• Curso de Oratória de Francisco Lavor em Mossoró 15 a 28-01-18 veiculação - TOPO
quinta-feira - 18/01/2018 - 07:30h
Carlos Augusto Maia

Deputado não se conforma com substituição “arrogante”


Carlos: ejetado abruptamente (Foto: Eduardo Maia)

O deputado estadual Carlos Augusto Maia (PSD) deverá dar entrada hoje (quinta-feira, 18) em mandado de segurança no Tribunal de Justiça do RN (TJRN). Pleiteará a anulação da sessão da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) da Casa, na terça-feira (16), quando foi substituído abruptamente pelo líder do seu partido, Galeno Torquato, na composição do colegiado.

Na sessão da Assembleia Legislativa dessa quarta-feira (17), Carlos Augusto Maia desabafou: “Não concordo com a forma arrogante, deselegante e antiética que ocorreu a minha substituição”.

Galeno Torquato (PSD) explicou que a decisão do partido não teve cunho pessoal e que houve justificativas plausíveis.

Na verdade, a substituição foi de ordem eminentemente política. O Governo Robinson Faria precisava ejetar Carlos Augusto da comissão, devido sua inclinação desfavorável ao pacote RN Urgente, elenco de 18 mensagens do ajuste fiscal governista.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política
quarta-feira - 17/01/2018 - 08:58h
Sem rumo

Diário Oficial mostra tumulto com nomeações/exonerações


O Diário Oficial do Estado (DOE) de hoje (quarta-feira, 17) traz a publicação de várias decisões do governo estadual, relativas a nomeações para cargos comissionados. Isso, num momento em que tramita na Assembleia Legislativa 18 mensagens para arrocho fiscal.

Também existem vários casos em que exonerações acabam “sem efeito”, revogadas pelo governador Robinson Faria (PSD). Ou seja, dando a entender que são decorrentes de pressões políticas, sem critério técnico algum.

É caudaloso o número de nomeações, exonerações e atos que ficam sem efeito em apenas uma edição do DOE

Um desses casos envolve Mary Aparecida da Costa de Mossoró, que tinha sido exonerada no final de semana e agora volta ao cargo que possuía no Hemocentro de Mossoró.

Quem fora nomeada para seu lugar, Nadja Comaneci de Almeida Costa, mulher do ex-presidente da Câmara Municipal de Mossoró Jório Nogueira (PSD), acabou com nomeação “sem efeito”. Mas outra portaria já a coloca noutro cargo no mesmo DOE de hoje.

Nota do Blog – O DOE retrata a falta de organização, planejamento e o mínimo de foco do governo em relação ao que prega. Se para simples alterações no quadro de pessoal existe todo esse tumulto, imagine como é delicada a aprovação às pressas do pacote de ajuste fiscal na AL.

Preocupante e assustador.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública
  • Curso de Oratória de Francisco Lavor em Mossoró 15 a 28-01-18 veiculação - RODAPÉ
terça-feira - 16/01/2018 - 11:50h
Protestos e segurança

Polícia e manifestantes estão na fronteira de extremos na AL


Há uma atmosfera carregada no interior e cercanias da Assembleia Legislativa desde as primeiras horas de hoje.

Manifestantes de várias categorias funcionais, sindicalistas e forças de partidos de esquerda pressionam a Casa e tentam sua ocupação física.

Militantes partidários, sindicalistas e servidores forçam grades metálicas e pressionam policiais (Foto: redes sociais)

A Polícia Militar procura fazer trabalho de contenção e não de repressão, com força física e escudos, além de uso de grades metálicas.

Esse tênue fio de limites entre protesto democrático e agressões pode se romper a qualquer momento.

Vários manifestantes romperam o primeiro ponto de obstrução, derrubando grades e subindo escadarias de acesso ao prédio-sede da Assembleis Legislativa.

Mas o policiamento conseguiu frear a invasão.

Em pauta e sob contestação, os deputados estaduais deverão analisar e votar hoje, parte do “RN Urgente”, pacote de ajuste fiscal do Governo Robinson Faria (PSD).

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política / Segurança Pública/Polícia
terça-feira - 16/01/2018 - 11:08h
Carlos Augusto Maia

Governo tira deputado de comissão para impor ajuste fiscal


Do Blog Saulo Vale

O deputado estadual Carlos Augusto Maia (PSD) foi destituído da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, de maneira humilhante.

