Pedro Lenza – O consagrado professor e escritor forense Pedro Lenza estará em Mossoró no dia 26 de abril, no Teatro Municipal Dix-huit Rosado. Ele é autor do livro de Direito Constitucional mais vendido do Brasil!

SÓ PRA CONTRARIAR

Alguém aí notou que Mossoró ficou sem prefeita e vice e a Câmara Municipal só retornará dia 2 de março? Ótimo.

GERAIS… GERAIS… GERAIS

Relo: "Mãe-Dágua" (Foto: Luís Gomes Tur)

A Cachoeira do Relo em Luís Gomes (a 195 quilômetros de Mossoró), nascente do Rio Mossoró, começou a vicejar com as chuvas desse inverno que ainda está longe de se consolidar. Ela tinha desaparecido há cerca de 6 anos, devido a seca. É nossa “Iara”, a Mãe-D’água.

São as mesmas águas que encharcam o chão/E sempre voltam humildes/Pro fundo da terra“. (Planeta Água, Guilherme Arantes – veja letra e música AQUI).

Em função de sobrecarga de trabalho, o chargista Túlio Ratto “pediu um tempo”. Sua secção “Janela Indiscreta” desta coluna vai ficar um período fora do ar, até ele dar outra vez o ar de sua graça. Combinado.

Obrigado à leitura do Nosso BlogChrystian de Saboya (Natal), Mário Ilo (Tibau) e João Carlos Brito (Mossoró).

Veja a Coluna do Herzog do domingo (18) passado, clicando AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
domingo - 25/02/2018 - 08:40h
Guamaré

Disputa judicial no STF mantém luta pelo poder


Apesar da ter ratificada sua cassação pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) à semana passada, o prefeito de Guamaré, Hélio Willamy de Miranda Fonseca (MDB), o “Hélio de Mundinho”, continua prefeito.

Decisão do TSE veio abaixo um dia após publicação do acórdão (votação do colegiado).

Prefeito foi recebido em festa popular (Foto: Web)

O ministro Luiz Fux do Supremo Tribunal Federal (STF) acatou na sexta-feira (23) o arrazoado de Recurso Extraordinário do prefeito. Assim, anulou os efeitos da decisão do TSE, que ensejaria realização de eleição suplementar.

Ontem, o prefeito Hélio participou de festa popular para comemorar a decisão, na comunidade de Baixa do Meio.

Guamaré é um caso perdido.

Devido sua alta receita direta e indireta, se transformou num ambiente político de concorrida disputa. Desde o início da década que nenhuma eleição foi pacífica. Vários prefeitos foram cassados.

Saiba mais sobre esse imbróglio recente e a história clicando AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Justiça/Direito/Ministério Público / Política
domingo - 25/02/2018 - 07:58h
Magnólia Figueiredo

Pré-candidata ao Senado se reúne para tratar de inclusão social


Reunião ocorreu nesse sábado (Foto: cedida)

Representantes de entidades que trabalham na defesa da inclusão social no âmbito de Mossoró e região receberam neste sábado (24), a pré-candidata ao Senado da República, Magnólia Figueiredo (Solidariedade).

Em sua companhia esteve o deputado estadual e dirigente estadual da legenda, Kelps Lima.

A intenção do evento foi aproximar o tema da inclusão social da pauta de projetos que Magnólia pretende construir quando sua candidatura ao Senado for confirmada no período determinado pela legislação eleitoral.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
domingo - 25/02/2018 - 06:12h

Caixa pode ser saída para socorro financeiro ao Governo do RN


Por Josivan Barbosa

A Caixa Econômica Federal (CEF) estuda uma nova alternativa de garantia de empréstimos que pode ser a salvação para o governo Robinson Faria (PSD) nestes tempos de crise fiscal. O banco oficial estuda o uso de recebíveis de estatais como garantia em empréstimos concedidos a Estados e municípios.

A medida é uma alternativa ao uso de receitas futuras de impostos e fundos públicos de participação, política do banco que foi suspensa pelo Conselho de Administração.

A decisão do conselho foi tomada em janeiro e suspendeu a concessão de empréstimos a Estados e municípios cujas garantias fossem as receitas provenientes de fundos de participação dos Estados e municípios: FPE e FPM.

