segunda-feira - 29/10/2018 - 14:00h
Segundo turno

Fátima passa de 1 milhão de votos e vence em 154 municípios


Candidata eleita ao governo estadual, a senadora Fátima Bezerra (PT) da Coligação Do Lado Certo, conquistou também outros feitos na disputa eleitoral 2018.

Ela é o primeiro nome eleito ao Governo do RN a passar do volume de um milhão de votos: foram 1.022.910. No primeiro turno, Fátima recebeu 748.150 votos.

Anteriormente, quem tinha conseguido chegar mais próximo dessa marca tinha sido o atual governador Robinson Faria (PSD), com 877.268 ao ser eleito em 2014.Ela também é a única mulher a conseguir eleição a governo estadual no pleito deste ano no país, entre os 26 estados e Distrito Federal.

No primeiro turno, Fátima Bezerra venceu com dianteira de 222.217 mil votos, ou seja, 13,72 pontos percentuais. Agora, a maioria em relação ao contendor somou 269.875, ou seja, 15,2%.

Em números gerais, venceu em 154 dos 167 municípios (foram 149 no primeiro turno). Seu adversário Carlos Eduardo Alves (PDT) da Coligação Do Lado Certo só teve maior votação em 13 municípios (igual número do primeiro turno). No primeiro turno, Robinson Faria (PSD) da Coligação Trabalho e Superação suplantou concorrentes em cinco municípios.

Rosalba Ciarlini (DEM, hoje no PP), em 2010 ganhou o pleito em apenas um turno, sendo a mais votada em 120 municípios. Iberê Ferreira (PSB), que tentava a reeleição, foi superior em 46 e Carlos Eduardo Alves (PDT) teve mais votos apenas em Itajá.

Veja abaixo a relação dos municípios em que Fátima venceu e também os que deram vitória a Carlos Eduardo Alves neste segundo turno:

Fátima Bezerra (PT)

1. TENENTE LAURENTINO CRUZ

2. ACARI

3. SERRA DO MEL

4. ASSU

5. CAIÇARA DO NORTE

6. AFONSO BEZERRA

7. SÃO MIGUEL DO GOSTOSO

8. ÁGUA NOVA

9. ITAJÁ

10. ALEXANDRIA

11. BODÓ

12. ALMINO AFONSO

13. TRIUNFO POTIGUAR

14. ALTO DO RODRIGUES

15. FERNANDO PEDROZA

16. ANGICOS

17. ANTÔNIO MARTINS

18. VENHA-VER

19. APODI

20. SERRINHA DOS PINTOS

21. AREIA BRANCA

22. TIBAU

23. ARÊS

24. SANTA MARIA

25. CAMPO GRANDE

26. RIO DO FOGO

27. BAÍA FORMOSA

28. PORTO DO MANGUE

29. BARCELONA

30. BENTO FERNANDES

31. BOM JESUS

32. CAIÇARA DO RIO DO VENTO

33. CAICÓ

34. CAMPO REDONDO

35. CANGUARETAMA

36. CARAÚBAS

37. CARNAÚBA DOS DANTAS

38. CARNAUBAIS

39. CEARÁ-MIRIM

40. CERRO CORÁ

41. CORONEL EZEQUIEL

42. CORONEL JOÃO PESSOA

43. CURRAIS NOVOS

44. DOUTOR SEVERIANO

45. ENCANTO

46. EQUADOR

47. EXTREMOZ

48. FELIPE GUERRA

49. FLORÂNIA

50. FRANCISCO DANTAS

51. GALINHOS

52. GOIANINHA

53. GOVERNADOR DIX-SEPT ROSADO

54. GROSSOS

55. GUAMARÉ

56. IELMO MARINHO

57. IPANGUAÇU

58. IPUEIRA

59. ITAÚ

60. JAÇANÃ

61. JANDAÍRA

62. JANDUÍS

63. BOA SAÚDE

64. JAPI

65. JARDIM DE ANGICOS

66. JARDIM DE PIRANHAS

67. JARDIM DO SERIDÓ

68. JOÃO CÂMARA

69. JOÃO DIAS

70. JOSÉ DA PENHA

71. JUCURUTU

72. MESSIAS TARGINO

73. LAGOA D’ANTA

74. LAGOA DE PEDRAS

75. LAGOA DE VELHOS

76. LAGOA NOVA

77. LAGOA SALGADA

78. LAJES

79. LAJES PINTADAS

80. LUCRÉCIA

81. LUÍS GOMES

82. MACAÍBA

83. MACAU

84. MARCELINO VIEIRA

85. MARTINS

86. MAXARANGUAPE

87. FRUTUOSO GOMES

88. MONTANHAS

89. MOSSORÓ

90. NÍSIA FLORESTA

91. NOVA CRUZ

92. OLHO D’ÁGUA DO BORGES

93. OURO BRANCO

94. PARAÚ

95. PARELHAS

96. PASSA E FICA

97. PATU

98. PAU DOS FERROS

99. PEDRA GRANDE

100. PEDRA PRETA

101. PEDRO AVELINO

102. PEDRO VELHO

103. PENDÊNCIAS

104. PILÕES

105. POÇO BRANCO

106. PORTALEGRE

107. SERRA CAIADA

108. PUREZA

109. RAFAEL GODEIRO

110. RIACHO DE SANTANA

111. RIACHUELO

112. RODOLFO FERNANDES

113. SANTA CRUZ

114. SANTANA DO MATOS

115. SANTO ANTÔNIO

116. SÃO BENTO DO NORTE

117. SÃO BENTO DO TRAIRÍ

118. SÃO FERNANDO

119. SÃO GONÇALO DO AMARANTE

120. SÃO JOÃO DO SABUGI

121. SÃO JOSÉ DE MIPIBU

122. SÃO JOSÉ DO CAMPESTRE

123. SÃO JOSÉ DO SERIDÓ

124. SÃO MIGUEL

125. SÃO RAFAEL

126. SÃO VICENTE

127. SENADOR ELÓI DE SOUZA

128. SENADOR GEORGINO AVELINO

129. SERRA DE SÃO BENTO

130. SERRA NEGRA DO NORTE

131. SERRINHA

132. SEVERIANO MELO

133. SÍTIO NOVO

134. TAIPU

135. TANGARÁ

136. TOUROS

137. UMARIZAL

138. UPANEMA

139. RAFAEL GODEIRO

140. VERA CRUZ

141. VIÇOSA

142. VILA FLOR

143. BARAÚNA

144. CRUZETA

145. MONTE ALEGRE

146. RUY BARBOSA

147. JUNDIÁ

148. PARANÁ

149. PARAZINHO

150. SÃO PAULO DO POTENGI

151. TIMBAÚBA DOS BATISTAS

152. VÁRZEA

153. TIBAU DO SUL

154. SÃO PEDRO

Carlos Eduardo Alves (PDT)

1. MAJOR SALES

2. BREJINHO

3. NATAL

4. PARNAMIRIM

5. MONTE DAS GAMELEIRAS

6. PASSAGEM

7. RIACHO DA CRUZ

8. SÃO FRANCISCO DO OESTE

9. SANTANA DO SERIDÓ

10. SÃO TOMÉ

11. TABOLEIRO GRANDE

12. TENENTE ANANIAS

13.  ESPÍRITO SANTO

* Gráfico ilustrativo utilizado nesta matéria é do G1: Edição:Rodrigo Cunha (Infografia), Design:Alexandre Mauro, Desenvolvimento: Rogério Banquieri.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo TwitteAQUIInstagram AQUIFacebook AQUI.

Categoria(s): Política
quinta-feira - 11/10/2018 - 15:07h
Desprezo

Eleitor entrega a Galeno Torquato o que recebeu dele


Galeno, prefeito Francisco José e Robinson Faria em 2014 (Foto: arquivo)

Do Blog Carol Ribeiro

Qual é o mossoroense que não lembra de Galeno Torquato (PSD)? É o ex-prefeito do município de São Miguel, que conseguiu ascender à Assembleia Legislativa em 2014 graças a ajuda dos eleitores de Mossoró.