Rolo-compressor do Governo Robinson expurgou Carlos Augusto Maia às pressas (Foto: Eduardo Maia)

O ofício foi entregue a presidente da Comissão, deputada Márcia Maia (PSDB), pelo deputado Galego Torquarto, líder do PSD na Assembleia Legislativa.

As posições contrárias de Carlos Augusto aos projetos de ajuste fiscal do governo Robinson Faria (PSD) e a iminente saída do deputado do PSD levaram à destituição do parlamentar da mais importante comissão do Poder Legislativo estadual.

Galeno Torquato passa agora a integrar a CCJ, no lugar de Carlos Augusto Maia, tendo Dison Lisboa (PSD) como suplente. A intenção foi clara: Humilhar Carlos Augusto Maia e acelerar os projetos do governo na CCJ.

Nota do Blog Carlos Santos – Discordo só num ponto: o interesse do governo não é pessoal, em relação a Carlos Augusto Maia, mas meramente político. Precisa aprovar seu ajuste fiscal a qualquer preço e ele passou a ser um estorvo.

A destituição é humilhante, sim, mas faz parte desse rolo-compressor.

Carlos Augusto Maia rebelou-se à semana passada e está migrando para o PCdoB (como o Blog Carlos Santos antecipou há vários dias – AQUI). A legenda deverá compor coligação com o PT, na campanha estadual deste ano. Porém segue no governo.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Política
  • Repet
segunda-feira - 15/01/2018 - 12:10h
Em Natal

Manifestação é contra inclusão da Ceasa em ajuste fiscal


Funcionários, comerciantes e outras pessoas que atuam ligadas à Central de Abastecimento do RN (CEASA/RN) fazem protesto desde o início da manhã de hoje (segunda-feira, 15), em Natal.

Aglomeração de manifestantes chegou à frente da Assembleia Legislativa no final da manhã (Foto: cedida)

Saíram em marcha desde o imóvel que o sedia no bairro Cidade da Esperança até à frente da Assembleia Legislativa, na Cidade Alta.

Com o apoio de outros segmentos organizados e sindicatos ligados ao funcionalismo estadual, eles protestam contra a inclusão da Ceasa no programa de “ajuste fiscal” do Governo Robinson Faria (PSD), o “RN Urgente.

Pretensão do governo se desfazer desse patrimônio. A AL apreciará matérias correspondente ao ajuste fiscal a partir de amanhã, em sessão extraordinária marcada para as 10 horas.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Gerais
domingo - 14/01/2018 - 07:42h
Sinai

Sindicato faz movimento para uma “greve geral” no RN


O Sindicato dos Servidores Públicos da Administração Indireta do RN  (SINAI/RN) começou campanha por uma “Greve Geral” , se contrapondo ao “pacote de medidas do Governo Robinson Faria (PSD).

A mobilização está marcada para as 9 horas da próxima terça-feira  (16), em frente à Assembleia Legislativa.

Estará em pauta na Casa, a apreciação de 18 mensagens do governo, que tratam do ajuste fiscal, denominado de “RN Urgente”.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Gerais
  • Curso de Oratória de Francisco Lavor em Mossoró 15 a 28-01-18 veiculação - RODAPÉ
sexta-feira - 12/01/2018 - 17:08h
RN

Entidades empresariais apoiam pacote de ajuste fiscal


Algumas entidades representativas do segmento empresarial do Rio Grande do Norte subscreveram nota de apoio ao pacote de medidas apresentado pelo Governo Robinson Faria (PSD) à Assembleia Legislativa, esta semana, denominado de “RN Urgente”.

O ajuste fiscal é apoiado por Federação das Indústrias do Estado do RN (FIERN), Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN (FECOMÉRCIO), Federação das Empresas de Transporte e Passageiros do Nordeste (FETRONORTE) e Federação da Agricultura e Pecuária do RN (FAERN).

Veja nota abaixo:

As Instituições representativas do setor produtivo do Estado, abaixo assinadas, profundamente preocupadas com a dramática situação fiscal de quase insolvência do Rio Grande do Norte, entendem que será preciso o sacrifício e a compreensão de toda a sociedade para o enfrentamento correto e sereno da situação.