Existem dúvidas sobre a legalidade desse tipo de operação, utilizada pela Caixa para reduzir a alocação de capital. A retomada das operações para Estados e municípios sem garantia da União ainda depende da conclusão de estudos feitos pelo banco.

A opção que a Caixa Econômica Federal está analisando seria os recebíveis de estatais – por exemplo, contas de consumidores de empresas de saneamento, que no caso do RN adapta-se muito bem à situação da CAERN.

As alternativas são estudadas pela Caixa depois que o Conselho de Administração do banco anunciou no começo do mês uma análise rigorosa sobre a alocação de capital nos empréstimos sem garantia do Tesouro Nacional e com garantia do FPE e FPM. A interpretação, nos bastidores, é que esses tipos de garantia só poderiam ser concedidas ao Tesouro.

MP que ajuda Estados entra na pauta

Numa semana marcada pela votação da intervenção federal na área de segurança pública no Rio de Janeiro, que praticamente enterra a reforma da Previdência, o Congresso Nacional pautou três projetos com alta probabilidade de aprovação nos próximos 180 dias. Todos estão na Câmara dos Deputados e são medidas provisórias.

A MP 801/2017 simplifica exigências para Estados em recuperação fiscal. Pela proposta, estes Estados não terão de apresentar certificados como o de regularidade junto ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e do Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal (Cadin), além do pagamento regular dos tributos federais e da dívida ativa da União.

Campeões na redução de recursos para a segurança

O Rio Grande do Norte Sem Sorte ao lado de Rio de Janeiro, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul foram as unidades da federação que mais reduziram os dispêndios com segurança pública em relação à despesa total. Mas embora a escassez dos recursos seja apontada como um dos responsáveis pela crise na segurança pública do país, a falta de planejamento do poder público parece pesar tanto quanto a falta de verbas para explicar o fracasso no combate à violência, na visão de pesquisadores e especialistas.

No orçamento dos Estados, as despesas com segurança abrangem gastos com policiamento, informação e inteligência, defesa civil e outras funções. No total, os Estados gastaram R$ 74,92 bilhões em segurança em 2017, aumento nominal de 4,7% sobre R$ 71,51 bilhões em 2016.

Considerada a inflação do período, de 2,9%, as despesas tiveram ligeiro aumento real. Em alguns Estados, como Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Bahia, Piauí e Amazonas, a variação dos gastos ficou abaixo da inflação do período. As despesas com policiamento, a ação mais visível para a população, respondem por 30% dos dispêndios com segurança pública e aumentaram 4,30% em termos nominais em 2017, para R$ 21,8 bilhões, após forte recuo, de 8,35%, em 2016.

RN também não investe em inteligência

Os gastos com informação e inteligência em segurança pública caíram 23% no conjunto dos Estados em 2016, ante 2015, e ficaram estáveis em 2017. Mas enquanto o Rio Grande do Sul elevou os recursos para a área em 43% no ano passado, por exemplo, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Piauí, Sergipe, Rio Grande do Norte, Rondônia e Tocantins não destinaram recursos para isso.

Tibau não atrai eólicas

Depois da instalação de diversos parques eólicos nos municípios da Costa Branca (Serra do Mel, Areia Branca e Macau) e do lado do Ceará (Icapuí), agora será a vez do município de Fortim avançar na captação de parques eólicos e deixar no vácuo o município de Tibau. O novo complexo eólico que será instalado no litoral Leste do Ceará ficará a cargo de Furnas e contará com investimento da ordem de R$ 850 milhões.

O município será beneficiado com 450 empregos diretos e 1800 indiretos. O parque eólico de fortim será composto de 60 máquinas.

Jeri X Tibau

Na vila de Jericoacoara, badalado destino turístico nacional, no Ceará, a gestão dos resíduos incorpora ferramentas de inteligência digital. Além das tradicionais balanças, prensas, empilhadeiras e esteiras de triagem, a central de reciclagem está sendo preparada para também operar celulares, câmeras, notebooks e computadores portáveis de mão conectados a sistema de geolocalização (GPS) e a aplicativo para o gerenciamento dos dados.