Como candidato a tiracolo do ex-prefeito de Mossoró Francisco José Junior (PSD, hoje sem legenda), Galeno conseguiu uma votação recorde para um candidato de fora: 12.306 votos em Mossoró.

Ficou atrás só da mossoroense Larissa Rosado (então PSB), que obteve 24.585 votos, e não foi eleita.

Depois disso, a população, que não tem tradição de escolher nomes de fora, viu o deputado eleito evaporar. O colega de partido do governador eleito Robinson Faria (PSD) poucas vezes voltou ao município e mal levantou bandeiras que beneficiassem Mossoró.

A resposta do eleitor da maior cidade do Oeste Potiguar foi devolver o desprezo. Nas eleições do último domingo (07), Galeno Torquato teve apenas 315 votos dos mossoroenses.

Nota do Blog Carlos Santos – Fazendo um trocadilho com a frase atribuída ao general romano Júlio César, após campanha militar rápida e eficaz em região em que hoje se localiza a Turquia – “Vim, vi, venci!” -, pode ser dito que Galeno “veio, pagou e foi-se”. Corretíssimo. Quem deve ter vergonha não é ele.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
domingo - 07/10/2018 - 10:00h
Números

Veja a lista dos mais votados em Mossoró à AL em 2014


O Blog do Carlos Santos apresenta abaixo o resultado da apuração de votos à Assembleia Legislativa em Mossoró em 2014.

Listamos os dez mais votados no município:

Deputado Estadual – Os dez mais votados em Mossoró

Larissa Rosado (PSB) – 24,35% (24.585)
Galeno Torquato (PSD) – 12,19% (12.306) *
Leonardo Nogueira (DEM) – 9,02% (9.111)
Souza (PHS) – 3,98% (4.186) *
Fernando Mineiro (PT) – 3,88% (3.914) *
Getúlio Rego (DEM) – 3,46% (3.496) *
Adenúbio Melo (PSC) – 3,44% (3.471)
Bispo Francisco de Assis (PSB) – 2,11% (2.130)
Kelps Lima (SD) – 2,09% (2.111) *
Jacó Jácome (PMN) – 1,91% (1.929) *
Brancos – 9,54% (13.592)
Nulos – 16,67% (23.760)
Válidos (Nominais e Legenda) – 73,79% (105.149)
* Eleitos

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política
domingo - 07/10/2018 - 06:10h
Números

Veja a relação dos eleitos à Assembleia Legislativa em 2014


Veja abaixo, a relação dos 24 vitoriosos à Assembleia Legislativa do RN em 2014, com respectivas votações e percentuais de votos:

Ricardo Motta (PROS) – 4,84% (80.249)
Galeno Torquato (PSD) – 3,82% (63.286)
Hermano Morais (PMDB) – 3,67% (60.813)
Kelps Lima (SD) – 3,60% (59.619)
Gustavo Carvalho (PROS) – 3,48% (57.757)
Ezequiel Ferreira (PMDB) – 3,28% (54.438)
Getúlio Rego (DEM) – 3,14% (52.118)
Nélter Queiroz (PMDB) – 3,12% (51.773)
Tomba Farias (PSB) – 2,95% (48.980)
Gustavo Fernandes (PMDB) – 2,59% (42.975)
Fernando Mineiro (PT) – 2,54% (42.088)
Cristiane Dantas (PCdoB) – 2,35% (38.955)
George Soares (PR) – 2,33% (38.637)
José Dias (PSD) – 2,28% (37.844)
Agnelo Alves (PDT) – 2,28% (37.768)
Albert Dickson (PROS) – 2,26% (37.461)
Márcia Maia (PSB) – 2,23% (36.997)
Raimundo Fernandes (PROS) –  2,13% (35.333)
José Adécio (DEM) – 2,10% (34.879)
Álvaro Dias (PMDB) – 2,09% (34.638)
Jacó Jácome (PMN) -1,73% (28.620)
Dison Lisboa (PSD) – 1,61% (26.618)
Souza (PHS) – 1,23% (20.440)
Carlos Augusto Maia (PTdoB) – 1,21% (20.140)
Votos apurados – 1.935.105
Votos válidos – 85,70% (1.658.348)
Brancos – 6,43% (124.441)
Nulos – 7,87% (152.316)
Abstenção – 16,83% (391.478)
Quociente eleitoral – 69.097

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
sexta-feira - 05/10/2018 - 18:13h
Ironia de campanha

Chapa Robinson-Tião pode dar uma força a Carlos-Kadu


Robinson e Tião: "apoio" fundamental (Foto: divulgação)

A chapa Robinson Faria (PSD)-Tião Couto (PR) caminha para ser determinante à realização de um possível segundo turno eleitoral no RN. Se houver, eles serão fundamentais, mesmo não participando dele.

A chapa será provavelmente a terceira colocada bem distante dos principais adversários, mas com somatório de votos que pode proporcionar a polarização entre Fátima Bezerra (PT)-Antenor Roberto (PCdoB) e Carlos Eduardo Alves (PDT)-Kadu Ciarlini (PP) noutra eleição.

Que irônico: ríspidos nos discursos contra Carlos Eduardo e à prefeita mossoroense Rosalba Ciarlini (PP), Robinson e Tião são combustíveis aditivados para quem pretendiam derrotar eleitoralmente no estado e em Mossoró.

Há poucas semanas o Blog Carlos Santos alertou para essa hipótese na Coluna do Herzog. Veja a postagem abaixo, no dia 24 de setembro às 14h30:

Robinson Faria pode se transformar no Robério Paulino do seu adversário

Nitidamente sem fôlego para chegar ao segundo turno da competição estadual 2018, o governador Robinson Faria (PSD) pode terminar sendo útil a quem mais se propôs a combater e alveja em boa parte da atual campanha. Seu capital de intenções de votos em pesquisas recentes não o catapulta para essa nova eleição.

Mas pode colaborar de forma considerável para que o adversário Carlos Eduardo Alves (PDT), o “Carlos Alves” como seu marketing adesiva, chegue lá contra Fátima Bezerra (PT). Assim, Robinson vai personificar o que o professor Robério Paulino (PSOL) representou para ele em 2014. Candidato ao governo, Paulino somou inesperados 8,74% (129.616 votos), empurrando a disputa Robinson x Henrique Alves (PMDB) para o confronto decisivo. Até hoje, Robinson deve agradecer muito a Paulino. Carlos talvez faça o mesmo num futuro próximo em relação a Robinson.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Opinião da Coluna do Herzog / Política
sexta-feira - 28/09/2018 - 02:20h
Em 2014

‘Renovação’ à Câmara Federal já chegou a seis deputados


Nas eleições de 2014, seis deputados potiguares não retornaram à Câmara Federal. Um recorde, mas por variados motivos. Dois conseguiram reeleição: Felipe Maia (DEM) e Fábio Faria (PSD).

Eleitos em 2014: Walter, Fábio, Jácome, Zenaide, Beto, Rafael, Felipe e Rogério Marinho (Fotomontagem)

Os mossoroenses e primos Betinho Rosado (PP) e Sandra Rosado (PSB) não vingaram. O primeiro, por ter sido impedido em face de aparecer em lista como “ficha suja”. Acabou colocando o filho Betinho Segundo (que depois adotou o nome parlamentar de “Beto”) como substituto. Sandra não empalmou votos suficientes e ficou na segunda suplência de sua coligação.

João Maia foi candidato a vice-governador na chapa encabeçada por Henrique Alves (PMDB): ambos perderam o pleito.

A deputada Fátima Bezerra (PT) foi candidata eleita ao Senado e o apresentador de TV, Paulo Wagner (PV), desistiu da postulação, apesar de ter feito seu registro.