As medidas propostas pelo Poder Executivo e encaminhadas à Assembleia Legislativa, por mais dolorosas que pareçam, precisam ser entendidas como uma derradeira oportunidade para se evitar a explosão de uma crise definitiva e sem controles.

E, por isso, merecem nosso apoio e, a nosso ver, o de todo o Rio Grande do Norte.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Economia / Gerais
sexta-feira - 12/01/2018 - 15:42h
Que fique claro

PCdoB continua governista no Rio Grande do Norte


Boa parcela da mídia no estado e muitos endereços em redes sociais, noticiaram ontem e hoje que o PCdoB do RN rompeu politicamente com o Governo Robinson Faria (PSD).

Leitura equivocada dos fatos e da própria nota emitida pela legenda.

Conforme o Blog Carlos Santos publicou dia passado em primeira mão, “não há manifestação de rompimento com o governo” (veja AQUI).

A posição do PCdoB enquadrou o vice-governador Fábio Dantas, integrante da sigla, além de sua mulher Cristiane Dantas, deputada estadual que também integra a sigla.

Continua governista até aqui. Por enquanto.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política
  • Curso de Oratória de Francisco Lavor em Mossoró 15 a 28-01-18 veiculação - RODAPÉ
sexta-feira - 12/01/2018 - 08:45h
Futuro ameaçado

Greves na Uern chegam a 382 dias com Rosalba e Robinson

Governante atual bate recorde de antecessora e já totaliza 210 dias de paralisação, contra 172 dela

Hoje, 12 de janeiro de 2018, os professores da Universidade do Estado do RN (UERN) totalizam 382 dias parados. Número representa quase dois anos (quatro semestres) de período letivo sem aulas. Um prejuízo incalculável para milhares de alunos, quem realmente paga o “pato”.

A soma refere-se aos últimos sete anos.

O feito não deve ser creditado apenas ao atual chanceler da instituição, governador Robinson Faria (PSD). Entretanto ele já possui dois recordes nessa relação com a Uern.

Em sua gestão ocorreu a maior greve (147 dias, em 2015) e o maior tempo cumulativo de paralisações também.

O atual movimento grevista – iniciado em 10 de novembro de 2017 – chegou a 63 dias. Assim, a soma das duas paralisações atinge 210 dias. Por enquanto.

Com a ex-governadora Rosalba Ciarlini (PP) foram duas greves: a primeira, com 106 dias; a seguinte, 66. Então, 172 dias de braços cruzados. No cômputo geral, 382 dias sem aulas.

Greves de professores, com sindicalistas da Saúde, até aqui não tiveram efeito algum; prioridade é polícia (Foto: cedida)

Na quarta-feira (10), os técnicos-administrativos da Uern resolveram entrar em greve também, reforçando o movimento do professorado. Em novembro, tinham rejeitado a proposta de paralisação.

Segundo pregação do comando de greve da Associação dos Docentes da Uern (UERN), essa é uma “greve por dignidade” – ao cobrar pagamento de salários em dia e maior respeito à instituição. Implicitamente, admitiu que há considerável possibilidade de atingir o mesmo resultado da anterior: nada.

A atual greve foi aprovada em assembleia, sob o argumento que o professorado iria participar de uma ampla mobilização de servidores das administrações direta e indireta do estado. Puro sofisma. Não foi o que aconteceu.

Apenas parte ínfima da Saúde e os uernianos foram à luta e obtiveram alguns dias de notoriedade, graças a spray de pimenta disparado por policiais militares. Servidores do Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN) logo resolveram seus problemas e sumiram da infantaria das batalhas.

Quem de fato mexeu com o governo e projetou-se além das divisas do Rio Grande do Norte, foi o protesto “Segurança com Segurança” da Polícia Militar e bombeiros militares, além da “Operação Padrão” da Polícia Civil.

Outra vez, os professores estão isolados e até aqui sem poder de pressão eficaz, como a eficiente estratégia dos policiais, que deixaram a população sem a essencial segurança (mesmo que esquálida).

Noutro viés de abordagem, é fácil perceber que a importância imaterial da Uern – ignorada pelo governo e boa parcela da opinião pública – não garante seu futuro. Fechada, quase ninguém percebe. Aberta, precisa provar que vale a pena.