Os fardos de plásticos, papéis, vidros, latas de alumínio e demais recicláveis contêm etiquetas com QR Code, fotografadas para controle da rastreabilidade – desde o embarque da carga no galpão até a entrega nas indústrias recicladoras para transformação em novos produtos.

Enquanto isso, na nossa vizinha praia de Tibau, o lixo é coletado em caminhões e caçambas abertas e os funcionários não usam sequer um par de luvas. E assim os turistas que visitam as praias do Ceará a cada dia se distanciam de nossas praias.

Mossoró não acompanha o MS

Enquanto o Ministério da Saúde se esforça para desenvolver o processo de instalação do Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC) em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS), no nosso município as UBSs não conseguem acompanhar o ritmo em função da falta de ligação com a rede mundial de computadores. Desde 2013, o governo federal oferece o sistema gratuitamente aos municípios brasileiros.

Ao instalar o software, os profissionais que atuam no SUS passam a registrar as informações clínicas – de doenças a exames e tratamentos – criando um histórico de cada cidadão atendido na rede pública. A meta é terminar 2018 com todas as UBSs informatizadas. Segundo levantamento do Ministério da Saúde, a atenção básica é capaz de solucionar até 80% das demandas de saúde, desafogando serviços de urgência e emergências em hospitais e no pronto atendimento.

A digitalização das informações clínicas será apenas um dos recursos. O MS pretende automatizar rotinas como o controle das jornadas de trabalho dos médicos, garantindo a disponibilidade de profissionais nas unidades. A inserção da biometria – tecnologia de identificação de usuários por meio de características físicas como impressão digital, leitura de íris ou reconhecimento facial – vai aprimorar a gestão dos recursos humanos. A biometria também será fundamental para assegurar as informações dos pacientes e evitar fraudes.

Josivan Barbosa é professor e ex-reitor da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA)

Categoria(s): Artigo
domingo - 25/02/2018 - 05:28h

Lição perdida


Por François Silvestre

Sobre Rui disse José do Patrocínio: “Deus acendeu um vulcão na cabeça de Rui Barbosa”. E o tribuno ímpar da Bahia fez uma oração aos moços.

Começou discorrendo sobre os cinquenta anos de dedicação ao Direito. E debulhou encantos e desencantos, naquele momento, orientações e luzes no templo da vetusta Faculdade do Largo de São Francisco.

O Direito não era uma categoria profissional, para Rui Barbosa. Não. Era uma justificação de vida. Uma espécie de catarse dos pecados e das culpas. Rui tinha, em erupção, um vulcão na cabeça; como definiu José do Patrocínio.

Quem sou eu para mandar recado aos moços, diante da releitura de Rui Barbosa?

Depois, muito depois, cantou Lupicínio Rodrigues: “Esses moços, pobres moços, ah se soubessem o que eu sei”.

Quem sou eu para remendar a recomendação de Lupicínio, na solene declaração de tristeza diante da amargura da preterição? Não foi traído, foi preterido. Trair é mentir e enganar para obter vantagem.

No caso do amor, não há traição. Há preterição, sob a regência do desejo, que foge do controle.

Quem sou eu para recomendar lições aos moços, depois de Rui Barbosa e de Lupicínio Rodrigues?

Porém, uma coisa há de estarrecer a observação dos tempos pós-modernos. As fogueiras rasas, de labaredas escassas, que Deus tem acendido nas cabeças dos jovens de hoje que se enfronham na pretensão de “novas” ideologias.

Nem são novas nem se agasalham no escopo das ideias, apenas caliças de escombros que se desmoronaram após produzirem brutalidade e desumanização.

Foi bem ali, no aceiro do tempo. O nazismo, o fascismo e o stalinismo. Quantas gerações ainda não guardam desses monstros as marcas do sangue mal enxuto, a exalar “um estranho cheiro de súplica”.

Que atração miserável tem a força do ódio disfarçado! Como se o passar do tempo prescrevesse a monstruosa degradação da tortura, essa execração da própria descondição humana.

Sei não. Rui, apague o seu vulcão! Lupicínio, tente ensinar aos velhos! Té mais.

François Silvestre é escritor

Categoria(s): Crônica
  • Repet
domingo - 25/02/2018 - 03:20h

Diálogo com o passado


Por Odemirton Filho

Dia desses voltei ao passado. Lá estando, reencontrei-me com um velho amigo, que tanto cativou meus sonhos. Travamos um diálogo, no qual o passado quis saber a quantas andava o meu presente.