Reelegeram-se Felipe Maia e Fábio Faria.

Leia também: Chapa de Robinson Faria deverá eleger maioria dos deputados federais;

Leia também: Câmara Federal com emoção e uma baixa – Eleições 2010.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
domingo - 16/09/2018 - 19:58h
Em Mossoró

Rosalba ataca Fátima Bezerra e o PT e liga partido a crime

Há quatro anos, como governadora, ela elogiou e apoiou a então candidata ao Senado da República

A prefeita de Mossoró e ex-governadora Rosalba Ciarlini (PP) fez discurso agressivo no conjunto Redenção, à noite desse sábado (15). É o que informa com postagem e gravação em vídeo o portal “Mossoró Hoje”, neste domingo (16). Ela diz que Fátima Bezerra (PT) “está em pele de cordeiro”, mas compõe um “partido de lobos”.

Mãe do candidato a vice-governador Kadu Ciarlini (PP), integrante da chapa encabeçada pelo candidato a governador Carlos Eduardo Alves (PDT), Rosalba chega até a insinuar que o PT estaria por trás do atentado contra Jair Bolsonaro (PSL), ocorrido no último dia 6 em Juiz de Fora (MG).

“Hoje essa candidata está em pele de cordeiro, mas todos sabem que pertence a partidos de lobos”, disse Rosalba. “Vejam aí o que vem acontecendo no Brasil. Vejam os noticiários? O que foi que aconteceu com Bolsonaro? Quiseram tirá-lo do caminho, tirando sua vida. Não foi assim?” – provocou.

Assessoria da candidata Fátima Bezerra foi abordada sobre o caso. Adiantou que o pronunciamento da prefeita será tratado pela via judicial.

Sob a ótica política, o entendimento é de que suas palavras revelam angústia e “desespero”, por não conseguir fazer decolar a chapa Carlos-Kadu em sua área de influência: Mossoró.

Em 2014, Rosalba pensava e agia de forma diferente

No dia 29 de setembro de 2014, à noite, portanto há quase quatro anos, a então governadora Rosalba Ciarlini (DEM, à época) tinha outros conceitos sobre Fátima Bezerra e o PT. Os tempos e os interesses não eram os mesmos. Anunciou seu apoio à ela ao Senado e mobilizou seus seguidores e militantes em reunião no Sítio Cantópolis, em Mossoró: “Para Senado eu decidi pela educação. Pelo desenvolvimento dos jovens do RN. Por isso voto em Fátima Bezerra (PT)” – veja AQUI.

No dia 29 de setembro de 2014, Rosalba anunciava seu apoio á Fátima (Foto: redes sociais)

Vetada por seu partido à própria sucessão, quando não teve legenda para concorrer e com altos índices de reprovação administrativa (passaram de 80%), Rosalba àquela campanha trabalhou explicitamente em favor da deputada federal Fátima, que foi eleita.

O apoio declarado de governadora à “adversária” foi substrato de uma vingança e não de preferência. Ela trabalhou para a derrota ao Senado da ex-governadora Wilma de Faria. LeiaAs razões de Rosalba para apoiar a ‘companheira’ Fátima.

Apoio a Robinson Faria

Já ao governo estadual, ela optou por apoio nos bastidores a Robinson Faria (PSD), seu vice-governador dissidente. Fizeram as pazes, discretamente. A “Rosa” precisava de apoio político dele na Assembleia Legislativa para conseguir terminar a gestão com menos problemas; Robinson, de uma “força” a mais em Mossoró para ser eleito governador. E assim aconteceu.

Bem antes desse anúncio oficial, o Blog Carlos Santos já antecipava no dia 24 de março de 2014: “Rosalba sinaliza com apoio à Fátima Bezerra ao Senado“. E assim aconteceu.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política
segunda-feira - 03/09/2018 - 13:20h
COLUNA DO HERZOG

Os desafios e as ameaças que rondam o clã Rosado


Por Carlos Santos

Há forte possibilidade do clã Rosado sair mais destroçado em 2018 do que ocorreu, eleitoralmente, em 2014. A candidatura de Kadu Ciarlini (PP) a vice de Carlos Eduardo Alves (PDT) e o projeto de reeleição de Beto Rosado (PP) à Câmara Federal estão seriamente ameaçados.

Existe a “viabilidade” de novo mandato para Larissa Rosado (PSDB) à Assembleia Legislativa, o que não foi possível em 2014. Ela está no páreo.

A prefeita Rosalba Ciarlini abraçará sua candidatura com fervor messiânico na reta final, se tudo o mais estiver perdido? Provavelmente, não. Corre o perigo, assim, de se transformar em peça acessória do grupo da própria deputada Larissa e de sua mãe e vereadora Sandra Rosado (PSDB), ex-adversárias históricas.

Beto tem um dos braços do rosalbismo e do clã Rosado em Natal, com Nina Souza e Carlos Eduardo (Foto: redes sociais)

Larissa Rosado não é unanimidade no grupo de Rosalba, mãe de Kadu. A frágil união Rosado não resiste à realidade dos fatos, em superficial observação do que ocorre na campanha em andamento.

A candidatura da vereadora natalense licenciada Nina Souza (PDT) recebe “ajuda” considerável do Palácio da Resistência (sede da municipalidade), mesma faixa de disputa de Larissa. Em troca, Nina e o esquema de Carlos Eduardo dão uma força a Beto Rosado em Natal.

O ex-deputado federal Betinho Rosado (PP), pai de Beto, sequer esconde essa preferência. Defendeu voto para a vereadora natalense em pleno Sítio Cantópolis em Mossoró, à noite do dia 17 do mês passado, início da campanha eleitoral (veja AQUI). Larissa Rosado e Sandra estavam lá.

Apêndices do esquema da prefeita Rosalba Ciarlini (PP) desde as eleições municipais de 2016, após cerca de 30 anos de embates eleitorais, Larissa e Sandra sabem que o pleito atual é vencer ou vencer.

Se Larissa não tiver uma votação superlativa em Mossoró, com suporte do rosalbismo e da máquina municipal, fenecerá. Com ela, seu grupo. Restará tão somente o mandato da mãe vereadora.

Rosalba, sem a reeleição de Beto e a eleição de Kadu, terá o próprio mandato como último bastião rosalbista.

É, não está fácil!

PRIMEIRA PÁGINA

Ser ficha limpa atrai eleitor para voto em nomes ao Senado – Segundo a terceira Pesquisa Fiern/Certus divulgada no domingo (2), ter “história política limpa”, com 47,38%, é o principal predicado visto pelos entrevistados para escolha dos seus candidatos ao Senado. Ser “nome novo na política” pesa apenas 19,50%.

Styvenson tem partido, apesar de ser dono da própria candidatura – No dia 2 de agosto último, o Capitão Styvenson Valentim participou da Convenção Estadual do Rede Sustentabilidade, quando discursou em defesa de princípios éticos e comprometeu-se em lutar ao lado dos demais novos companheiros de partido. Sua independência foi garantida (veja AQUI), mas não a ponto de lhe assegurar todas as vontades, sem qualquer alinhamento partidário, fazendo do Rede uma “barriga de aluguel”. Daí a celeuma com nota oficial da legenda (veja AQUI), questionando posicionamentos seus pós-convenção. Leia também: Styvenson sobrevive como único “candidato avulso” do RN

Prefeito prefere apoiar João Maia em Caicó – Recém-empossado interinamente na Prefeitura do Caicó, o vice-prefeito Marcos José de Araújo (PP), “Marcos do Manhoso”, defendeu o nome do ex-deputado federal João Maia (PR) à Câmara Federal em ato político no último dia 29 em solo caicoense. Até antes de sua posse, com o afastamento e prisão do prefeito Robson Araújo (PSDB), o “Robson Batata”, Marcos estava afinado com Beto Rosado (PP). Em recente pesquisa, o prefeito recebeu importante apoio popular para permanecer no cargo (veja AQUI).