Primeiro, os donos do poder vendem ações da Potigás; em seguida será a Caern, sem que quase ninguém perceba que outros patrimônios públicos ficarão ainda mais justificáveis à negociação.

É um enredo tão lógico, que fica difícil acreditar que a academia não saiba disso e siga dando argumentos para que, de fato, seja dispensável – apesar de ser a maior obra humana já erigida em Mossoró, para o RN e para o Brasil.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Política
sexta-feira - 12/01/2018 - 07:28h
Ajuste fiscal

Governo faz campanha de marketing para aprovar pacote


Paralelamente ao trabalho político de assédio e convencimento dos deputados estaduais à aprovação do pacote do “ajuste fiscal”, o Governo Robinson Faria (PSD) disparou uma campanha de marketing nas redes sociais.

Nessa outra direção, o propósito é convencer a população de que os 18 projetos do denominado “RN Urgente”, para combate a crise financeira do estado, são bons para a sociedade.

“Como vota o seu deputado estadual?” indaga a peça de propaganda. “A favor ou contra?” – complementa.

Entre as medidas que devem ser votadas, tem o aumento da alíquota de contribuição previdenciária dos servidores de 11 para 14%, venda de ativos (ações da Potigás), Centro de Convenções, imóvel do Departamento de Estradas e Rodagens (DER) etc.

A pergunta é cabível: “Como vota o seu deputado estadual?”

Leia também: Governo quer vender imóveis, aumentar previdência e demitir;

Leia tambémAvança pela madrugada pressão para aprovação de projetos.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Comunicação / Política
  • Curso de Oratória de Francisco Lavor em Mossoró 15 a 28-01-18 veiculação - RODAPÉ
quinta-feira - 11/01/2018 - 18:30h
Ricardo Motta

Polícia impede agressão física a deputado estadual


Uma parte dos deputados estaduais do RN não conseguiu chegar à Assembleia Legislativa à manhã/tarde de hoje, onde ocorreu uma sessão extraordinária (veja AQUI). Nas cercanias, manifestantes sindicais do serviço público partiram pro confronto com a polícia e hostilizaram alguns parlamentares.

O caso mais delicado envolveu o deputado e ex-presidente da AL Ricardo Motta (PSB).

Por pouco não é agredido fisicamente. Precisou da proteção da polícia para conseguir passar, mas não escapou de impropérios diversos.

No plenário, na sessão extraordinária, os deputados presentes à sessão extraordinária não votaram qualquer um dos 18 projetos do ajuste fiscal pretendido pelo Governo Robinson Faria (PSD).

Tudo ficou adiado para a próxima semana.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política
quinta-feira - 11/01/2018 - 17:40h
RN Urgente

Governo sofre derrota em tentativa de aprovar ajuste fiscal


O Governo Robinson Faria (PSD) enfrentou sua primeira derrota no interesse de aprovar o pacote de 18 projetos de ajuste fiscal, que denomina de “RN Urgente”. A Assembleia Legislativa não aceitou dispensar a tramitação normal das matérias.

Após intensas negociações e reuniões, além de muita pressão de manifestantes fora da sede da AL, o que até impediu vários deputados de chegarem à Casa, ficou definido que nada tramitará em regime de urgência.

Os projetos tramitarão normalmente pelas comissões técnicas até serem apresentados em plenário.

Ficou marcada para a terça-feira (16) a realização de uma nova sessão extraordinária na AL, a partir das 10h.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política
  • Curso de Oratória de Francisco Lavor em Mossoró 15 a 28-01-18 veiculação - RODAPÉ
quinta-feira - 11/01/2018 - 11:08h
Ajuste Fiscal

Manifestantes são contidos por barreira policial em Natal


É tensa a situação no interior da Assembleia Legislativa e em seu entorno, à manhã de hoje (quinta-feira, 11), quando começa processo de apreciação do pacote de ajuste fiscal do Governo Robinson Faria (PSD).

Desde à noite passada que houve mobilização da segurança, no sentido de tomar medidas preventivas na área, para evitar maiores incidentes.