Envergonhei-me. Quis confessar que fraquejei no presente. Alguns daqueles sonhos acalentados não foram concretizados. Não por falta de oportunidade, mas, decerto, por ausência de atitude de minha parte.

O passado, olhou-me desconfiado, duvidando de minhas falhas, porquanto eu era imerso em expectativas. Sonhos juvenis, que se diga, como todo mundo tem.

De toda sorte, eu quis me explicar.

Disse-lhe que o presente não é tão fácil como ele imagina. A realidade da vida nos faz redirecionar os objetivos, haja vista as dificuldades cotidianas que enfrentamos.

Muito do que planejamos não se realiza. Às vezes, a vida pessoal é marcada por arroubos. Os sentimentos substituem a razão, o amor cede lugar à paixão. Fazemos coisas que desvirtuam os nossos propósitos.

Como somos ousados e imaturos agimos com arroubo, adotando atitudes que nunca imaginávamos fazer. Não esqueça que somos humanos, falíveis.

No lado profissional o mercado de trabalho não é dos mais fáceis. A falta de oportunidades e a instabilidade político-econômica do nosso país são fatores condicionantes para que possamos decidir o que vamos fazer.

Nem sempre fazemos o que queremos, tendo em vista que o presente precisa ser vivido, mesmo que indo de encontro ao que planejamos no passado.

Mas ele, o passado, continuava a me olhar de forma enviesada. Não acreditava nesses descaminhos. Indagava-me o porquê de não ter seguido o que tinha traçado.

Disse-me que o presente deve ser consequência do que plantamos lá atrás. Se a colheita não saiu de modo como planejamos, é porque o jardim dos nossos sonhos não foi regado com atitudes e, portanto, somos culpados de nossos erros e fracassos.

Não discordei. Achei até que o passado tinha razão. Fiquei deveras sentido por tê-lo decepcionado. Pensei em dizer que acreditava em Deus e nos seus propósitos. Porém, calei-me.

Ao final do nosso encontro, pois tinha que voltar ao presente, o passado me disse para resgatar meus sonhos, concretizando aquilo que almejei em sua presença.

Abraçou-me.

Mandou-me de volta ao presente, desejando-me um futuro que, realmente, refletisse aquilo que sonhei.

Fiquei a pensar e me veio à mente a canção do saudoso Belchior: No presente a mente, o corpo é diferente, e o passado é uma roupa que não nos serve mais”.

Odemirton Filho é professor e oficial de Justiça

Categoria(s): Crônica
domingo - 25/02/2018 - 02:30h

A cozinha da casa grande na Fazenda Aracati


Por Benedito Vasconcelos Mendes

A Fazenda Aracati era uma propriedade de criar gado bovino, ovelhas e cabras, de meu avô paterno, José Cândido Mendes. De janeiro a setembro, meus avós ficavam  nesta fazenda cuidando do gado e fazendo queijo de coalho e manteiga da terra (manteiga de garrafa).

Os últimos três meses do ano eles passavam no Sítio Frecheiras, na Serra da Meruoca, produzindo rapadura, farinha e goma de mandioca.A ampla e bem equipada cozinha da casa-grande da Fazenda Aracati tinha um grande fogão à lenha, com trempe de cinco bocas e um forno de tijolo, de formato semiesférico, para assar bolo e carnes, especialmente perus e galinhas caipiras recheados e coxão de porco.

A cozinha tinha duas portas (a dos fundos e uma que dava para um dos alpendres laterais e duas janelas em paredes diferentes, onde uma abria para o quintal e a outra para o alpendre).

Ao lado do fogão, duas cantareiras. Uma de alvenaria, com duas grandes jarras de barro, de boca larga, com água para o gasto. A outra cantareira era de madeira e suportava dois pequenos potes, com água para beber.

Todos estes recipientes tinham as bocas cobertas com tecido de algodãozinho, com elástico e com tampas de madeira.

Vizinha às cantareiras estava uma bancada de alvenaria com uma grande pia de lavar louças, no centro. Encostado à parede, em frente ao fogão, próximo à porta dos fundos, ficava um pilão deitado de três bocas (uma para pilar  milho, a do meio para fazer paçoca de carne seca e a outra boca para pilar café, torrado no caco de barro).