Cordões Encarnado e Azul marcam posição no pastoril mossoroense – As campanhas de Robinson Faria (PSD) e de Carlos Eduardo Alves (PDT) em Mossoró reproduzem a alegoria de um pastoril: azul contra encarnado. Seus protagonistas vivem num mundo à parte, cada um com seu vice local, respectivamente Tião Couto (PR) e Kadu Ciarlini (PP). Nessa tentativa de polarização, eles ignoram quem sobra na disputa sem sequer ter um palanque local: a candidata Fátima Bezerra (PT). Se não tirarem um “coelho” da cartola, os dois lados vão passar vergonha, reduzindo mais ainda o tamanho de Mossoró na tabuleiro político estadual. Bem, não foi por falta de alerta desta página. Ambos foram avisados abertamente.

Deputado Tomba Farias faz a diferença em sua área de influência – Deputado estadual dissidente do seu partido, o PSDB, Tomba Farias faz a diferença em sua região de influência, a partir de Santa Cruz, na defesa de seus candidatos majoritários. Tem dado demonstração de força em favor de Carlos Eduardo Alves (PDT), mas sem deixar de ouvir também uma voz influente desse grupo. Nesta segunda-feira (3) pela manhã, em Natal, ele bateu à porta de quem sabe muito da política potiguar.

A campanha não está decidida, mas está encaminhada – Sou abordado por vários webleitores e pessoas do próprio meio político ao final do anúncio de cada pesquisa. Em todas, a mesma pergunta: “A campanha ao governo está decidida?” Claro que não. Não está decidida. Está encaminhada em favor de Fátima Bezerra (PT), que pode levar no primeiro turno. Ela vence os adversários em todas as regiões e principais colégios eleitorais, dizem claramente as pesquisas. Na projeção para um eventual segundo turno, o quadro é o mesmo. Há tempo para uma “virada”. As campanhas em rádio/televisão e principalmente redes sociais deverão aumentar o tom. Aguarde o “vale-tudo”. Tape o nariz.

Adversários precisam crescer a qualquer custo – Em 2014, últimas eleições ao Governo do Estado que testemunhamos, Henrique Eduardo Alves (PMDB) somou 47,34% (702.196) dos votos, indo ao segundo turno. Robinson Faria (PSD) atingiu 42,04% (623.614), também chegando a esse estágio de disputa, onde terminou levando a melhor. Mas o principal fator determinante desse quadro foi a surpresa eleitoral do Professor Robério Paulino (PSOL), com 8,74% (129.616) dos votos. Para 2018, o que temos é uma dianteira de Fátima Bezerra (PT) com percentual de intenções de voto menor do que o ostentado por Henrique em toda a campanha de 2014, mas pode assim mesmo chegar à vitória logo no primeiro turno. É visível a esqualidez dos dois principais adversários – Robinson Faria (PSD) e Carlos Eduardo Alves (PDT) – veja recente pesquisa AQUI. Robinson e Carlos poderão crescer, mas até o momento não revelam forças para a ingente tarefa.

Lula no "andor" (Foto: Ricardo Stuckert)

Estratégia do PT de sustentar “andor” de Lula já deu certo – A estratégia do PT de carregar o “andor” do ex-presidente Lula até à porta das eleições 2018 já deu certo. Mais do que uma batalha judicial por sua candidatura, a campanha desenvolvida pelo partido com uma série de ações, sempre foi mesmo de marketing. A adoção do nome “Lula” como sobrenome parlamentar de seus políticos, vigílias à porta da Polícia Federal em Curitiba-PR, fomento de visitas ilustres ao preso, provocação de manifestações internacionais em favor dele e sustentação de candidatura até agora (mesmo com decisão desfavorável – veja AQUI) são estratégias de marketing.  A ideia sempre foi criar círculos concêntricos com esses fatos para levar ao máximo o poder de transfusão de votos de Lula para seus candidatos. Na cúpula do PT todos sabiam que ele não seria candidato.

Mais uma pesquisa do Ibope para o RN - A próxima pesquisa do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (IBOPE), sob encomenda da Inter TV Cabugi, deverá ser apresentada ao final da próxima semana. Os números da anterior foram estes (veja AQUI) para governador e estes (veja AQUI) ao Senado, divulgados no dia 17 de agosto.

Dinheiro queimado no desperdício acabou com Museu Nacional - Vejo nas redes sociais a politicalha de sempre. São troca de ofensas e acusações, na busca de um culpado político para o incêndio no Museu Nacional no Rio de Janeiro, ocorrido domingo (2). Ninguém lembra de R$ 40 bilhões torrados com Copa do Mundo, cerca de R$ 30 bilhões com Olimpíadas, das sedes suntuosas dos poderes da República. São décadas e séculos de dinheiro queimado com o supérfluo. A culpa não é só de Temer, mas de Dilma, minha, de Pedro Álvares Cabral e até de Dom Sebastião, que desapareceu numa Cruzada quando defendia a fé cristã na África.

EM PAUTA

Livro no STJ – Nesta quarta-feira (5), a partir das 18h30, no Espaço Cultural do Superior Tribunal de Justiça (STJ) em Brasília, o juiz federal cearense Marcos Mairton autografará o seu mais novo livro: “Breve anotações de um andarilho”. O magistrado atuou na Justiça Federal em Mossoró. Abraços e sucesso, meu caro.

Portugal – Quem anda fazendo planos para período de estudos e estada até longa em Portugal, é o engenheiro e advogado Weber Siqueira Chaves. Guarde um lugr para mim. Comecei a estocar massa de milho e farinha. Essa terra não vai cumprir seu ideal.

Carlinhos Maia - Nome exponencial nas redes sociais com milhões de seguidores, o alagoano Carlinhos Maia vai estar novamente em Mossoró. Fará pelo menos duas (ou três) apresentações no Teatro Dix-huit Rosado à noite do dia 15 de setembro.

Milton Marques terá homenagem da Prefeitura Municipal do Assu em UPA (Foto: divulgação)

Milton Marques – O prefeito assuense Gustavo Soares (PR) anunciou nesta segunda-feira (3) que homenageará o professor-médico-advogado e empresário Milton Marques (já falecido) denominando a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do Alto São Francisco com o seu nome. (Do Blog Rabiscos do Samuel Júnior).

Carrinhos – O publicitário titular da Agência Ágape, Joselito Soares, tem um hobby eficiente para frear qualquer estresse: é colecionador de veículos em miniatura, compondo até confraria com outros amigos que possuem igual afeição.

Paula Fernandes – A cantora Paula Fernandes vai se apresentar no Teatro Riachuelo no Midway Mall em Natal, no próximo sábado (8). O show é o “Acústico – Voz e Violão”.

SÓ PRA CONTRARIAR

As pesquisas para consumo interno assustam mais do que as que estão sendo publicadas. Anote, por favor.

GERAIS… GERAIS… GERAIS…

O 9º Festival Internacional de Cinema de Baia Formosa (FINC) está confirmado para ocorrer entre os dias 30 de novembro e 1º de Dezembro de 2018. Em breve sairá a sua programação.

Obrigado à leitura do Nosso BlogHorlando Perez (Mossoró),  Carlos Alberto de Medeiros (Natal) e  Mariana Batista (Recife).

Veja a edição anterior da Coluna do Herzog (27/08) clicando AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Coluna do Herzog
  • Repet
sexta-feira - 31/08/2018 - 09:52h
Governo do Estado

Veja todas as pesquisas Ibope das ultimas três campanhas

Trabalho exclusivo do Blog Carlos Santos colabora para enriquecimento de informações à disputa 2018

Blog Carlos Santos oferece aos seus webleitores um serviço diferenciado e único: abaixo, o resultados de todas as pesquisas eleitorais realizadas pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (IBOPE) nas últimas três eleições ao Governo do Estado (1º turno) – 2006, 2010 e 2014.