Policiamento contém manifestantes e impede que tenham acesso à Assembleia Legislativa (Foto: cedida)

O uso de grades metálicas impede o acesso de populares e servidores públicos ao interior da Casa.

O policiamento usa bombas de efeito moral e escudos para conter manifestantes.

Até para que deputados tenham acesso ao prédio, na Cidade Alta em Natal, está complicado.

A sessão extraordinária marcada para hoje, às 10h, não tem hora para começar. Se começar.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política / Segurança Pública/Polícia
quinta-feira - 11/01/2018 - 10:18h
Decisões

PCdoB cobra voto contra ajuste fiscal e saída do governo


Cristiane e Fábio: contra governo? (Foto: arquivo)

Neste momento, na Assembleia Legislativa, representantes da cúpula do PCdoB no Rio Grande do Norte apresentam à deputada estadual Cristiane Dantas a decisão tomada pela legenda à noite passada.

Quer que ela vote contra o pacote de “ajuste fiscal” do Governo Robinson Faria (PSD), formado por 18 mensagens.

Também ficou definido que o PCdoB vai anunciar ainda hoje oficialmente a saída da base governista, posição já adiantada ao vice-governador Fábio Dantas.

À reunião da Comissão Política do PCdoB à noite passada em Natal (veja AQUI), Fábio Dantas não compareceu, apesar de ser membro do colegiado.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política
  • Curso de Oratória de Francisco Lavor em Mossoró 15 a 28-01-18 veiculação - RODAPÉ
quarta-feira - 10/01/2018 - 21:43h
Ajuste Fiscal

Pessoal da Potigás mostra erro em negociação de empresa


A intenção do Governo Robinson Faria (PSD) de colocar a Potigás à venda, no processo de “ajuste fiscal”, para tentar reordenar as contas do estado, tem reação do pessoal da empresa.

Eles divulgam uma “Carta Aberta à Sociedade”, em que argumentam ser um erra essa eventual negociação. Leia abaixo:

A Companhia Potiguar de Gás é uma sociedade de economia mista, que tem como sócios o Estado do Rio Grande do Norte e a Petrobras Gás S/A, e é responsável pela distribuição exclusiva do gás natural canalizado no território estadual. Tem como função social ser a principal indutora do desenvolvimento econômico do Estado, através da atração e manutenção das empresas que geram emprego, renda e arrecadação de impostos.

A empresa se mantém da venda de gás natural e não depende nem consome recursos estaduais para o pagamento de sua folha e ou ainda de seus investimentos. Investimentos esses que, nos últimos cinco anos, ultrapassaram os R$ 37 milhões para trazer infraestrutura para o estado. Isso significa que a eventual venda da companhia não traria nenhum resultado positivo para a redução das despesas do estado.

Pelo contrário, como a Potigás é uma empresa superavitária, ou seja, repassa dividendos anualmente para o Estado do Rio Grande do Norte, sua venda implica na redução da arrecadação estadual. Da mesma forma, como seus empregados são todos celetistas e ligados ao Regime Geral da Previdência, os funcionários da Potigás também não impactam nas despesas do Instituto de Previdência do Estado do Rio Grande do Norte (IPERN).

Considerando que o capital social da Potigás é dividido entre os seus sócios na proporção de 17% do Estado do Rio Grande do Norte e 83% da Gaspetro, uma possível venda renderia cerca de R$ 9 milhões, segundo o último balanço patrimonial da companhia, publicado em abril de 2017.

O valor é irrisório para as necessidades do governo, visto que a folha de pagamento mensal do Estado fica em torno de R$ 430 milhões e o déficit previdenciário mensal é de cerca de R$ 130 milhões. Além disso, o valor referente à distribuição de dividendos ao Estado, por parte da Potigás, em até cinco anos, deve superar o montante que seria arrecadado com uma venda.

Por todos esses motivos, a venda da Potigás só tende a prejudicar o Rio Grande do Norte gerando, inclusive, incerteza no setor industrial, com real possibilidade de descontinuidade de operações de indústrias no estado, ocasionando desemprego e diminuição da arrecadação estadual, agravando a crise fiscal em que o Estado se encontra.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública
quarta-feira - 10/01/2018 - 15:20h
Assembleia Legislativa

Governo tem votos praticamente fechados para “ajuste fiscal


O Governo Robinson Faria (PSD) precisa de 13 votos para aprovação “de cabo a rabo”, na Assembleia Legislativa, do pacote de 18 projetos do denominado “ajuste fiscal”.