Uma das  janelas  da cozinha (a que se abria para o quintal) dava para um jirau feito de pau-branco, que era usado para secar as panelas de ferro, tachos de cobre e as panelas de barro. As duas robustas prensas de miolo de aroeira, de dois fusos, para prensar queijo, situavam-se próximas à parede,  ao lado da porta dos fundos. Os cinchos de madeira, de formato retangular,  eram para queijos de cinco quilos.

Durante o dia, as janelas e as bandas de cima das portas da cozinha permaneciam abertas.

Presos  a tornos de aroeira chumbados na parede, observava-se o abano, a urupema, a colher de pau, a quenga de coco com cabo, o coador de café, o pano de coar  água, o ralador de coco, o ralador de milho verde, a tábua de cortar queijo, a tábua de carne, um cesto de aselha cheio de panos de queijo (feitos de algodãozinho, para enrolar os queijos durante a prensagem) e algumas cuias e cuités.

As panelas e a chaleira de ferro, a cuscuzeira de ágata, os tachos de cobre de diferentes tamanhos e as panelas de barro ficavam sobre uma grande mesa retangular de cedro, encostada na parede. Esta mesa não tinha cadeiras nem bancos. Era usada somente para guardar, sobre ela, panelas, caco de barro para torrar café, tachos e, também, para a preparação de queijo, manteiga e alimentos em geral, para o pessoal da casa.

Em suas duas grandes gavetas, guardava-se os talheres, a faca de carne (faca peixeira de 12 polegadas),  a machadinha de cortar osso e as louças (pratos rasos, pratos fundos, pratinhos de doce, xícaras e pires). Sobre o fogão, suspensos nos caibros, dois cambitos de cinco ganchos, que eram usados para pendurar  os coalhos de boi salgados.

No processo de fabricação do queijo de coalho, a coagulação do leite era feita com coalho de boi (parte do estômago, denominada abomaso). Cada corda de tucum, que sustentava o cambito, atravessava o centro de uma cuité, para evitar a descida de ratos. Era interessante observar que a cozinha tinha o cento livre, onde tudo era distribuído radialmente, junto às paredes.

Também não tinha cadeiras, com uma única exceção, a cadeira da minha avó, que ficava em uma das cabeceiras da mesa.

Os grandes e deliciosos queijos de coalho, pesando aproximadamente cinco quilos cada, depois de preparados sob a supervisão de minha avó, eram prensados envoltos em tecido de algodãozinho (pano de queijo), nas prensas de dois fusos. Depois de prensados, para escorrer o excesso de soro, que caía em gamelas de madeira, feitas de gameleira, eram desenrolados para cortar as aparas, as quais  eram saboreadas por aqueles que estivessem no momento na cozinha.

Os queijos eram colocados para curar nas tábuas de queijo, que ficavam penduradas por grossos arames nos caibros da cozinha. Cada arame, que sustentava a tábua, passava pelo centro de uma cuité, com a boca para baixo, para evitar a descida  de algum rato, que por ventura existisse no telhado da casa.

Depois de curados, os queijos eram armazenados, mergulhados na farinha, dentro de grandes caixões de cedro.

Para a produção de manteiga da terra, a nata era batida em uma batedeira de madeira. Depois de pronta, a manteiga era acondicionada em garrafas escuras,  muito bem limpas e secas. As rolhas de sabugo de milho eram flambadas em um tição com chama (pedaço de lenha acesa), para matar fungos e bactérias e, assim, evitar que a manteiga se estragasse.

O soro que sobrava do processo de fabricação de queijo era fornecido aos porcos e cachorros.

Diariamente, minha avó fazia um potinho  de barro de coalhada (cerca de 5 litros), que era servido no jantar, adoçada com raspa de rapadura e misturada com cuscuz ou farinha de mandioca.

Benedito Vasconcelos Mendes é engenheiro agrônomo, professor-doutor, ex-diretor da Escola Superior de Agricultura de Mossoró (hoje, UFERSA) e presidente da Sociedade Brasileira de Estudos do Cangaço (SBEC)

Categoria(s): Crônica / Cultura
Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.