É um levantamento de fôlego, que ajuda a melhor compreensão das disputas, alimenta o bom debate e contribui à discussão da disputa deste ano.

Abaixo, em sentido decrescente, está a cronologia das pesquisas do Ibope nas campanhas de 2006, 2010 e 2014 com respectivas datas de divulgação, com foco na corrida ao Governo do Estado.

Só para lembrar: em 2006 foi reeleita Wilma de Faria (PSB) com vitória no segundo turno; em 2010 foi a vez de Rosalba Ciarlini (DEM), no primeiro turno, enquanto que em 2014 ocorreram dois turnos, com vitória no primeiro turno de Henrique Alves (MDB) e no segundo turno de Robinson Faria  (PSD).

Aproveite.

GOVERNO DO ESTADO – 2014

Governo do Estado (03 de Outubro de 2014):

Henrique Alves (PMDB) – 40%
Robinson Faria (PSD) – 33%
Professor Robério Paulino (PSOL) – 4%
Simone Dutra (PSTU) – 2%
Araken Farias (PSL) –1%
Brancos e nulos – 15%
Não sabe/Não respondeu – 6%

Governo do Estado (29 de Setembro de 2014):

Henrique Alves (PMDB) – 38%
Robinson Faria (PSD) – 31%
Professor Robério Paulino (PSOL) – 3%
Simone Dutra (PSTU) – 2%
Araken Farias (PSL) –1%
Brancos e nulos – 15%
Não sabe/Não respondeu – 10%

Governo do Estado (15 de Setembro de 2014):

Henrique Alves (PMDB) – 40%
Robinson Faria (PSD) – 31%
Professor Robério Paulino (PSOL) – 3%
Simone Dutra (PSTU) – 1%
Araken Farias (PSL) –1%
Brancos e nulos – 14%
Não sabe/Não respondeu – 10%

Governo do Estado (28 de Agosto de 2014):

Henrique Alves (PMDB) – 40%
Robinson Faria (PSD) – 28%
Professor Robério Paulino (PSOL) – 2%
Simone Dutra (PSTU) – 2%
Araken Farias (PSL) –1%
Brancos e nulos – 17%
Não sabe/Não respondeu – 10%

* Governo do Estado (27 de Junho de 2014, ainda na pré-campanha):

Henrique Alves (PMDB) – 36%
Robinson Faria (PSD) – 21%
Simone Dutra (PSTU) – 2%
Robério Paulino (PSOL) – 1%
Araken Farias (PSL) – Não foi citado
Branco/Nulo – 27%
Não Sabe/Não Respondeu – 11%.

GOVERNO DO ESTADO – 2010

Governo Estimulada (1º de Outubro)

Rosalba Ciarlini (DEM) – 49%
Iberê Ferreira (PSB) – 30%
Carlos Eduardo (PDT) – 9%
Sandro Pimentel (PSOL) – 1%
Roberto Ronconi (PTC) – 1%
Camarada Leto (PCB) – 0%
Bartô Moreira (PRTB) - 0%
Simone Dutra (PSTU) – 0%
Brancos/Nulos – 5%
indecisos 5%. 

Governo Estimulada (23 de Setembro)

Rosalba Ciarlini (DEM) – 49%
Iberê Ferreira (PSB) – 29%
Carlos Eduardo (PDT) – 9%
Sandro Pimentel (PSOL) – 1%
Brancos/Nulos – 4%
Indecisos 3%.

Governo Estimulada (11 de Setembro)

Rosalba Ciarlini (DEM) – 50%
Iberê Ferreira (PSB) – 23%
Carlos Eduardo (PDT) – 12%
Roberto Ronconi (PTC) – 1%
Camarada Leto (PCB) – 0%
Bartô Moreira (PRTB) - 0%
Brancos/Nulos – 8%
Indecisos 5%.

Governo Estimulada (30 de Agosto)

Rosalba Ciarlini (DEM) – 45%
Iberê Ferreira (PSB) – 25%
Carlos Eduardo (PDT) – 11%
Roberto Ronconi (PTC) – 1%
Brancos/Nulos – 10%
indecisos 7%.

Governo Estimulada (19 de Agosto)

Rosalba Ciarlini (DEM) – 46%
Iberê Ferreira (PSB) – 24%
Carlos Eduardo (PDT) – 14%
Sandro Pimentel (PSOL) – 1%
Roberto Ronconi (PTC) – 1%
Camarada Leto (PCB) – 0%
Bartô Moreira (PRTB) - 0%
Simone Dutra (PSTU) – 0%
Brancos/Nulos - 6%
indecisos 7%.

Governo Estimulada (14 de Agosto)

Rosalba Ciarlini (DEM) – 48%
Iberê Ferreira de Souza (PSB) – 20%
Carlos Eduardo Alves (PDT) – 12%
Sandro Pimentel (PSOL) – 1%
Roberto Ronconi – 1%
Outros – 0%
Branco/Nulo – 8%
Indeciso – 9%.

GOVERNO DO ESTADO – 2006

Governo ( 30 de Setembro):

Garibaldi Filho (PMDB) – 48%
Wilma de Faria (PSB) – 48%
Xeque Humberto (PTC) – 0%
Geraldo Forte (PSL) – 1%
Sandro Pimentel (PSOL) – 1%
Zé Bezerra (PCB) – 1%
Marcônio Cruz (PSDC) – 1%
Brancos/Nulos/Indecisos – 7%.

Governo (15 de Setembro):

Garibaldi Filho (PMDB) – 46%
Wilma de Faria (PSB) – 42%
Geraldo Forte (PSL) – 2%
Marcônio Cruz (PSDC) – 1%
Xeque Humberto (PTC) – 1%
José Bezerra (PCB) – 0%
Sandro Pimentel (PSOL) – 0%
Indecisos – 4%
Nulos/Brancos – 4%

Governo (23 de Agosto):

Garibaldi Filho (PMDB) – 49%
Wilma de Faria (PSB) – 41%
Geraldo Forte (PSL) – 1%
Xeque Humberto (PTC) – 0%
José Bezerra (PCB) – 0%
Marcônio Cruz (PSDC) – 0%.
Indecisos – 3%
Brancos e Nulos – 6%.

Nota do Blog – Este ano de 2018 já houve divulgação de uma pesquisa do Ibope (veja números ao Governo do Estado AQUI), no último dia 17.

OBSERVAÇÃO – Esperamos que o aproveitamento dessas informações, por órgãos de imprensa e endereços virtuais, seja acompanhado da lisura de citação da fonte. Não se trata de generosidade, que se diga, mas de princípio legal e respeito ao trabalho de outrem. Infelizmente, precisamos fazer esse apelo, tamanha a regularidade com que temos textos reproduzidos ou “cozinhados” (copiados com outro formato) sem que a fonte seja mencionada, algo criminoso e de profunda má-fé.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política
quinta-feira - 09/08/2018 - 23:52h
História

Em 2014, chapa derrotada teve eleição de 18 deputados


Henrique teve 18 eleitos; Robinson venceu (Foto: Arquivo)

Em 2014, as chapas em torno do candidato ao Governo pela “Coligação União Pela Mudança 2″, deputado federal Henrique Alves (PMDB), elegeram a maioria dos deputados estaduais do RN. Foram 18 dos 24.

Ao todo, nas três coligações proporcionais à Assembleia Legislativa, a União pela Mudança elegeu 17 deputados, além de mais um que o apoiou ainda no primeiro turno, na “Coligação Sem Mudança Não Há Esperança”. Assim, totalizou 18 deputados.

O adversário principal de Henrique Alves e governador eleito pela “Coligação Liderados pelo Povo”, Robinson Faria (PSD), teve a eleição de seis nomes que o seguiram.