Deputados José Dias, Ezequiel Ferreira, Robinson e deputado Dison Lisboa empunham projetos (Foto: Ivanízio Ramos)

Nos bastidores, a contabilidade governista aponta que o número está praticamente fechado. A articulação na Casa é principalmente do seu presidente, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB).

O que ainda gera maior dificuldade é o endosso à mensagem que trata do aumento da alíquota de contribuição previdenciária do servidor estadual, de 11 para 14%.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Política
  • Repet
terça-feira - 09/01/2018 - 13:36h
Estado

“Atraso do atraso” de novembro deve terminar amanhã


A promessa de pagar o restante da folha de novembro no sábado (6), não foi cumprida. Teriam ocorrido “problemas técnicos”.

Para segunda-feira (8) ficou estabelecido que haveria, finalmente, a cobertura do compromisso.

Também foi foi possível finalizar o pagamento.

Agora, a garantia do Governo do Estado é que amanhã (quarta-feira, 10), tudo estará resolvido.

Ou seja, uma sequência que parece interminável do “atraso do atraso”.

O mês de dezembro e 13º continuam em aberto também.

* Hoje (terça-feira, 9), servidores da Saúde fazem protesto em Natal, com foco em frente ao Hospital Walfredo Gurgel.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública
segunda-feira - 08/01/2018 - 18:46h
Anúncio

Robinson muda Comunicação do Estado pela terceira vez


Ratts: o número 3. Por enquanto (Foto: Web)

O governador Robinson Faria (PSD) nomeia nesta terça-feira (9), o publicitário Pedro Ratts como novo assessor de Comunicação do Governo do RN.

Pedro substituirá a jornalista Juliska Azevedo, que estava na função desde 2015.

Pedro Ratts é publicitário, com 25 anos de experiência no mercado de comunicação e foi presidente do Sindicato das Agências de Propaganda do RN.

Ele é o terceiro ocupante do cargo na gestão Robinson Faria. Quem primeiro ocupou a assessoria foi a jornalista Georgia Nery, que ficou até 23 de abril de 2015 no cargo, ou seja, menos de quatro meses.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Comunicação
  • Repet
segunda-feira - 08/01/2018 - 14:52h
RN

Governo deverá pedir mais tempo para tropas federais


O Governo Robinson Faria (PSD) deverá pedir ao Governo Michel Temer (MDB) prorrogação da estada das tropas federais no Rio Grande do Norte.

A princípio, o decreto presidencial de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) estabeleceu atuação até o próximo dia 12 (15 dias).

O governador quer mais tempo, até o retorno dos policiais civis, policiais militares e bombeiros militares à normalidade.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Segurança Pública/Polícia
domingo - 07/01/2018 - 01:44h

Um governador fora do jogo, uma gestão no beco sem saída


Por Josivan Barbosa

Dos 27 governadores, 17 poderão concorrer a um novo mandato este ano. Na visão do cientista político Fernando Abrúcio, cinco tendem a ficar fora do jogo: Ivo Sartori (RS), Robinson Faria (RN), Marcelo Miranda (TO), Pedro Taques (MT) e Rodrigo Rollemberg (DF).

Há que se entender as particularidades dos doze que estariam no páreo. Do lado contrário a Fernando Pimentel está o PSDB de Aécio Neves; não existe oposição organizada contra Camilo Santana no Ceará; o sarneyzismo não tem mais no Maranhão a mesma força que já dispôs para se contrapor a Flávio Dino.

Na Bahia, a bomba atômica que caiu sobre o MDB local aumentou muito para o DEM o risco de desafiar nas urnas o governador Rui Costa.

Trazendo para o nosso quintal, a pergunta que não quer calar: por que o governador Robinson Faria está fora do jogo? Vamos tentar explicar em poucas linhas a nossa visão diante do quadro atual e considerando a avaliação dos três anos de mandato.

Falta de Planejamento Estratégico no RN Sustentável

O governo de Robinson Faria desde o início do mandato tem se mostrado apático, sem coordenação e sem planejamento estratégico. Para comprovar isto, basta se analisar o Programa RN Sustentável. Pulverizado, sem foco e lento.