Veja abaixo:

Em Coligação “União pela Mudança 2″

Ricardo Motta (PROS) – 80.249 votos
Hermano Morais (PMDB) – 60.813 votos
Kelps Lima (Solidariedade) – 59.619 votos
Gustavo Carvalho (PROS) – 57.757 votos
Ezequiel Ferreira (PMDB) – 54.438 votos
Getúlio Rego (DEM) – 52.118 votos
Nelter Queiroz (PMDB) – 51.773 votos
Tomba Farias (PSB) – 48.980 votos
Gustavo Fernandes (PMDB) – 42.975 votos
George Soares (PR) – 38.637 votos
Agnelo Alves (PDT) – 37.768 votos
Albert Dickson (PROS) – 37.461 votos
Márcia Maia (PSB) – 36.997 votos
Raimundo Fernandes (PROS) – 35.333 votos
Jose Adécio (DEM) – 34.879 votos
Alvaro Dias (PMDB) – 34.638 votos

Coligação “Liderados pelo Povo 3″

Galeno (PSD) – 63.286 votos
José Dias (PSD) – 37.844 votos
Dison Lisboa (PSD) – 26.618 votos

Coligação “Liderados pelo Povo 4″

Fernando Mineiro (PT) – 42.088 votos
Cristiane Dantas (PC do B) – 38.955 votos
Carlos Augusto Maia (PT do B) – 20.140 votos

Coligação “União pela Mudança 3″

Jacó Jácome (PMN) – 28.620 votos

Coligação “Sem Mudança não há esperança 2″

Manoel Cunha Neto, o “Souza” (PHS) – 20.440 votos.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
sábado - 04/08/2018 - 10:52h
RN

Recorde nomes e números das eleições ao Governo em 2014


ocê lembra de números finais das eleições ao Governo do RN em 2014?

Recorda quantos candidatos disputaram o governo? Quem eram eles, quais siglas e votos obtiveram àquele ano?

Vamos avivar sua memória.

Abaixo, em dois boxes, resumimos essas informações, colaborando para o bom debate.

Candidatos-Partidos- Coligações 2014

Boxe relativo às candidaturas, partidos e coligações concorrentes ao governo em 2014 (Foto: G1 RN)

Eleições ao Governo do Estado em 5 de outubro de 2014

Henrique Eduardo Alves (PMDB) – 47,34% (702.196)
Robinson Faria (PSD) - 42,04% (623.614)
Professor Robério Paulino (PSOL) – 8,74% (129.616)
Simone Dutra (PSTU) – 0,98% (14.549)
Araken Farias (PSL) – 0,90% (13.396)
Votos apurados – 1.935.105
Votos válidos  - 76,66% (1.483.371)
Brancos – 7,05% (136.498)
Nulos – 16,29% (315.236)
Abstenções – 16,83% (391.478)
* Fonte: Blog Carlos Santos

Eleições ao Governo do Estado em 26 de Outubro de 2014

Números finais apontaram vitória de Robinson Faria sobre Henrique Alves (Reprodução: G1)

Bom proveito.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política
sexta-feira - 27/07/2018 - 12:10h
Sim, é possível!

Betinho Rosado pode concorrer à Assembleia Legislativa

Sem candidato a deputado estadual, até aqui, rosalbismo tem meios legais para lançar dirigente do PP

Betinho: volta? Sim, é possível! (Foto: arquivo)

Aviso aos “navegantes”:

O ex-deputado federal Carlos Alberto de Sousa Rosado, o “Betinho Rosado”, não está na lista de inelegíveis (ficha suja) do Tribunal de Contas da União (TCU), entregue ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) – veja AQUI.

Ele chegou a figurar na lista do Tribunal de Contas do Estado (TCE) no período eleitoral de 2014, o que o impediu de tentar a reeleição. Lançou o filho “Beto Rosado (PP) em seu lugar, com êxito eleitoral.

Ou seja, a princípio, poderá ser candidato a qualquer cargo eletivo este ano pelo PP (Progressistas), partido que preside no estado.

À Assembleia Legislativa, por exemplo, haja vista que até aqui o seu grupo – o rosalbismo – não possui nome próprio à disputa.

Aguardemos, pois.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
sábado - 28/04/2018 - 19:14h
Coligações

Aliança numerosa não é prenúncio ou garantia de vitória


A movimentação política nos últimos dias, a partir de Natal, tem-se intensificado em tratativas à formação de alianças e chapas (majoritárias e proporcionais) para o pleito deste ano.

Henrique Alves, candidato ao Governo do Rio Grande do Norte pelo PMDB (Foto: Canindé Soares/G1), juntou 17 siglas

Cada pré-candidato ao governo tenta fechar a maior composição possível, como forma de dar demonstração de força e ampliar ao máximo sua capilaridade nos municípios.

Mas quantidade não é garantia de êxito.

As eleições de 2014 são paradigmáticas nessa constatação.

Boxe relativo às candidaturas, partidos e coligações concorrentes ao governo em 2014 (Foto: G1 RN)

Àquele ano, a postulação da chapa encabeçada pelo então deputado federal Henrique Alves (MDB) teve 17 partidos na denominada Coligação União pela Mudança.

Mesmo assim, não venceu.

Chegou a levar a melhor no primeiro turno (veja boxe abaixo), mas foi superado no segundo.

Eleições ao Governo do Estado em 5 de outubro de 2014:

Henrique Eduardo Alves (PMDB) – 47,34% (702.196)
Robinson Faria (PSD) - 42,04% (623.614)
Professor Robério Paulino (PSOL) – 8,74% (129.616)
Simone Dutra (PSTU) – 0,98% (14.549)
Araken Farias (PSL) – 0,90% (13.396)
Votos apurados – 1.935.105
Votos válidos  - 76,66% (1.483.371)
Brancos – 7,05% (136.498)
Nulos – 16,29% (315.236)
Abstenções – 16,83% (391.478)
* Fonte: Blog Carlos Santos

Enquanto isso, o seu principal adversário – vice-governador Robinson Faria (PSD) – tinha apenas oito legendas.

Mas venceu o pleito, na Coligação Liderados pelo Povo.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política
sábado - 25/11/2017 - 10:16h
Em campanha...

Robinson Faria promete atualizar folha do funcionalismo


Promessa é dívida. Em 2014, em plena campanha ao governo estadual, o então vice-governador Robinson Faria (PSD) prometeu:

- Robinson, de mãos dadas, com o servidor público do nosso estado!

A âncora do seu programa eleitoral na TV adiantou seu compromisso:

- Robinson vai atualizar e cumprir rigorosamente o calendário de pagamento de todo o funcionalismo!

O resto da história você conhece.

Eleito ao governo, substituindo Rosalba Ciarlini (PP), ele se esmera em superá-la.

Em 2018, novamente deveremos ter candidatos prometendo coisa do gênero. Prepare-se para ser enganado.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política / Só Pra Contrariar
  • Repet
terça-feira - 24/10/2017 - 09:28h
Sem destino

RN caminha para outra “eleição por exclusão”


Caminhamos para outra eleição estadual “por exclusão”, como ocorreu em 2014.

O eleitor disse nas urnas que não queria Henrique Alves (PMDB) como governador.

Excluiu-o votando em Robinson Faria (PSD).

Para 2018, o cenário nebuloso que se forma tem o mesmo formato, tamanhã a esqualidez de nomes, ausência de espírito público e inexistência de propostas palpáveis.

Pobre RN Sem Sorte!

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política / Só Pra Contrariar
quarta-feira - 30/08/2017 - 12:24h
Fred Queiroz

Delator cita prefeitos e ex-prefeitos que receberam dinheiro


Por Dinarte Assunção (Portal Noar)

Na colaboração que celebrou com o Ministério Público Federal e o Ministério Público do Rio Grande do Norte, o empresário Fred Queiroz relacionou o nome de algumas lideranças que teriam recebido valores como forma de garantir apoio político à campanha ao Governo do Estado de Henrique Eduardo Alves (PMDB), em 2014.

Fred: dinheiro (Foto: arquivo)

De acordo com o relato, transferências bancárias foram feitas da conta das empresa Prátika Locações para as seguintes lideranças, no segundo turno da eleição de 2014:

Fabinho (ex-prefeito de Jandaíra);

Zeca Pantaleão (ex-prefeito de Carnaúba dos Dantas);

Flávio Azevedo (ex-prefeito de Nova Cruz);

Nilton Figueiredo (ex-prefeito de Pau dos Ferros);

Klaus Rego (ex-prefeito de Extremox);

Ivete Matias (prefeita de Brejinho);

Ivan Júnior (ex-prefeito de Assu);

Flávio Veras (ex-prefeito de Macau);

Osivan Queiroz (ex-prefeito de Lagoa Salgada);

Amaro Saturnino (ex-prefeito de Maxaranguape);

Aníbal (ex-prefeito de São João do Sabugi);

Felipe Muller (ex-porefeito de Caiçara do Rio do Vento)

Severino (ex-prefeito de Monte Alegre).

De acordo com Fred, as tratativas com essas lideranças eram feitas diretamente por Benes Leocádio, um dos coordenadores da campanha.

Os valores que tais pessoas teriam recebido não foram detalhados. Por ter informado que elas se beneficiaram a partir de transferências bancárias, Fred precisa dispor dos comprovantes de transferência para confirmar o que diz.

A reportagem tenta contato com os citados.

Leia também: Fred Queiroz detalha compra de apoios para Henrique Alves AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
quarta-feira - 28/06/2017 - 08:24h
Assembleia Legislativa

“Major Fernandes” é suplente pronto para substituir Dison


Se o líder do governismo na Assembleia Legislativa, deputado Dison Lisboa (PSD), for afastado do cargo pela Justiça, o tenente-coronel André Fernandes (da Polícia Militar), candidato a deputado estadual em 2014 com o nome político de “Major Fernandes”, pode substitui-lo.

Fernandes: na fila (Foto: arquivo)

Nascido no Rio de Janeiro (RJ), André Luis Fernandes da Fonseca (PSC), 43, o “Major Fernandes”, teve 25.006 votos em 2014 na Coligação Liderados pelo Povo III, inscrito no PSD do então candidato ao governo Robinson Faria.

Amazan

Se Dison chegar a ser afastado do cargo (veja AQUI), ele poderá ser convocado por ser o primeiro suplente. Mas podem existir controvérsias.

Há hipótese de ter questionamento à sua ascensão, se o PSD assim o desejar, bem como o segundo suplente Amazan Silva (PSD), atual prefeito de Jardim do Seridó.

Mas é pouco provável que isso aconteça, justamente pelo interesse do partido do governador em ter Fernandes na Casa, se for insanável o banimento de Dison, ex-prefeito de Goianinha, município da Grande Natal.

Provocação

Que fique claro: o mandato é do partido. Existe a extinção da coligação após as eleições, mas os efeitos dela decorrentes permanecem, a exemplo dos eleitos e os suplentes.

Tendo impedimento legal para o 1° suplente da coligação assumir, o 2° suplente assumirá e assim sucessivamente.

No caso da mudança de partido, a perda do mandato deve ser declarada, pela Justiça, mediante provocação. Eis a questão.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
sábado - 20/05/2017 - 17:40h
Ricardo Saud

Delator da JBS detalha e documenta propina para Henrique


Delator Ricardo Saud, executivo do grupo JBS, afirmou em seu depoimento que o então deputado federal e disputante ao Governo do RN em 2014, Henrique Alves (PMDB), recebeu R$ 3 milhões à campanha.

Deixou claro, que era “propina dissimulada em forma de doação oficial”.

Ele deu detalhes quanto ao repasse, entregando documentos que detalhariam esse fluxo financeiro. Além disso, ofereceu-se para qualquer necessidade de acareação com pessoas citadas, para confirmar as informações.

O outro lado

Escritório de advocacia que defende Henrique Alves emitiu nota contestando conteúdo da delação. Asseverou que toda a movimentação financeira foi amparada legalmente e atestada como lícita pela Justiça Eleitoral.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
quarta-feira - 28/12/2016 - 10:27h
Francisco José Júnior

Prefeito se diz enganado por Galeno Torquato e Robinson


“Da mesma forma que a população foi enganada, eu também fui”.

A frase acima foi propagada agora há pouco mais de meia hora pelo prefeito mossoroense Francisco José Júnior (PSD), em entrevista a Rádio Difusora de Mossoró.

Galeno, Francisco e Robinson: três homens e a distância de Mossoró (Foto: arquivo)

Ele referiu-se ao deputado estadual Galeno Torquato (PSD) e ao governador Robinson Faria (PSD), a quem apoiou ostensivamente nas eleições de 2014.

Nota do Blog – E o que dirá o povo mossoroense sobre o próprio “Francisco”?

Os dois citados não andam na cidade para uma simples olhadela há vários meses e o ainda prefeito está prestes a debandar.

Pobre Mossoró!

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
domingo - 09/10/2016 - 16:12h
Revelação

Robinson afirma que apoiou nome de Rosalba em Mossoró

Governador diz que faltou "humildade" a "Francisco" e seu interesse era aliança com ex-governadora

A decisão do prefeito mossoroense Francisco José Júnior (PSD), o “Francisco”, de ser candidato à reeleição este ano não tinha e não teve o endosso do governador Robinson Faria (PSD), seu líder político. A preferência de Robinson foi a ex-governadora Rosalba Ciarlini (PP), vencedora do pleito no domingo (2) passado.

Ele chegou até mesmo a estimular o voto nela, em contatos com eleitores e liderados em Mossoró, contrariando o projeto pessoal de Francisco, que em sua ótica não teve humildade, pois “as pesquisas mostravam que ele não tinha nenhuma chance de reeleição.”

Robinson fez essas confissões e revelou outros detalhes de bastidores relativos à sucessão municipal 2016, no programa “Diógenes Dantas Entrevista” (veja boxe acima, a partir dos 20 minutos de gravação), exibido hoje pela TV Tropical, afiliada da Rede Record de Televisão.

Robinson afirmou que após se reunir em Natal com o prefeito no período da pré-campanha (sem precisar o tempo), “ele tomou uma posição em Mossoró sem me consultar. Sem consultar o governador. Apoiou o candidato Tião da Prest (Tião Couto-PSDB), levou o PSD, sem consultar o governador. Então eu não tenho motivo de ir a Mossoró” (sic).

O governador deixou claro que se desembarcasse na cidade não seria para defender a candidatura do prefeito do seu partido, mas para “apoiar o nome de Rosalba. Rosalba era o nome que eu desejaria que o PSD apoiasse em Mossoró”.

Conversas com Carlos Augusto

Informou que chegou a conversar com várias vezes com o líder do rosalbismo (Carlos Augusto Rosado), marido de Rosalba, e adiantar para “alguns amigos meus: você vote em Rosalba.”

Sobre as relações político-administrativas, com eleitos em outubro deste ano, deixou patente que não adotará seletividade com base em afinidades partidárias ou não. “Eu sou o governador de todos os partidos, tenho que governar com as cidades”.

Disse que já telefonou para Carlos Eduardo Alves (PDT), vislumbrando uma parceria administrativa necessária e importante para a capital entre Prefeitura e Estado.

As relações com o prefeito mossoroense que está nos últimos meses de gestão, é que parecem esgarçadas. ”Eu disse a ele, aqui, que o nome dele não tinha nenhuma viabilidade para reeleição”, destacou o governador, relembrando reunião no primeiro semestre do ano, com Francisco.

- Falei que ele pensasse, tivesse humildade, que as pesquisas mostravam que ele não tinha nenhuma chance de reeleição. E depois ele desapareceu, lançou-se candidato, sem conversar comigo (…), botou o bloco nas ruas – disse a Diógenes Dantas.