O governo limitou-se a concentrar as obras após a Reta Tabajara, que por sinal, o projeto de duplicação da referida rota está parado há bastante tempo, sacrificando os usuários daquela via que se deslocam para o Seridó, Oeste do RN e Sertão Central.

No Médio Oeste, não moveu uma palha para reiniciar o projeto de irrigação Santa Cruz do Apodi, que tem perspectivas de trazer grandes benefícios para a agricultura irrigada da Chapada do Apodi e entorno. Esse projeto que já enterrou muitos milhões de reais e inicialmente estava orçado em 300 milhões, está parado há muito tempo e durante o seu governo nenhuma máquina foi colocada em funcionamento naquele local.

Faltou, também, a mobilização da Bancada Federal em relação ao projeto. Mesmo os parlamentares eleitos com os votos do Médio Oeste não se posicionaram publicamente sobre a paralisação daquelas obras pelo Ministério da Integração Nacional, através do DNOCS.

Turismo ignorado

Ainda no Médio Oeste o governo de Robinson Faria ignorou a requalificação do projeto da área de lazer da Barragem de Santa Cruz, que foi construído no governo de Wilma de Faria. Durante os três anos de mandato nunca se viu qualquer preocupação da Secretaria de Turismo em colocar aquele equipamento em funcionamento, o que seria vital para o turismo regional e a movimentação do município de Apodi nos finais de semana.

Faltou também o protagonismo da Câmara Municipal de Apodi, do prefeito de Apodi e dos prefeitos dos municípios vizinhos, como Severiano Melo, Caraúbas, Felipe Guerra, Itaú, Rodolfo Fernandes, entre outros.

Mossoró e o Governo Robinson Faria

O município de Mossoró sofre muito com a péssima distribuição de água, mas o governo de Robinson Faria não colocou sequer um cano na Adutora Santa Cruz do Apodi, cujo projeto fez parte do PAC I e se encontra parado desde o término do governo anterior. A adutora, cujo investimento inicial ultrapassava a cifra de 200 milhões de reais, parou na comunidade de Pedra Branca, cerca de 10 Km da sede do município de Mossoró.

Na outra ponta precisa ultrapassar o perímetro urbano do município de Apodi e chegar à Barragem de Santa Cruz.

No município de Mossoró falta ser feita toda a rede nova de distribuição desta água, já que a antiga apresenta sérios problemas de manutenção. Esta adutora é fundamental para a distribuição homogênea de água no município de Mossoró, já considerando a forte expansão territorial, que em Mossoró predomina mais a horizontal em função do tamanho do município e do baixo preço dos terrenos da periferia.

Barragem de Oiticica e Seridó

O governo Robinson Faria limitou-se a concentrar os recursos oriundos do Ministério da Integração Nacional nas obras do projeto da Barragem de Oiticica em Jucurutu. Mesmo assim, não mostrou competência e habilidade política para acelerar a liberação de recursos, o que deixa a população da Vale do Açu e do Seridó em condições extremas de preocupação.

A primeira porque se houver um inverno forte, há o perigo de uma nova enchente prejudicando a agricultura irrigada e as cidades e a segunda porque numa situação de poucas chuvas a falta d`água vai se repetir nos seus principais municípios.

Duplicação de RN e indústria

Outro aspecto que explica claramente porque Robinson Faria está fora do jogo diz respeito ao apoio do governo na construção de rodovias para o desenvolvimento do Estado. Não chegou nem a ventilar a possibilidade de encomendar o projeto executivo de duplicação da RN 015, que liga Mossoró a Baraúna, o principal corredor da indústria do calcário do RN.

No entorno do município de Baraúna há três fábricas de cimento, sendo uma delas no próprio município e há inúmeras fábricas de cal, inclusive uma muito grande ainda em instalação, a Fabrical, em Quixeré.

Nova fronteira da fruticultura irrigada

O Governo do RN também fechou os olhos para a nova fronteira da agricultura irrigada do RN que está localizada entre os municípios de Felipe Guerra, Apodi, Severiano Melo e Tabuleiro do Norte no Ceará. Os produtores de fruta dessa região precisam escoar a produção via BR 116 para a Grande Fortaleza e para os portos do Pecém e do Mucuri.