Rosalba cumprimenta o sucessor Robinson pela vitória, no dia 31 de outubro de 2014, ao lado do marido Carlos (Foto: arquivo)

Amélia Ciarlini

O que Robinson Faria parece não ter digerido mais ainda nesse enredo da sucessão mossoroense, conforme expôs na entrevista, foi a forma como o prefeito e sua mulher Amélia Ciarlini tentaram satanizá-lo, num episódio burlesco (veja AQUI e AQUI):

- Ele foi para as redes sociais com a primeira-dama, querer questionar o governador, querer cobrar uma conta que não era minha. Além de renunciar a candidatura, teve aquela questão de sua esposa, da rede social que eu nem respondi, nem ia responder – isolou.

Quem terminou se envolvendo na polêmica à ocasião foi a primeira-dama do Estado, Juliane Faria (veja AQUI), que tratou Amélia como farsante, precipitando dias depois a desistência da candidatura do próprio Francisco José Júnior  (veja AQUI).

Robinson e Rosalba foram eleitos governador e vice em 2010, após ele romper com o grupo da então governadora Wilma de Faria (PSB), insatisfeito com inclinação dela a apoio à sua própria sucessão, ao vice-governador Iberê Ferreira (PSB).

Com menos de um ano de mandato, ele rompeu com Rosalba e começou a pavimentar caminho à sua sucessão em 2014. Foi eleito e Rosalba sequer conseguiu se viabilizar à reeleição, devido estrondosa reprovação popular.

Rosalba e Robinson estão ‘juntos’

Nesse espaço de tempo, os dois não chegaram a alimentar um fosso político entre si. Muito pelo contrário. Em 2014, Rosalba orientou seu eleitorado a votar em Robinson em Mossoró, na disputa ao Governo do Estado entre ele e Henrique Alves (PMDB), seu ex-aliado.

Meses antes, fizera o mesmo na eleição suplementar à Prefeitura de Mossoró: insuflou seus eleitores a descarregarem votos em Francisco José Júnior, para frustrar possibilidade de vitória da adversária (hoje aliada) e então deputada estadual Larissa Rosado (PSB).

Ainda em 2014, a transição de governo foi pacífica e alimentada por interesses de parte a parte. Robinson não criou dificuldades para que Rosalba aprovasse matéria para uso do Fundo Previdenciário do Estado (FUNFIR), para completar folha de pessoal. Ela sabia que precisaria pegar quadro menos dramático em relação aos servidores.

Robinson também deu sinal verde para que Rosalba nomeasse a sua secretária de Infra-estrutura, engenheira Kátia Pinto, como diretora Agência Reguladora de Serviços Públicos do Rio Grande do Norte (ARSEP), em dezembro de 2014. O cargo tem mandato de quatro anos, dentro justamente da administração do seu sucessor.

Vale ser anotado, que além de Kátia Pinto, a professora Isaura Amélia (cunhada da ex-governadora) é titular da Fundação José Augusto (FJA), órgão da cultura do Estado.

Um vice para Rosalba

O PP, partido controlado no RN pelo ex-deputado federal Betinho Rosado, cunhado de Rosalba, é da base aliada do governador.

Na campanha municipal, o marketing de Rosalba poupou a gestão de Robinson e procurou exaltar a passagem dela pela prefeitura em três mandatos, num contraponto com a administração de Francisco José Júnior.

Em Natal, o Blog ouviu ainda no final do primeiro semestre deste ano, em várias oportunidades, que o Governo alimentava hipótese de indicar um vice de Rosalba, mas sem influência direta ou indireta do prefeito Francisco José.

Sua entrevista de hoje confirma o que era notícia corrente entre auxiliares próximios de Robinson, que ele não acreditava em candidatura à reeleição do prefeito. Não estimulava essa aventura e teve que engolir o delírio do aliado, que realmente não teve humildade.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Eleições 2016 / Política / Reportagem Especial
  • Repet
quarta-feira - 24/02/2016 - 09:02h
Albert Dickson

Deputado estadual vai ser candidato a prefeito do Natal


Dickson: segundo mais votado (Foto: arquivo)

O deputado estadual e recém-empossado como dirigente do Pros no estado, Albert Dickson, é pré-candidato a prefeito do Natal.

Está decidido.

Evangélico da denominação Assembleia de Deus, Dickson já conversou sobre o assunto com o pastor Martim Alves. Cientificou-o de sua vontade e argumentou sobre importância da postulação.

Alves é presidente da Assembleia de Deus no estado. Se depender dele e da Igreja, Dickson pode cair em campo à viabilização da candidatura.

Albert Dickson teve quase 20.296 votos só em Natal na eleição de 2014, sendo 37.461 votos em todo o estado, Foi o segundo mais votado em Natal, ficando atrás apenas de Fernando Mineiro do PT.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter com notas em primeira mão clicando AQUI.

Categoria(s): Política
segunda-feira - 08/02/2016 - 08:50h

Lampedusa e tecnocracia


Por François Silvestre

Na Secretaria de Estado do Planejamento fui bem recebido e municiado com uma vasta explicação sobre o programa de implantação de uma prática estratégica de governabilidade. O Secretário e sua equipe têm uma visão de metas que aponta para resultados futuros.

Não cabe aqui avaliar a procedência do esperado. É coisa do futuro.

E a motivação deste texto não cuida dessa avaliação. Nasce ele de uma frase que ouvi do Secretário. “Foi o discurso prometendo um governo técnico que ganhou a eleição”.

Ouvi calado para cumprir uma regra da hospitalidade sertaneja. Quando o dono da casa pede a opinião do visitante, acata a resposta mesmo que dela discorde. Porém, quando a opinião é expressa pelo dono da casa o visitante há de retribuir com a mesma gentileza.

Silenciei, cumprindo a regra não escrita da terra e da gente de onde venho. Deste sertão profundo, cujos galhos da jitirana, ora enfronhados, refazem meus olhos de infância.

Incomodou-me o gentil silêncio. Por quê? Porque o interesse histórico, que é também interesse público, obriga-me a questionar o que me parece retórica do entusiasmo. Ainda mais tratando-se da história política daqui. Dessa terra que carrego no matulão para qualquer lugar aonde me leve o destino de retirante.

Não, meu caro, não foi esse discurso que elegeu Robinson. Foi um conjunto de fatores tão marcadamente convergentes, que o discurso fica na rabeira da fila.

Nenhuma gestão técnica conseguiu salvar qualquer nação na hora da crise ou da guerra. Estamos numa crise, quase guerra, que clama por soluções políticas.

Em matéria de administração ou gestão pública, a técnica há de ser linha auxiliar da política. A intromissão técnica emparedou o sonho de Cortez Pereira.

A vitória de Robinson nada deve à retórica. Foi a rejeição popular ao fantástico acerto de cúpula que ignorou completamente a memória coletiva. Desmentindo outra falácia técnica, de que o povo não tem memória.

O povo cuida das suas necessidades. Pouco importando a retórica, mesmo gostando de discurso bonito.

Um candidato sem máculas, simples, de comunicação fácil, contra um agrupamento de “aliados” que durante três décadas trocaram acusações e insultos. O povo reprovou o ajuntamento “heterogêneo”. Juntos e arrogantes.

A insatisfação popular votou contra aquela “amizade” de última hora. De “inimigos” longevos. A arrogância da vitória antecipada. Robinson soube aproveitar, rejeitando vantagens. Dizer que o tempo é outro é o mesmo que informar o frio do gelo.

Mudança é a mais prostituída palavra de cada governo. Na hora da disputa do voto, os técnicos são dispensáveis. E a mudança decantada é a de “que tudo mude pra que fique tudo do mesmo jeito”.

Da lição de Lampedusa. Il Gattopardo.

Té mais.

François Silvestre é escritor

Categoria(s): Artigo
Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.