Falta a construção de uma estrada que liga os municípios de Tabuleiro do Norte (Distrito de Olho D’água da Bica) ao Distrito de Soledade em Apodi.  O Ceará está fazendo a sua parte, mas o Governo do RN sequer fez uma visita à região.

Educação abandonada

Na área de educação básica, a situação de abandono pode ser exemplificada pela escolas estaduais.  Vamos resumir, lembrando o que foi nas décadas de 60 e 70 o famoso e hoje abandonado Centro Educacional Jerônimo Rosado (conhecido por Estadual), do qual fui aluno no final da década de 70 e início da de 80.

Em educação superior não precisamos falar muito. A situação da nossa Universidade do Estado do RN (UERN), que não consegue construir um muro ou uma guarita, é lamentável. A falta de respeito e de cidadania com o docente e com os discentes tornou-se regra quando antes era exceção.

Pacote de maldades e ineficácia no ajuste fiscal

Para fechar com chave de ouro a falta de conexão Governo-Cidadão, a gestão Robinson Faria, ao apagar das luzes, anuncia um pacote de maldades para o norte-riograndense sem sorte e para o servidor estadual. Nenhuma das medidas anunciadas na semana passada mostra-se efetiva para melhorar o ajuste fiscal do Estado.

Na próxima semana vamos comentar cada uma das medidas mostrando que a maioria são extremamente burocráticas, demoradas e sem um estudo aprofundado da equipe econômica. Um exemplo claro, é a venda de ativos ou o estabelecimento de PPP, que no período de um ano não chegará a lugar nenhum. É parecido com a PEC do teto que a própria equipe econômica que criou já está querendo alterar. Mas, vamos deixar para comentar durante a semana.

Josivan Barbosa é professor e ex-reitor da Universidade do Estado do RN

Categoria(s): Artigo
  • Repet
sábado - 06/01/2018 - 11:04h
Hoje

Decreto declara “calamidade pública” na Segurança Pública


O aquartelamento da Polícia Militar desde o dia 19 de dezembro e a “Operação Padrão” da Polícia Civil desde o dia 20, acabaram por levar o governo estadual a decretar hoje (sábado, 6), o “estado de calamidade no Sistema de Segurança Pública.”

O decreto sob o número 26.675 de 5 de Janeiro de 2017 foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE).

O governo já vive com igual caráter de excepcionalidade na Saúde e no Sistema Prisional, herdado desde a época da gestão Rosalba Ciarlini (PP).

Com o decreto, o que muda na Segurança Pública?

O interesse é legitimar a adoção e execução de medidas emergenciais que se mostrarem necessárias ao restabelecimento do seu normal funcionamento, com agilidade burocrática que a situação obriga.

O governo já vive com igual caráter de excepcionalidade na Saúde e no Sistema Prisional, herdado desde a época da gestão Rosalba Ciarlini (PP).

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Segurança Pública/Polícia
quarta-feira - 03/01/2018 - 09:34h
RN 'Insustentável'

Policiais civis, ‘algemados’, se apresentam para serem presos


Policiais civis do Rio Grande do Norte que decidiram ontem à tarde (veja AQUI), continuar com movimento “Operação Padrão”, em protesto contra atraso salariais e precariedade de condições de trabalho, aglomeram-se na Delegacia Geral de Polícia (DEGEPOL), em Natal.

 

Mobilização pressiona pacificamente governo e desafia decisão judicial tomada dia 31 (Foto: cedida)

Bradam palavras de ordem e muitos mostram pulsos com algemas, apresentando-se para serem presos.

Reagem dessa forma à decisão judicial tomada pelo desembargador Cláudio Santos no último dia 31 (Desembargador manda prender quem incitar paralisação AQUI), e a determinações administrativas, que ensejam o retorno de todos às atividades normais.

Paralelamente, agentes penitenciários mobilizam-se para apoio aos policiais civis e militares.

Nota do Blog – Posso estar enganado, mas creio que o governo conseguiu a proeza de tornar tudo ainda mais drástico e dramático, com consequências inimagináveis.

Acompanhe o Blog também pelo Twitter clicando AQUI; o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Segurança Pública/Polícia
Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.